R.B. 21/DEZ/11 ''Uma vela para Deus e outra para o Diabo''


R.B.

"Uma vela para Deus e outra para o Diabo"

 

São Paulo, 21 de dezembro de 2011 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em alta, para ter a segunda valorização nos 7 últimos pregões, já que (1) a Europa deu uma trégua no fluxo negativo de notícias, (2) a agenda norte-americana também está contribuindo para a retomada técnica dos mercados e (3) os ''investidores'' ainda ''apostam'' em um rally de final de ano.

-    O DÓLAR pode cair, ainda em um ''ajuste técnico'' após as fortes altas do inicio de DEZ/11, acompanhando a esperada melhora do ''humor'' na Bovespa e a manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA %, já abriu em alta e, seguindo a melhora do ''humor'' nos mercados externos, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, também beneficiada pela forte valorização do petróleo (3,4%) nos EUA.

-    DÓLAR -1,1% à R$ 1,84, já abriu em queda e, também beneficiada pela melhora do cenário externo, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, seguindo o movimento internacional da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, em um movimento de ''caça de barganhas'' após as fortes perdas do pregão anterior, JAPÃO 0,5%, CORÉIA 0,9% e CHINA 0,1%, mesmo com a confiança do mercado permanecendo frágil por temores de que os esforços para conter a crise de dívida da zona do euro estejam falhando e de que regras mais duras para fortalecer o capital dos bancos possam reduzir seus lucros.

-    Na EUROPA, revertendo, ainda na parte da manhã, uma abertura negativa, INGLATERRA 1,0%, FRANÇA 2,7% e ALEMANHA 3,1%, após um bem sucedido leilão de bônus na Espanha e a melhora na confiança empresarial da Alemanha.

-    Nos EUA, também recuperando perdas recentes, S&P 3,0%, DJ 2,9% e NASDAQ 3,2%, beneficiadas por dados melhores do que o esperado para a construção de casas e pela expectativa de que a maior economia do mundo vai conseguir enfrentar a crise da dívida da Europa.


Economia:
 
Mostrando, ou ao menos tentando mostrar, otimismo, Mantega, ministro da Fazenda, ''garantiu'' que não há risco de recessão no Brasil, apesar da desaceleração econômica nos últimos meses, ressaltando que o que houve foi uma desaceleração.
 
Com o objetivo de aumentar a segurança dos mercados, ontem o Fed (''BC'' dos EUA) comunicou que os maiores bancos norte-americanos e demais instituições financeiras terão que elevar seu capital em reserva, de modo a aumentar a proteção contra eventuais choques financeiros.
 
Como reflexo da desaceleração da economia brasileira e da crise mundial, em 2011 os desembolsos do BNDES caíram cerca de -10% na comparação com 2010, já descontados os R$ 24,5bi da capitalização da  Petrobrás feita no ano passado.
 
Ajudando no controle da inflação, o número de famílias brasileiras que declarou ter dívidas recuou de 59% em NOV/11 para 58,6% em DEZ/11, apresentando a sétima queda consecutiva nesta base de comparação.
 
Como que com vontade de frear o rally de final de ano, que finalmente começou ontem, (1) a agência de avaliação de risco Moody´s manteve a qualificação máxima para a dívida soberana do Reino Unido, mas alertou que problemas como a crise da eurozona reduzem a margem de manobra do país e (2) agência de classificação de risco Fitch anunciou que revisou para baixo, de "estável" para "negativa", a perspectiva de nota de quatro grandes bancos franceses, entre eles o Société Générale.
 
Desde JAN/08 até NOV/11 comprar um imóvel na cidade de SP ficou, em média, 92% mais caro, porem, contrariando os ''temores'' de que existe uma bolha no setor imobiliário paulista, Marcus Vinicius de Oliveira, diretor executivo da Consul Patrimonial, afirmou que os preços devem continuar em ascensão até 2017, impulsionados pela possibilidade de crescimento da economia, pelos investimentos que o país receberá para a Copa do Mundo e a Olimpíada e também pelo ainda enorme déficit habitacional.
 
''Apostando'' cada dia mais no Brasil, ontem a  montadora Ford que vai investir R$ 400 milhões para começar a fabricar motores na sua unidade de Camaçari, que fica na região metropolitana de Salvador.
 
Alheia a crise financeira mundial, em 2011 a produção brasileira de frangos deve atingir um recorde de 13,084 milhões de toneladas, o que representará um crescimento de 7% em relação a 2010.

Política:
 
Mostrando que Dilma continua com uma maioria ''folgada'', ontem o Senado concluiu a aprovação, em segundo turno, da emenda constitucional que prorroga a Desvinculação das Receitas da União e, com isso, o governo poderá utilizar livremente 20% de suas receitas até 2015.
 
Mostrando o corporativismo de sempre, a Mesa Diretora do Senado deve se reunir em pleno recesso parlamentar para dar posse ao peemedebista Jader Barbalho, barrado pela Lei da Ficha Limpa e liberado após o Supremo Tribunal Federal decidir que a norma não deveria ter sido aplicada nas eleições de 2010.
 
Fazendo ''farra com dinheiro publico'', ontem o Senado aprovou um projeto de lei que cria 24 cargos comissionados para o Ministério do Esporte, cuja previsão inicial de gastos é de R$ 1,5mi por mês.
 
Ascendendo ''uma vela para Deus e outra para o Diabo'', Kassab, prefeito de SP, apóia o governo Dilma na esfera federal, porem ''avisou'' que em 2014 apoiará a reeleição do tucano Geraldo Alckmin no governo do Estado.

Crítica:
 
Sem apresentar nenhum argumento técnico plausível, porem com muita vontade de aparecer na mídia, ontem os artistas globais do Movimento Gota D'água, que são contrários à hidrelétrica de Belo Monte, se reuniram com ministros para discutir o empreendimento, porem para o bem do Brasil o governo não mudou seu posicionamento.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário