R.B. 4/ABR/11 "Pedir demais ao BC"


R.B.

"Pedir demais ao BC"

 

São Paulo, 4 de abril de 2011 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve voltar a subir, para fechar em alta pelo quinto pregão consecutivo, diante das ''apostas'' de que, como no Brasil a economia segue crescendo e a inflação está voltando ao controle, a Bolsa brasileira está "barata" na comparação com as Bolsas dos demais mercados emergentes.

-    O DÓLAR pode cair, cada vez mais próximo dos R$ 1,60, influenciado pelos mesmos motivos que devem levar à valorização da Bovespa, porem atento às sinalizações do BC, que continua ameaçando lançar um pacote cambial.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA 1,0%, já abriu em alta e, acompanhando o desempenho positivo das demais bolsas mundiais e a valorização das commodities, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar o dia com bom volume de negócios (R$ 6,8bi e aos 69.268pts, o maior patamar desde JAN/11.

-    DÓLAR -1,2% à R$ 1,61, já abriu em queda e, mesmo com os fortes leilões de compra do BC, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para fechar no menor patamar em 2,5 anos, diante do ceticismo dos agentes financeiros quanto à possibilidade do governo conter o recuo da moeda norte-americana, num contexto de alta taxa real de juros doméstica e grande liquidez mundial.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO %, com os investidores realizando lucros após os recentes ganhos e diante das preocupações sobre as perspectivas para as empresas, CHINA 1,3%, impulsionadas pelas expectativas de que os bancos irão aumentar o ritmo dos empréstimos, após 2 meses de fraco crescimento e CORÉIA 0,7%, no maior patamar da história, ainda impulsionada pelas compras de investidores estrangeiros e com destaques de alta para empresas de tecnologia, como Samsung Electronics (0,9%) e LG Display (3,1%).

-    Na EUROPA, recuperando as perdas do pregão anterior, INGLATERRA 1,7%, FRANÇA 1,6% e ALEMANHA 1,9%, com destaques de alta para as ações de bancos, como Bank of Ireland (41,0%), Deutsche Bank (3,1%), BNP Paribas (3,6%) e Barclays (4,3%), ''aliviados'' pela divulgação de que não ocorreram surpresas negativas nos testes de estresse de 4 bancos irlandeses no dia anterior.

-    Nos EUA, em mais um dia de recuperação, S&P 0,5%, DJ 0,5% e NASDAQ 0,3%, impulsionados por boas novas corporativas e pela boa notícia de que em MAR/11 a taxa de desemprego do país desceu um décimo até se situar em 8,8%, o nível mais baixo em 2 anos.


Economia:
 

Ressaltando que não se pode "pedir demais ao BC", pois há metas inalcançáveis no curto prazo, Armínio Fraga, ex-presidente do BC, atual sócio da Gávea Investimentos e ainda considerado um ''Papa'' por uma boa parte do mercado financeiro brasileiro, afirmou que as medidas prudenciais devem ser usadas para reduzir o risco de crises financeiras e que a taxa de juros é o instrumento de combate a pressões inflacionárias.

 

Ajudando e respectivamente dando sinais de controle da inflação, (1) segundo o IBGE a produção industrial brasileira cresceu 1,9% em FEV/11, o que representa a maior expansão desde MAR/10 (3,5%) e (2) no piso das ''apostas do mercado'', o IPC de MAR/11 ficou em 0,35%, depois de ter subido 0,60% em FEV/11.

 

Indicando que, mesmo com a elevação da taxa básica de juros, continua elevado o nível de otimismo dos empresários brasileiros, segundo Luiza Helena Trajano, presidente do Magazine Luiza, as medidas do governo para conter o consumo não deverão atingir o varejo nem frear os gastos dos consumidores de baixa renda, já que o mercado está aquecido e o endividamento sob controle, o que traz um panorama positivo para o setor.

 

Ignorando a elevação da Selic e as medidas macropudenciais adotadas pelo governo, nos 3 primeiros meses deste ano as vendas de automóveis, comerciais leves, motos, caminhões e ônibus novos no Brasil subiram 5,88% na comparação com o mesmo período de 2010 e apresentaram o melhor resultado da história para o período (1,263 milhão de unidades vendidas).

 

Com os ''olhos bem abertos'' às oportunidades que o Brasil apresenta, cada vez mais os empresários chineses estão investindo na cadeia produtiva da soja brasileira, principalmente para garantir o fornecimento do país que é o maior importador mundial do grão.

 

Contrariando os ''temores'' com a queda do dólar, diante da alta no preço dos produtos básicos, principalmente soja e ferro, no primeiro trimestre deste ano as vendas do Brasil para o exterior chegaram ao valor inédito de US$ 51,2bi, o que representa um aumento de 28,5% na comparação com o mesmo período de 2010.

 

-    A BMFBovespa subiu 3,7%, ''animada'' com a noticia de que a norte-americana Nasdaq fez uma proposta de US$ 11,3bi para comprar a Bolsa de Valores de NY.


Política:
 
Sem discurso e definhando, enquanto Dilma se delicia com sua popularidade recorde, a oposição, se ''esquecendo'' que Lula não é mais o presidente, agora usa a pouca ''energia'' que tem para pressionar o Supremo Tribunal Federal e o Ministério Público a retomem a análise do caso do mensalão diante das informações do relatório final da PF.
 
Apesar de Dilma ter repetido exaustivamente durante a campanha que a segurança pública seria uma das prioridades se vencesse as eleições, nos 100 primeiros dias de seu governo o combate à violência ainda não teve papel de destaque na agenda.
 
Aumentando cada dia mais o seu ''balaio de gatos'', ontem, após uma reunião realizada em SP, Kassab acertou a filiação de Índio da Costa, o candidato derrotado a vice-presidente na chapa de Serra, ao PSD.

Crítica:
 
Ainda ''livre e solto'', o grupo anarco-terrorista chamado MST, com o objetivo de aumentar a pressão sobre o governo Dilma, ''avisou'' que programa para este mês cerca de 100 invasões de propriedades privadas por todo o país.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso novo Blog ( http://relatoriobrasil.blogspot.com )

Nenhum comentário:

Postar um comentário