R.B. 3/JAN/11 ''Musica doce''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Musica doce"

São Paulo, 3 de janeiro de 2011 (SEGUNDA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve subir, para fechar o ano próxima dos 85.000pts, influenciada positivamente (1) pelo bom desempenho da economia brasileira, (2) pela recuperação da economia mundial e (3) pela manutenção do elevado patamar das commodities.
- O DÓLAR pode cair, porem, como deve fechar o ano próximo dos R$ 1,65, com baixa volatilidade ao longo de 2011 diante da provável estabilidade da Selic e da tendência de redução do fluxo positivo de recursos externos.

QUINTA-FEIRA
- BOVESPA 0,5% (1,0% no ano), já abriu em alta e, com bom volume de negócios (R$ 9,2bi), manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar o ano aos 69.304pts e com valorização de apenas 1,0%, influenciada negativamente por fatores externos e pelo péssimo desempenho da Petrobrás (-22,9% no ano).
- DÓLAR -0,8% à R$ 166, já abriu em queda e, seguindo o recuo do risco-Brasil (-2,8%), manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para fechar o ano acumulando baixa de -4,4%, principalmente diante do elevado patamar da taxa real de juros da economia brasileira (cerca de 4,8% ao ano).
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -1,1% (-3,0% no ano), novamente com as ações das empresas exportadoras pressionadas pela valorização da moeda local (o iene) frente ao dólar, CHINA 0,3%, sustentada pelas ações das fabricantes de metais e das companhias aéreas e CORÉIA 0,4% (21,9% no ano), no maior patamar em mais de 3 anos, em meio às expectativas de que a ampla liquidez no sistema financeiro global continuará provavelmente a fluir para os mercados locais.
- Na EUROPA, realizando lucros recentes e com baixos volumes de negócios, INGLATERRA -0,4% (10,3% no ano), FRANÇA -1,0% (-2,2% no ano) e ALEMANHA -1,2% (16,1% no ano), desta vez prejudicadas pelo aumento dos juros das dívidas soberanas de longo prazo da Itália e da Espanha.
- Nos EUA, realizando uma pequena parte dos lucros acumulados no ano, S&P -0,1% (13% no ano), DJ -0,1% (11% no ano) e NASDAQ -0,2% (17% no ano), mesmo após a divulgação de 3 dados econômicos melhores que o esperado, com destaque para os novos pedidos de seguro-desemprego que caíram aos níveis mais baixos dos últimos 2 anos.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Apresentando o melhor resultado dos últimos 24 anos, o PIB brasileiro de 2010, mesmo com (1) a ''descoberta'' de dividas insustentáveis nos países da Europa, (2) a fraqueza da economia norte-americana e (3) as medidas restritivas adotadas pela China, cresceu cerca de 7,6%, impulsionada principalmente pelo consumo interno, o que fez o nível de desemprego atingir o patamar mais baixo da história recente (5,7%).

Como primeiro passo para começar a cumprir sua promessa, feita durante seu discurso de posse, de estimular a economia e reduzir os custos do setor produtivo, Dilma já deu ordem para que sua equipe apresente, até o fim do primeiro semestre de 2011, uma proposta que reduza a contribuição previdenciária incidente sobre a folha de pagamento das empresas, atualmente fixada em 20%.

Fazendo um discurso que soa como ''musica doce'' aos ouvidos do ''mercado'', Mantega, ministro da Fazenda, afirmou, provavelmente para reduzir as incertezas sobre como será a postura do governo Dilma em relação a gastos públicos, que a meta de economizar cerca de 3% do PIB no ano que vem será cumprida integralmente, podendo inclusive haver sobras, que serão aplicadas no Fundo Soberano ou utilizadas para fazer desonerações.

Segundo o Banco Interamericano de Desenvolvimento, como fizeram a ''lição de casa direitinho'', as economias da América Latina e do Caribe se recuperaram em grande medida da má situação do ano anterior, já que o índice de pobreza caiu para 31,9 %, contra 33,1% em 2009 e 44% em 2002.

Em seu ultimo dia no governo, Lula, alegando contrariedade ao interesse público, vetou integralmente o projeto de lei aprovado pelo Congresso que instituía o cadastro positivo, onde, em tese, o consumidor com bom histórico de pagamentos teria acesso a taxas de juros mais baixas em operações de crédito.

Em busca de novos mercados para os produtos brasileiros, Antonio Patriota, novo ministro das Relações Exteriores, afirmou que o Mercosul e a Coréia do Sul estão considerando o início de conversações para criar uma área de livre comércio.

Otimista com o aumento de sua produção, a Petrobrás, cujas ações começaram a reagir no final de 2010, anunciou a contratação de 12 novas embarcações para transporte de petróleo e derivados que serão entregues entre os anos de 2013 e 2017.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Emocionada, como não poderia ser diferente, Dilma afirmou, no seu discurso de posse, que (1) seu compromisso supremo é honrar as mulheres, proteger os mais frágeis e governar para todos, (2) lutará pela erradicação da pobreza extrema e pela criação de oportunidades para todos e (3) o professor deve ser valorizado e ser o centro do sistema de ensino.

Já contrariando, neste caso ainda bem, o que afirmou durante sua campanha, Dilma ''avisou'' que vai entregar à iniciativa privada a construção e a operação dos novos terminais dos aeroportos paulistas de Guarulhos e de Viracopos e que vai privatizar a Infraero abrindo seu capital na Bovespa.

Ressaltando que deixou a Presidência da República e não a política, Lula afirmou, no seu primeiro pronunciamento como ex-presidente, que volta para casa com a cabeça erguida e com a sensação de dever cumprido e que, após uns dias de descanso, quer levar para a África e para a América Latina as experiências bem sucedidas no Brasil.

Voltando para Brasília após 8 anos no governo de MG, Aécio, agora senador, prometeu fazer uma oposição "atenta e vigilante" ao governo de Dilma, mas disse que espera o apoio de senadores da base do governo para construir uma agenda de reformas de interesse do país, que será concluída por ele nos em até dois meses.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Confirmando mais uma vez que é ''uma ditadura fantasiada de democracia'', ontem um juiz da Rússia, supostamente obedecendo ordens de Putin, determinou que o magnata Mikhail Khodorkovsky, que financiava a oposição e não hesitava em contradizer o atual primeiro-ministro, permaneça preso até 2017 pela acusação, sem nenhuma prova concreta, de roubo de milhões de toneladas de petróleo e de lavagem de US$ 23,5bi.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário