R.B. 24/JAN/11 ''Governar é a arte de definir prioridades''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Governar é a arte de definir prioridades"

São Paulo, 24 de janeiro de 2011 (SEGUNDA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após recuar por 3 pregões consecutivos e passar a acumular baixa no ano (-0,2%), influenciada pela provável alta dos preços das commodities e pelo bom desempenho das demais bolsas mundiais.
- O DÓLAR pode seguir em alta, pressionado do novo leilão de swap cambial anunciado na sexta-feira, porem deve-se ressaltar que a tendência ainda é de queda, principalmente diante do elevado patamar da taxa real de juros da economia brasileira (5,5%).

SEXTA-FEIRA
- BOVESPA -0,6%, abriu em alta, para na máxima avançar 0,7%, porem novamente perdeu ''forças'' e passou a cair na parte da tarde, diante da frustração dos investidores com os balanços já divulgados nos EUA, principalmente do setor bancário, e dos ''temores'' de aperto monetário na China.
- DÓLAR 0,1% à R$ 1,67, já abriu em alta e, pressionado pelos leilões de compra à vista e pelo leilão de swap cambial reverso do BC, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, também influenciado pela leve elevação do risco-Brasil (0,8%).
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -1,6%, a maior queda percentual desde 30/NOV/10, diante do crescimento das expectativas de uma elevação de juros na China, CHINA 1,4%, com destaques de alta para as ações de grandes bancos, diante da perspectiva de fortes balanços em 2010 e das ''apostas'' de que o BC local não iria aumentar a taxa de juros no fim de semana e CORÉIA -1,7%, com destaques negativos para as exportadoras.
- Na EUROPA, recuperando perdas recentes, INGLATERRA 0,5%, FRANÇA 1,3% e ALEMANHA 0,5%, beneficiadas pela divulgação dos resultados financeiros da General Electric, cujo lucro líquido cresceu 51% no quarto trimestre em relação a igual período do ano anterior, e por indicadores positivos sobre a confiança das empresas alemãs.
- Nos EUA, sem uma tendência única, S&P 0,2% e DJ 0,4%, com o balanço da GE, cujas ações subiram 7,1%, ditando otimismo com relação à recuperação econômica, já NASDAQ -0,5%, pressionada pela queda de -2,4% nas ações do Google.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Como no Brasil os investimentos em educação não acompanham o atual ritmo de crescimento da economia, já causando uma preocupante falta de mão de obra, governos e entidades de classe do exterior têm contatado empresários e associações brasileiros para oferecer trabalhadores, sobretudo no setor de construção civil.

Para cumprir a promessa de fazer um superávit primário de 3,1% do PIB, Dilma precisará economizar cerca de R$ 60bi, valor que é superior às ''apostas do mercado'', que variam de R$ 40bi a R$ 50bi.

''Pegando carona'' no ótimo desempenho do setor de construção civil no Brasil, em 2010 o mercado brasileiro de flores e de plantas ornamentais cresceu 15% na comparação com 2009 e, também beneficiado pela Copa do Mundo e pelos Jogos Olímpicos, devido à construção de hotéis, prédios e centros esportivos, deve manter este ritmo de crescimento nos próximos anos.

Mostrando mais uma vez que é defensor da tese que diz ''pirão pouco o meu primeiro'', Obama, presidente dos EUA, fez um pedido por novos esforços para abrir mais os mercados mundiais aos produtos norte-americanos.

Lutando por seus direitos, o Brasil, diante da escalada da chamada "guerra cambial" global, está se preparando para iniciar processos na OMC contra a política dos EUA para o etanol e sobre barreiras de importação de carne na União Européia e também deve ampliar barreiras antidumping para vários países asiáticos que estariam sendo usados pela China como fachada para suas exportações ao Brasil.

Podendo aumentar, e muito, a demanda pelo combustível brasileiro, na sexta-feira passada a Agência de Proteção Ambiental dos EUA aprovou, mesmo com a oposição dos fabricantes de automóveis, o uso de gasolina com 15% de etanol para veículos fabricados entre 2001 e 2006.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Confirmando que não confia em Serra, Alckmin nomeou uma equipe de inteligência para a Secretaria de Logística e Transportes cujo objetivo é revisar contratos e licitações da pasta, foco de denúncia de tráfico de influência na gestão anterior do seu ''colega'' tucano.

Considerada a jóia do setor elétrico e um feudo do PMDB fluminense, Furnas, que está sob o risco de fechar o segundo ano consecutivo no vermelho, é cenário de uma queda de braço entre peemedebistas e petistas pelo controle da empresa sediada no RJ.

Indicando mais uma vez que ''governar é a arte de definir prioridades'', Alckmin herdou da gestão dos também tucanos Serra e Alberto Goldman 22 contas de publicidade que somam R$ 307,6mi, valor equivalente a 6 vezes o orçamento da Secretaria da Pessoa com Deficiência.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Segundo documentos obtidos com exclusividade pela TV Al-Jazeera, via WikiLeaks, tentando chegar a um acordo de paz, os palestinos, numa das maiores concessões já feitas em suas negociações, concordaram, secretamente, em permitir que Israel anexasse ''quase'' todos os seus assentamentos no leste de Jerusalém, porem a oferta foi recusada pelo então ministro das Relações Exteriores de Israel, que a considerou inadequada.
-------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário