R.B. 5/MAR/12 ''Exatamente como faz Chavez na Venezuela''


R.B.

"Exatamente como faz Chavez na Venezuela"

 

São Paulo, 5 de março de 2012 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em alta, para ampliar a valorização acumulada no ano (19,4%), beneficiada pelas ''apostas'' de uma redução mais agressiva nos juros durante a reunião do Copom desta semana.

-    O DÓLAR deve voltar a subir, reduzindo mais um pouco a desvalorização ainda acumulada no ano (-7,3%), diante das recentes medidas do governo e também influenciado pelas ''apostas'' de um corte mais ''agressivo'' na Selic na reunião do Copom desta semana.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA 1,4%, já abriu em leve alta e, mesmo com a perda de ''força'' nas bolsas dos EUA, ampliou os ganhos no parte da tarde, para fechar o dia na máxima do ano (aos 67.781pts) e no maior patamar desde 11/ABR/11, impulsionada principalmente pelo bom desempenho da Petrobrás (1,7%).

-    DÓLAR 1,2% à R$ 1,73, abriu em leve queda, para na mínima atingir R$ 1,71, porem passou a subir ainda no final da manhã, pressionado pelos leilões de compra do BC e após o governo anunciar novas medidas para tentar frear a valorização do real.

-    Na ÁSIA, acompanhando o fechamento positivo das bolsas dos EUA e da Europa no dia anterior, JAPÃO 0,7%, com a desvalorização da moeda local (o iene) frente ao dólar sendo responsável pela alta em várias ações de grandes exportadoras, como TDK (2,0%) e Kyocera (0,8%), CHINA 1,4%, na maior pontuação em 15 semanas, impulsionada por ações de empresas do setor imobiliário, após uma reportagem sobre as medidas dos bancos estatais para dar suporte ao crédito gerar esperanças de uma forte demanda por imóveis e CORÉIA 0,2% estendendo uma série de 3 fechamentos positivos, influenciada pela compra de investidores estrangeiros.

-    Na EUROPA, com poucos negócios e baixa volatilidade, INGLATERRA -0,3%, FRANÇA 0,1% e ALEMANHA -0,3%, já que os investidores estão relutantes em ampliar os ganhos por causa (1) da reunião de líderes da União Européia, (2) de dados econômicos fracos e (3) da notícia de que a Espanha elevou a meta para seu déficit orçamentário para este ano.

-    Nos EUA, revertendo uma abertura positiva, após uma sessão de poucas trocas, S&P -0,3%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,4%, com destaques de queda para as ações de empresas do setor de energia, caindo paralelamente aos preços do petróleo bruto, embora outros grupos cíclicos, incluindo industriais e financeiros, também tenham perdido terreno.


Economia:
 
Esta semana tem reunião do Copom e, diante dos sinais de controle da inflação, da necessidade de se conter a valorização do real e de desaceleração do ritmo de crescimento da economia brasileira, a grande maioria do ''mercado aposta'' que a taxa básica de juros da economia brasileira, hoje em 10,50%, será cortada em até -0,75%.
 
Com o objetivo de criar uma alternativa ao Banco Mundial e ao FMI, que há mais de 50 anos são controlados por países ricos, China e Índia levarão à cúpula dos países emergentes, no fim deste mês, a proposta de criação de um Banco dos Brics.
 
''Apostando'' no Brasil, a alemã Herrenknecht, que é a fabricante do chamado "tatuzão", que é a megaescavadora usada nas obras do metrô de SP, planeja investir cerca de R$ 34mi para, com o objetivo de atender a grande demanda brasileira por obras de infraestrutura e do pré-sal, abrir uma fábrica no Brasil em 2013.
 
Confirmando mais uma vez sua enorme importância para a economia brasileira, segundo uma pesquisa do Sebrae as empresas com até 4 funcionários foram responsáveis por 85,9% dos 118.985 empregos formais gerados no país em JAN/12.
 
Como os cortes da Selic não estão causando uma redução dos juros cobrados pelos bancos, os bancos já se preparam para uma continuação no aumento dos calotes de consumidores e empresas nos próximos meses.
 
Quiçá incentivando o Copom a reduzir a Selic em -0,75% na sua reunião desta semana, o IPC de SP registrou deflação de -0,07% em FEV/12, número que ficou abaixo da média das ''apostas do mercado'' (0,01%) e que representa forte desaceleração sobre a inflação de 0,66% apresentada em JAN/12.
 
-    A JBS subiu 0,4%, após o anuncio de que Meirelles, ex-presidente do BC, será o presidente do seu conselho de administração, com o objetivo inicial de definir a estratégia global do grupo.
-    A B2W caiu -5,6%, após informar que encerrou o quarto trimestre de 2011 com prejuízo de R$ -28,8mi, o dobro do registrado em igual período do ano anterior.

Política:
 
Aproveitando o bom momento brasileiro para aumentar a influência do país no cenário internacional, Dilma determinou ao primeiro escalão da área internacional do governo que repense a política externa brasileira para ajusta-la ao cenário mundial pós-Primavera Árabe e crise européia.
 
Se o PSD, partido de Kassab, ganhar minutos na propaganda eleitoral, ficará com a vaga de vice na chapa de Serra, do contrário cresce a tese da chapa puro-sangue, com a indicação do próprio PSDB.
 
Apesar de mais de 66% dos paulistas acreditarem que Serra, caso eleito, não cumprirá o mandato até o final, após assumir a candidatura o tucano disparou nas intenções de voto e hoje, com 30%, lidera a disputa seguido por Russomano, com 19%, Netinho, com 10%, Paulinho, com 8%, Soninha, com 7%, Chalita, com 7% e finalmente Haddad, com 3%.

Crítica:
 
''Exatamente como faz Chavez na Venezuela'', ontem, apesar das milhares de denúncias de fraude na eleição presidencial russa, Putin, com mais de 63% dos votos, declarou-se vitorioso, volta para o seu terceiro mandato e será o primeiro presidente com um período de 6 anos.
PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário