R.B. 19/OUT/12 ‘’Bagunça desproporcional e injusta’’


R.B.

"Bagunça desproporcional e injusta"

 

São Paulo, 19 de outubro de 2012 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve voltar a cair, acompanhando a realização de lucros nas bolsas da Europa, que por sua vez é causada pela relativa frustração com o resultado inicial da reunião de Cúpula entre os líderes da União Europeia, porem deve-se ressalta que o patamar atual é interessante para compras, principalmente diante do nível atual da taxa básica de juros.

-    O DÓLAR pode subir, recuperando as perdas do pregão anterior, acompanhando a valorização da moeda norte-americana no mercado internacional e também diante das expectativas de que o BC atue na ponta compradora.

 

ONTEM

-    BOVESPA –0,6% (aos 59.733pts), já abriu em queda e, cedendo à realização de lucros dos investidores após quatro dias consecutivos de alta, manteve-se em território negativo ao longo de todo pregão, em um movimento de cautela antes da reunião de cúpula da União Europeia.

-    DÓLAR –0,3% à R$ 2,02 já abriu em queda e, mesmo com a realização de lucros na Bovespa, manteve-se em território negativo ao longo de todo pregão, para fechar o dia no menor patamar desde 4/OUT/12, testando os limites para uma nova intervenção do BC.

-    Na ÁSIA, nos maiores patamares dos últimos 7 meses, JAPÃO 2,0%, CORÉIA 1,5% e CHINA 1,2%, já que as preocupações com uma desaceleração acentuada do crescimento global diminuíram depois que uma série de dados da China, como o crescimento de 7,4% do seu PIB, sinalizaram estabilização na segunda maior economia do mundo.

-    Na EUROPA, apresentando um rali de alta no final das negociações, para fecharem em território positivo pelo quarto pregão consecutivo, INGLATERRA 0,1%, FRANÇA 0,2% e ALEMANHA 0,6%, diante das ''apostas'' de que Espanha pedirá logo um resgate e que as tensões que envolvem a crise zona do euro continuarão a perder força.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura positiva, para realizarem lucros após 3 pregões consecutivos de alta, S&P –0,2%, DJ –0,1% e NASDAQ –1,0%, pressionada por ações de empresas do setor tecnológico, que foi fortemente prejudicado após o Google, cujas ações despencaram –8,0%, divulgar resultados trimestrais desapontadores durante o pregão.


Economia:
 
Na ata da sua reunião da semana passada, na qual a Selic foi reduzida para o menor patamar da história, de 7,5% para 7,25%, o Copom deixou claro que este foi o ultimo corte da taxa básica de juros diante do atual cenário inflacionário, porem também ressaltou que ainda existem incertezas sobre a velocidade da recuperação econômica do Brasil, sobretudo por conta da expectativa de que fragilidade da economia global seja mais longa do que o esperado.
 
Repetindo o que todo mundo já sabe, ontem Deborah Wetzel, diretora do Banco Mundial para o Brasil, afirmou que o Brasil tem como um de seus principais desafios investir mais em infraestrutura, ressaltando também que o passo inicial do governo para isto já foi dado com o lançamento de medidas para a redução do custo da energia e estímulo ao investimento público e privado, como o programa de concessão de rodovias e ferrovias.
 
Ajudando a ''separar o joio do trigo'' e assim beneficiando quem é correto, o que certamente vai estimular a queda das taxas de juros, ontem, mais de 1 ano depois da sua criação, aprovação no Congresso e sanção pela presidenta Dilma, o cadastro positivo, que será uma central com informações sobre o histórico dos bons pagadores, finalmente foi regulamentado.
 
Dando um sinal positivo da economia brasileira, no terceiro trimestre deste ano o número de novos registros de consumidores inadimplentes no país teve queda de -1,7% na comparação com o mesmo período de 2011, influenciado pela redução da taxa básica de juros, pelos baixos patamares da taxa de desemprego e pelo aumento da renda do trabalhador.
 
O BC informou que o corte adicional dos juros, feito na semana passada, ocorreu para garantir a retomada da economia, diante da debilidade do cenário externo, mas reconheceu que a inflação ficará acima da meta (4,5%) mesmo com a redução dos preços da energia.
 

Por conta da falta de chuvas, ontem o Operador Nacional do Sistema Elétrico determinou o acionamento de termoelétricas movidas a óleo combustível em todo o país para suprir uma carga de 2.100 MW médios que deixarão de ser fornecidas pelas hidrelétricas ao sistema, o que vai causar um aumento no custo da energia elétrica para os consumidores.

 

-    A OGX caiu –5,9%, após informar que devolveu uma das quatro sondas de exploração de petróleo à operadora Diamond Offshore.

-    A B2W caiu -8,5%, após a agência de notícias Bloomberg noticiar ontem que a gigante americana Amazon estaria negociando para comprar a rede de livrarias Saraiva.


Política:
 
Com Serra, visivelmente irritado, atacando toda hora e Haddad, visivelmente nervoso, provocando ''sutilmente'' o seu adversário tucano, o debate de ontem entre os candidatos à prefeito de SP foi tenso, duro e nem um pouco esclarecedor para os eleitores paulistanos.
 
Indicando que ''só um milagre'' livra Serra perder as eleições para a prefeitura de SP, segundo a ultima pesquisa divulgada o tucano, que agora tem a rejeição de 52% do eleitorado, caiu de 37% para 32% (40% dos votos válidos), já o petista Haddad subiu de 47% para 49% (60% dos votos válidos) das intenções de voto.
 
Acreditando que está com ''muita moral'', Eduardo Campos, governador de Pernambuco, está faltando ao trabalho para fazer campanha de seus aliados no segundo turno, inicialmente no Nordeste de depois outras regiões do Brasil.
 
Numa tentativa de demonstrar que está superado o mal-estar no PMDB após o prefeito do Rio, Eduardo Paes, lançar o nome do governador, Sérgio Cabral, para vice na chapa da presidenta Dilma à reeleição em 2014, o vice-presidente, Michel Temer, e o presidente nacional da legenda, Valdir Raupp irão ao RJ para fortalecer as candidaturas de peemedebistas no segundo turno.
 
Mostrando que não se preocupa nem um pouco com a pressão da imprensa e da oposição, ontem Ricardo Lewandowski, revisor do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal, reviu o entendimento que havia adotado em votações anteriores sobre o crime de formação de quadrilha e absolveu todos os réus acusados por esse crime no processo.

 

Apesar da ''inexplicável'' pressa de Joaquim Barbosa de julgar tudo antes do final das eleições municipais,  Celso de Mello afirmou ontem que acredita que o julgamento do mensalão não se encerrará na próxima semana, como tinha previsto o ''nobre'' relator.


Crítica:
 
Organizando um pouco mais a ''bagunça desproporcional e injusta'' que é a União Europeia, ontem os líderes do bloco deram um grande passo para o estabelecimento de um supervisor bancário único, ao chegarem a um acordo sob qual o fundo de resgate poderá começar a recapitalizar bancos em dificuldades no próximo ano e ao indicarem que todos os 6 mil bancos da zona do euro devem estar sob a supervisão do BC Europeu até 2014.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário