R.B. 5/JUL/11 ''Cumprindo sua sina''


R.B.

"Cumprindo sua sina"

 

São Paulo, 5 de julho de 2011 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve voltar a subir, para ampliar a valorização acumulada nos 6 últimos pregões (4,7%) e ainda em um movimento de recuperação das perdas recentes, seguindo as boas perspectivas para a economia interna e também acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais.

-    O DÓLAR pode seguir em queda, ampliando a desvalorização já acumulada no ano (-6,7%), ainda influenciado principalmente pela atraente a taxa real de juros da economia brasileira (atualmente em cerca de 6,8%).

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,8%, abriu ''de lado'', para na mínima recuar –0,1%, porem, mesmo com baixo volume de negócios (R$ 2,7bi) devido ao feriado nos EUA, firmou tendência positiva no inicio da tarde, para fechar em território positivo pelo sexto pregão consecutivo, diante de múltiplos e indicadores atrativos de diversas companhias.

-    DÓLAR –0,3% à R$ 1,55, também abriu ''de lado'', porem logo confirmou tendência de queda, para fechar no menor patamar dede 19/JAN/99, seguindo o ''crescente e constante'' fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e ''investimentos''.

-    Na ÁSIA, JAPÃO 1,0%, superando por alguns instantes a marca de 10.000PTS pela primeira vez em 2 meses, com destaques de alta para as exportadoras, como Honda (3,5%) e Kyocera (2,8%), CHINA 1,9%, diante das expectativas de que Pequim afrouxe os controles sobre alguns setores e CORÉIA 0,9%, no seu maior nível de fechamento desde 11/MAI/11 e com destaques de alta para as ações das montadoras.

-    Na EUROPA, com baixos volumes de negócios e sem uma direção única, INGLATERRA 0,5 %, FRANÇA –0,1% e ALEMANHA 0,3%, com destaques de queda para as ações de bancos, como Credit Agricole (-1,3%), Lloyds Banking Group (-1,8%) e Deutsche (-0,7%), e destaques de alta para ações individuais, como Bayer (1,4%) e RWE (0,8%).

-    Nos EUA, S&P, DJ e NASDAQ permaneceram fechadas devido ao feriado do dia da independência.


Economia:
 

Tentando ''convencer o mercado'' de que a inflação e a demanda perderão força, ontem o Ministério da Fazenda ''avisou'' que (1) os dados de crédito de MAR/11 e ABR/11 mostram um realinhamento para uma trajetória mais sustentável de crescimento, ''apostando' que a taxa atual de crescimento das operações, próxima a 20%, irá gradualmente desacelerar, para atingir 15% no final do ano e (2) O endividamento das famílias caiu de 39,6% da sua renda de trabalho em DEZ/10 para 36,6%  em MAR/11.

 

Mesmo com os ''constantes e crescentes'''' sinais de controle da inflação, o ''mercado'' reduziu em ''apenas'' –0,1%, desta vez de 6,16% para 6,15%, suas ''apostas'' para o IPCA deste ano, pressionando assim o Copom a seguir elevando a Selic nas suas próximas reuniões.

 

''Cumprindo sua sina'' de comprar na alta e vendar na baixa, em JUN/11, pelo quinto mês consecutivo, os investimentos dos investidores pessoa física acumularam um déficit de R$ –344mi na Bovespa e responderam por apenas 20,9% dos negócios realizados.

 

Otimista com o Brasil, apesar de reclamar da falta de mão de obra qualificada, a NEC anunciou que planeja aumentar as vendas no país em 30% este ano, ressaltando que esta alta será impulsionada pelos preparativos para sediar a Copa do Mundo e as Olimpíadas, o que fará o mercado brasileiro ser o mercado com o maior crescimento para a empresa no mundo, superando inclusive a China.

 

Também ''apostando no Brasil'', a China anunciou que em 2011 irá investir cerca de R$ 14bi no país, sendo que metade desta quantia será destinada para investimentos na indústria de alta brasileira de tecnologia. 

 

Mesmo barrando mais turista brasileiro do que barra cachorro em porta de açougue, diante do aumento da renda e da valorização do real, nos 4 primeiros meses de 2011 a Espanha recebeu 41,1% mais brasileiros do que no mesmo período de 2010 e a França recebeu 29,5% mais turistas brasileiros na mesma base de comparação.

 

Crescendo na mesma medida que aumenta a demanda pelo produto, os investimentos em empresas socialmente responsáveis ganham força no Brasil e, para melhorar o cenário, nos últimos 12 meses os fundos enquadrados nas categorias Sustentabilidade e Governança Corporativa tiveram retorno de 10,54% no período de um ano, contra 4,5% do Ibovespa no mesmo período.

 

-    A Eletropaulo subiu 4,0%, diante de ''rumores'' de que a empresa pode ser vendida.

-    A Petrobrás subiu apenas 0,1%, já que, no mesmo dia em que anunciou ter descoberto mais petróleo e gás na bacia do Espírito Santo, os ''companheiros petroleiros'' marcaram para quarta-feira uma mobilização nacional para terem maior participação nos lucros da empresa, iniciando as negociações em ''modestos'' 25% do valor distribuído aos acionistas.


Política:
 
Como viu que, diante da pressão da oposição e da presidenta Dilma, sua ''batata está assando'', Alfredo Nascimento, ministro dos Transportes, ''avisou'' que se dispõe a prestar esclarecimentos no Congresso sobre as denúncias de superfaturamento em obras e cobrança de propina no Dnit.
 
Mostrando que Dilma se livrou de um ''abacaxi'', ontem a 5ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de SP decidiu manter condenação por atos de improbidade administrativa contra Palocci, o ex-ministro da Casa Civil, acusado de celebrar acordo para alienação ou permuta de bem público em desacordo com a Lei e que agora ficará inelegível por 3 anos.
 
Em uma ''tramitação relâmpago'' na Câmara Municipal, Kassab, o prefeito de SP, conseguiu aprovar o projeto de lei que aumenta para R$ 24 mil seu próprio salário e reajusta em 250% os vencimentos dos secretários municipais.
 
Com a morte de Itamar, do PPS, assume seu lugar no Senado o seu suplente Zezé Perrella, presidente do Cruzeiro Esporte Clube e também filiado ao PDT, o que faz aumentar o tamanho da base aliada na referida Casa.

Crítica:
 
Assinando um ''atentado de incompetência'' e até de complacência, já que ou não consegue ou não quer cumprir a lei já existente e desapropriar as fazendas que usam trabalho escravo, o governo Dilma, também arrumando mais emprego para a ''companheirada'', lançar um selo atestando boas condições de trabalho nos canaviais a usinas de álcool e açúcar que forem aprovadas em auditoria específica.
 
Confirmando a péssima qualidade das faculdades de Direito do Brasil, foram reprovados 88,2% dos formandos nesta cátedra que fizeram a última edição do Exame de Ordem da Ordem dos Advogados do Brasil, sendo que 81 das 610 faculdades brasileiras que submeteram seus estudantes ao referido exame não tiveram nenhum candidato aprovado.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário