R.B. 31/MAI/12 ''Relacionamento intimo''


R.B.

"Relacionamento intimo"

 

São Paulo, 31 de maio de 2012 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, ''animada'' com a redução da Selic, que está agora no menor patamar da história, e acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, para tentar reduzir as perdas acumuladas no mês (-13,0%), que caminha para ser  pior maio dos últimos 10 anos.

-    O DÓLAR pode cair, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e também diante da avaliação de que, mesmo com o novo corte da Selic, o Brasil continua com a terceira maior taxa de juros do mundo (2,8%), sendo superado apenas por Rússia, como 4,3%, e China, com 3,1%.

 

ONTEM

-    BOVESPA -1,5%, já abriu em queda e, novamente prejudicada pela crise européia, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para fechar o dia aos 53.797pts, desta vez com a aversão ao risco crescendo em razão das dúvidas sobre a solidez do sistema bancário espanhol.

-    DÓLAR 1,5% à R$ 2,02, já abriu em alta e, com o BC ausente da ponta vendedora, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, acompanhando a piora do ''humor'' na Bovespa e a trajetória internacional da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, devolvendo os ganhos do pregão anterior, JAPÃO -0,3%, CORÉIA -0,5% e CHINA -0,3%, diante de ''rumores'' de que a China pode assumir uma postura cautelosa no estímulo econômico e com o euro chegando perto do menor valor em 23 meses, à medida que cresceram os temores de que as dificuldades do setor bancário da Espanha levem os custos de empréstimos a níveis insustentáveis.

-    Na EUROPA, em mais um dia de perdas, INGLATERRA -1,7%, FRANÇA -2,2% e ALEMANHA -1,8%, diante dos sinais de que a crise econômica e dos bancos na Espanha se aprofunda e da divulgação de uma nova pesquisa mostrando que o partido radical de esquerda grego Syriza assumiu a dianteira sobre os conservadores favoráveis ao plano de resgate financeiro.

-    Nos EUA, também afetadas pelo aprofundamento da crise na Europa, S&P -1,4%, DJ -1,3% e NASDAQ -1,2%, já que os juros dos títulos da dívida da Espanha e da Itália avançaram, incentivando tensões nos mercados financeiros a respeito da capacidade da Europa de resolver sua crise.


Economia:
 
Ontem após o fechamento do pregão, conforme esperado por mais de 80% do ''mercado'', o Copom reduziu pela sétima vez consecutiva a taxa de juros, desta vez de 9,0% para 8,5%, ressaltando que sua decisão foi unânime e indicando que seguirá cortando a Selic já que acredita que os fatores desinflacionários seguem vindos do exterior.
 
Com a redução da Selic para 8,5%, (1) a taxa básica de juros da economia brasileira está no menor patamar da história, (2) o Brasil ocupa agora o terceiro lugar no ranking mundial dos maiores juros reais, com 2,8% e (3) a remuneração da caderneta de poupança passará a ser de 70% da Selic, acrescidos da TR (Taxa Referencial, que não muda).
 
Dando mais um sinal do austeridade e responsabilidade, o governo central, que é composto pelo Tesouro Nacional, Banco Central e INSS, registrou um superávit primário de R$ 11,2bi em ABR/12, o que corresponde a uma alta de 48,4% em relação a março (R$ 7,55bi) e faz com que 46,4% da meta de 2012 (R$ 96,9bi) seja cumprida apenas nos primeiros 4 meses do ano.
 
Reduzindo o saldo positivo acumulado no ano para US$ 22,5bi, patamar -48,6% abaixo do registrado no mesmo período de 2011 (US$ 43,9bi), segundo o BC o fluxo de dólares ficou negativo em US$ -1,2bi no país na quarta semana de MAI/12.
 
Causando enormes prejuízos, financeiros e também de imagem, ao Brasil, uma greve dos estivadores do porto de Santos, o maior do país, paralisa as operações de embarque e desembarque em 20 dos 29 navios atracados.
 
-    A Vale caiu -0,4%, mesmo após a China anunciar que vai construir ancoradouros de minério de ferro para embarcações de até 400 mil toneladas no porto de Ningbo-Zoushan, no leste do país.

Política:
 
Como aquele sujeito que olha se a mão está amarela quando acusado de flatulência, ontem, em busca de apoio no Congresso, o ''nobre'' ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, encaminhou documentos a parlamentares para tentar comprovar que não voou em aeronave cedida por Carlinhos Cachoeira para Berlim no ano passado.
 
Mostrando mais uma vez a ''força do PMDB'', ontem, apesar de todas as evidencias do ''relacionamento intimo'' do dono da construtora Delta com Sergio Cabral, governador d RJ, a CPI do Cachoeira aprovou apenas a convocação dos governadores Marconi Perillo, do PSDB de Goiás, e Agnelo Queiroz, do PT do Distrito Federal.

Crítica:
 
Responsável por 13% das mortes no País, o Brasil gastou no ano passado R$ 21bi no tratamento de pacientes com doenças relacionadas ao cigarro, valor que equivale a 30% do orçamento do Ministério da Saúde em 2011 e é 3,5 vezes maior do que a Receita arrecadou com produtos derivados ao tabaco no mesmo período.
 
Como se fosse mais importante investir em armas do que investir em educação de saúde, Celso Amorim, ministro da Defesa, ''avisou'' que o Brasil pretende aumentar seus gastos na área de defesa dos cerca de 1,5% atuais do PIB para 2% nos próximos 10 anos.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário