R.B. 6/OUT/10 ''Apenas para a elite''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Apenas para a elite"

São Paulo, 6 de outubro de 2010 (QUARTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve seguir em alta, acompanhando a valorização das commodities, a melhora do ''humor'' externo e as boas perspectivas para a economia brasileira e também estimulada pelo inicio dos ''rumores'' de nova elevação da ''nota'' do Brasil.
- O DÓLAR pode seguir em queda, com ''boas chances'' de testar o suporte dos R$ 1,65 até o final deste mês, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e o ''crescente e constante'' fluxo positivo de recursos externos.

ONTEM
- BOVESPA 1,3%, já abriu em alta e, acompanhando a melhora do ''humor'' nas bolsas de NY e com bom volume de negócios (R$ 8,5bi), manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar no maior patamar desde ABR/10 (aos 71.283pts).
- DÓLAR -1,0% à R$ 1,67, já abriu em queda e, ignorando o aumento do IOF cobrado sobre aplicações de estrangeiros em renda fixa e os 2 leilões de compra do BC, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para fechar no menor patamar desde SET/08, seguindo a tendência global da moeda norte-americana.
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 1,5%, ''animada'' pelas medidas do BC local de afrouxamento da política monetária, que por sua vez serviram para enfraquecer a moeda local (o iene) frente ao dólar e impulsionar as ações de exportadoras, como Sony (1,4%) e Fanuc (2,1%), CHINA não teve pregão por ser feriado e CORÉIA -0,1%, pressionada pelas realizações de lucros em bancos.
- Na EUROPA, interrompendo uma série de 6 sessões consecutivas de queda, INGLATERRA 1,4%, FRANÇA 2,2% e ALEMANHA 1,3%, com o inesperado corte na taxa básica de juros no Japão alimentando expectativas de que outros bancos centrais devem continuar a fazer todo o possível para dar suporte ao crescimento econômico.
- Nos EUA, atingindo os maiores patamares em quase 5 meses, S&P 2,1%, DJ 1,8% e NASDAQ 2,4%, com destaques de alta para ações de empresas do segmento industrial, como Boeing (3,4%) e Caterpillar (2,8%), diante da crescente convicção de que o Fed (''BC'' dos EUA) vai estimular a economia norte-americana com medidas similares às adotadas pelo BC do Japão.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Fazendo uma promessa de ''fim de governo'', Lula afirmou "ainda esta década" o Brasil deve erradicar "totalmente" a miséria, além de se converter da oitava para a quinta maior economia mundial.

Após afirmar que o sistema financeiro global é o "calcanhar de Aquiles" do processo de recuperação econômica em andamento, o FMI destacou que a piora desde a publicação do último relatório, há 6 meses, deve-se, em grande medida, à crise de dívida soberana na Europa.

Cada dia mais ''fã do Brasil'', a agência de classificação de risco Moody's ''avisou'' que, no segundo trimestre de 2011, poderá elevar sua ''nota'' para o país caso ocorra um maior equilíbrio entre a política fiscal e monetária no próximo ano.

Segundo Joseph Stiglitz, prêmio Nobel de Economia, a política monetária extremamente expansionista do Fed (''BC'' dos EUA) e do BC Europeu está criando o "caos" no mundo em vez de ajudar a recuperação global, já que a liquidez abundante está trazendo instabilidade aos mercados de câmbio,

Mostrando porque pode ser descartada, ao menos no médio praz, uma bolha no setor imobiliário brasileiro, segundo uma pesquisa do Ibope, quase 40% da população de classe C no país pretende comprar um imóvel nos próximos meses.

Reservadas ''apenas para a elite'' do mercado financeiro, que é formada por instituições financeiras, administradores de investidores e fundos, ontem as ações de 10 grandes empresas estrangeiras começaram a ser negociadas na Bovespa, movimentando ''míseros'' R$ 2,9mi em ''tímidos'' 54 negócios.

Dando novos sinais positivos da economia interna, (1) em AGO/10 o faturamento do setor industrial teve uma alta de 11,8% na comparação com AGO/09, (2) em AGO/10 o setor de bens de capital apresentou um avanço de 20,7% do seu faturamento real na comparação com AGO/09 e (3) em SET/10 a poupança da Caixa Econômica Federal captou R$ 1,9bi, valor que representa aproximadamente o dobro da captação líquida apresentada no mesmo mês de 2009.

Ajudando no controle da inflação, em AGO/10, diante dos investimentos no aumento da produção, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada da industria brasileira recuou pelo quarto mês consecutivo, ficando em 82,3% ante 82,5% em JUL/10.

- A Petrobrás caiu -1,5%, após o Itaú reduzir em -29% seu preço alvo das ações preferenciais da empresa, para R$ 38,20, e rebaixar sua recomendação para os papéis de "acima do desempenho do mercado" para "em linha com a média de mercado".
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Diante da incerteza de apoio de Marina Silva no segundo turno, Lula e 6 governadores aliados avaliaram ontem que a campanha da petista Dilma deve ir atrás, logo, do eleitorado da ex-candidata do PV.

Se juntando a coordenação da campanha de DIlma, Ciro Gomes, que certamente será ministro em um eventual governo da petista, afirmou que os eleitores que apoiaram Marina no primeiro turno das eleições estão preocupados com a "frouxidão moral" demonstrada "aqui e ali" e ressaltou que o segundo turno será "uma lição de humildade".

Com o objetivo de ajudar Serra a ter o apoio de Marina, Alckmin, governador eleito de SP, acenou ontem com a possibilidade de participação do PV, que elegeu 9 deputados estaduais, em seu governo.

Mostrando como é importante o apoio de Marina, tanto Lula como FHC já se dispuseram a conversarem pessoalmente com a, ex-domestica, ex-candidata à presidente e agora ''somente'' senadora do PV.

Em clima de ''fim de feira'', depois de 3 meses de recesso eleitoral branco da Câmara, com deputados voltados às suas reeleições, a primeira decisão dos líderes na retomada dos trabalhos ontem foi prolongar a interrupção das votações para até o final da eleição presidencial, no dia 31/OUT/10.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Corroborando com a opinião das centrais sindicais brasileira, Obama, presidente dos EUA, pediu ontem horários flexíveis, atendimento a crianças em locais de trabalho e outras medidas que ajudem os homens e mulheres que trabalham fora de casa, a fim de promover a competitividade econômica do país.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário