R.B. 11/NOV/11 ''Está ágil a pizzaria de Brasília''


R.B.

"Está ágil a pizzaria de Brasília"

 

São Paulo, 11 de novembro de 2011 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, em um movimento de recuperação após 3 pregões consecutivos de queda, acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e beneficiada pelas boas perspectivas para a economia brasileira.

-    O DÓLAR pode voltar a cair, seguindo a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e nas demais bolsas mundiais e ainda influenciado pelo elevado patamar da taxa real de juros da economia brasileira (cerca de 5,5% ao ano).

 

ONTEM

-    BOVESPA -0,4%, abriu em alta, para na máxima avançar 1,3%, porem foi perdendo forças ao longo do pregão, com baixo volume de negócios (R$ 4,8bi) e pressionada principalmente pelo recuo das commodities.

-    DÓLAR -0,8% à R$ 1,76, já abriu em queda e, influenciado pela redução das tensões externas, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, também beneficiado pelo fluxo positivo de recursos externos.

-    Na ÁSIA, prejudicadas pelas preocupações com os problemas da dívida soberana européia, JAPÃO -2,9%, no menor patamar desde 5/OUT/11 e com destaques de queda para as grandes exportadoras, como a Fanuc (-4,1%), a Kyocera (-5,6%) e a Tokyo Electron (-5,9%), CHINA -1,8%, influenciada negativamente pela realização de lucros no setor financeiro, após as exportações chinesas mostrarem sinais adicionais de declínio e CORÉIA -4,9%, pressionada por pesadas vendas de investidores estrangeiros.

-    Na EUROPA, em mais um dia de perdas, mesmo diante de sobre um encontro de emergência do BC Europeu, que supostamente compraria agressivamente bônus italianos, INGLATERRA -0,3%, FRANÇA -0,3% e ALEMANHA -0,2%, novamente com destaques de queda para as ações de bancos, como Crédit Agricole (-2,3%), Société Générale (-0,6%) e HSBC (-1,9%).

-    Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, S&P 0,9%, DJ 1,0% e NASDAQ 0,3%, influenciadas pelos sinais de bom desempenho da economia local, que permitiu ao mercado atenuar as turbulências provocadas pela crise européia.


Economia:
 
Após ''avisar'' que a crise na Europa está se agravando, Mantega, ministro da Fazenda, afirmou que o governo brasileiro seguirá tomando medidas para fortalecer a economia do país, porem ressaltou que é necessário também manter a situação fiscal sólida e evitar que o Congresso aprove aumentos de gasto, como reajuste de aposentados que ganham mais do que o salário mínimo e dos vencimentos do Judiciário.
 
Sem direção e pressionada pelo mercado, a Europa troca as elites políticas locais por tecnocratas, adia eleições e dá prioridade à aprovação de medidas de austeridade para enfrentar a pior crise nos últimos 70 anos.
 
Beneficiadas pelas reduções da Selic, que consequentemente causaram redução nas taxas para empréstimos pessoais, em SET/11 as vendas do comércio varejista brasileiro cresceram 0,6% na comparação com AGO/11 e 5,3% na comparação com SET/10.
 
Ajudando ainda mais o setor que é mais incentivado pelo governo, segundo dados da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade, as taxas de juros do CDC para financiamento de automóveis recuaram em OUT/11 e alcançaram, novamente, o menor nível da série histórica, iniciada em JAN/95.
 
''Apostando'' no mercado de luxo brasileiro, que tem a expectativa de crescer 33% em faturamento somente neste ano de 2011, grandes expoentes da indústria se preparam para investir cada dia mais no Brasil, como a centenária grife Hermès, a inglesa Rolls-Royce e a norte-americana Related Group, que é a maior construtora de residências de luxo no sul da Flórida.
 
-    A Positivo caiu -0,7% e, após o fechamento do pregão anunciou um lucro líquido ajustado de R$ 3,2mi no terceiro trimestre, valor bastante inferior ao lucro de R$ 15,3mi do mesmo trimestre do ano passado.
-    A Gerdau caiu -0,5%, mesmo após anunciar que no terceiro trimestre deste ano seu lucro foi 3 vezes maior que o esperado e 17% maior que o registrado no mesmo trimestre de 2010.
-    A Lojas Americanas subiu 1,1% e, após o fechamento do pregão anunciou que seu lucro caiu -7,5% na comparação entre o terceiro trimestre deste ao e o mesmo período de 2010.
-    A CPFL caiu -1,9% e, após o fechamento do pregão anunciou que concluiu uma captação de R$ 1,43bi, que segundo a empresa é mais do que o suficiente para refinanciar toda a dívida da companhia que vence no próximo ano.
-    A  B2W caiu -2,5% e, também após o fechamento do pregão anunciou que reverteu o lucro líquido de R$ 15,9mi no terceiro trimestre do ano passado e registrou um prejuízo de R$ -37,9mi no mesmo período deste ano.
Política:
 
Revelando novos indícios, ou de corrupção ou de incompetência, o Ministério do Trabalho e Emprego assinou um convênio de R$ 1,9mi com uma organização da sociedade civil de interesse público investigada pela Polícia Federal, denunciada pelo Ministério Público de Minas Gerais e suspeita de usar uma outra empresa para desviar recursos públicos.
 
Mostrando que é bom de manobrar nos bastidores, o ministro da Educação Fernando Haddad, apoiado por Lula, conseguiu convencer os petistas a desistirem da disputa interna na capital paulista e já é o único candidato do partido à prefeitura de SP em 2012. Agora a cúpula do PT quer usar o exemplo de SP como modelo para sepultar as prévias destinadas a escolher os candidatos do partido às prefeituras das principais capitais.
 
Determinados a evitar a divisão dos royalties da produção de petróleo, o governo do Estado do RJ e as prefeituras do interior assumiram o caráter "oficial" da passeata que parou o centro da capital fluminense no dia de ontem.
 
Confirmando como ''está ágil a pizzaria de Brasília'', o petista Patricio, presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, decidiu arquivar imediatamente os 5 pedidos de impeachment apresentados pela oposição contra o governador petista Agnelo Queiroz.
Crítica:
 
Como não poderia ser diferente, o mega-traficante Nen, preso nesta semana no RJ, afirmou, durante um longo depoimento na sede da Polícia Federal, que metade de tudo que faturava com a venda de drogas, que segundo estimativas chegava a R$ 100mi por ano, era entregue a policiais civis e militares da banda podre.
PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário