R.B. 21/JUN/11 ''Velocidade de cruzeiro"


R.B.

"Velocidade de cruzeiro"

 

São Paulo, 21 de junho de 2011 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, ainda em um movimento de recuperação de perdas recentes, acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais e também influenciada positivamente pelos sinais de crescimento sustentável da economia brasileira.

-    O DÓLAR pode seguir em queda, consolidando-se novamente abaixo dos R$ 1,60, acompanhando a melhora do ''humor'' na Bovespa e ainda influenciado pela manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,2%, abriu em queda, para na mínima recuar –0,3%, porem passou a subir ainda na parte da manhã, para na máxima avançar 0,8%, seguindo a melhora do ''humor'' nas bolsas de NY e ''animada'' pela elevação da ''nota'' do Brasil pela Moody's.

-    DÓLAR -0,1% à R$ 1,59, já abriu ''de lado'' e, dividido entre a os ''temores'' com os desdobramentos da crise grega e a elevação da ''nota'' do Brasil pela Moody's, manteve a trajetória indefinida ao longo de todo pregão.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,1%, sustentada por ações de empresas de serviços públicos, depois que o primeiro-ministro Naoto Kan prometeu a retomada do funcionamento das usinas nucleares após as checagens de segurança, CHINA -0,8%, a segunda queda consecutiva, e no pior fechamento desde 29/SET/10, com destaques de queda para as companhias dependentes de exportação, diante das contínuas preocupações de que a valorização da moeda local (o yuan) frente ao dólar e CORÉIA -0,6%, com destaques de queda para empresas do setor de tecnologia, como Samsung (-2,8%) e LG (-1,4%).

-    Na EUROPA, depois de os países da região adiarem mais uma vez decisões sobre o auxílio financeiro à Grécia, INGLATERRA –0,4%, FRANÇA –0,6% e ALEMANHA –0,2%, novamente com destaques de queda para as ações de bancos, como Lloyds Banking (-2,6%), BBVA (-1,1%) e UniCredit (-2,2%).

-    Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, com o S&P respeitando um importante suporte técnico, porem com baixos volumes de negócios, S&P 0,5%, DJ 0,6% e NASDAQ 0,5%, em um movimento de ''caça de barganhas'' diante das perdas recentes.


Economia:
 
Elogiando o desejo do governo Dilma em reverter políticas expansionistas e adotar um viés mais conservador, que aparenta ser mais consistente com uma trajetória de crescimento sustentável, e também ''apostando'' que a relação dívida pública sobre PIB manterá uma tendência declinante, a agência de classificação de risco Moody's elevou ontem sua ''nota'' para o Brasil.
 
''Comemorando'' a elevação da ''nota'' do Brasil pela Moody's, Mantega, ministro da Fazenda, afirmou ontem que a economia brasileira está crescendo em ''velocidade de cruzeiro", ressaltando que (1) 4,5% de avanço do PIB para um ano de ajuste é um crescimento excelente e (2) o governo continua ''vigilante" em relação aos índices de inflação, cujas perspectivas são de queda.

 

Pressionando o BC a seguir elevando a selic, o ''mercado'', mesmo com os recentes sinais de controle da inflação, reduziu em ''apenas'' 0,01% suas ''apostas'' para o IPCA de 2011, desta vez de 6,19% para 6,18%, o que representa a sétima semana consecutiva de queda nas expectativas.

 

Fazendo Carlos Lupi, ministro do Trabalho, reforçar suas ''apostas'' de que o Brasil encerrará 2011 com a geração de 3 milhões de empregos formais, superando assim o recorde histórico obtido em 2010, em MAI/11 a economia brasileira criou 252.067 mil empregos, elevando o saldo positivo do ano para 1,171 milhão de vagas de trabalho.

 

Diante de um cenário interno de demanda aquecida e contabilização de operações de novas unidades produtivas no país, em MAI/11 a produção brasileira de aço bruto foi 14,7% maior que em MAI/10, o que representa um crescimento bem maior que a média mundial (4,2%).

 

Dando mais um sinal positivo da economia interna, que aliás pode ajudar no controle da inflação, segundo um estudo da FGV para 36% das empresas brasileiras a expansão da capacidade de produção é o principal motivo para a realização de investimentos neste ano, seguido pelo o aumento da eficiência produtiva (33%).

 

Mostrando que, mesmo com a queda do dólar e com a crise na Europa, o comercio exterior brasileiro caminha muito bem, até o final da semana passada a balança comercial do Brasil acumulava um superávit de US$ 11,2bi em 2011, resultado é 49,6% maior que o verificado no mesmo período do ano passado.

 

Finalmente falando algo positivo para a Petrobrás, Mantega, ministro da fazenda, minimizou o novo adiamento na aprovação do plano de investimentos 2011-15 da empresa, ressaltando que o governo busca reduzir gastos com ajustes no cronograma dos projetos.


Política:
 
Apesar de ser favorável ao sigilo eterno de alguns documentos, principalmente aqueles que falam sobre suas ações durante a ditadura militar, Sarney, para não ficar ''queimado'' com a opinião publica, manifestou-se ontem contrário ao artigo da medida provisória 527, por Dilma, que permite ao governo manter em sigilo os orçamentos feitos por órgãos da União, Estados e municípios para as obras da Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.
 
Unido, aliás como nunca, o PMDB tem programado para hoje seu primeiro encontro com a nova responsável pela articulação política do governo, a ministra Ideli Salvatti, para cobrar 48 nomeações no segundo e terceiro escalões prometidas desde o início do governo e que ainda estão pendentes.
 
Podendo inchar ainda mais a máquina publica, a Mesa da Câmara está patrocinando uma mudança na estrutura da Casa para aumentar as indicações de apadrinhados políticos, esvaziando a composição de órgãos técnicos da Casa.
 
Tentando se aproximar ainda mais de Lula, o deputado federal Gabriel Chalita, recém-filiado ao PMDB de São Paulo e provável candidato a prefeitura da capital em 2012, convidou Lurian Silva, jornalista e filha do ex-presidente, para trabalhar com ele em projetos sociais.

Crítica:
 
15 anos após o crime e provavelmente com o mandatário do mesmo já gozando de imunidade parlamentar por ser senador da republica, até SET/11 a 8ª Vara Criminal de Maceió vai finalmente decidir o futuro dos 4 ex-seguranças da casa de praia onde morreram PC Farias e sua namorada, Suzana Marcolino, no dia 23/JUN/96.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário