R.B. 19/OUT/10 ''Velho estilo de fazer política''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Velho estilo de fazer política"

São Paulo, 19 de outubro de 2010 (TERÇA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA pode subir, se ''ajustando'' a valorização das demais bolsas mundiais e tentando superar o patamar dos 72.000pts, que ao que tudo indica somente será rompido com ''dinheiro novo'', que aliás pode começar a vir com o novo aumento do IOF para operações de renda fixa dos ''gringos''.
- O DÓLAR deve subir, influenciado pela elevação, de 4% para 6%, do IOF cobrado para operações dos ''gringos'' em renda fixa, porem deve-se ressaltar que, diante do elevado patamar da taxa real de juros (cerca de 5,8%), o fluxo de recursos externos continuará positivo e a tendência da moeda norte-americana continuará sendo de baixa.

ONTEM
- BOVESPA -0,1%, abriu ''de lado'', para na mínima recuar -0,7%, em um movimento de cautela antes da reunião do Copom, porem, apesar de fechar em baixa, recuperou parte das perdas no fechamento do pregão, diante do desempenho positivo das bolsas de NY.
- DÓLAR 0,0% à R$ 1,66, abriu em alta, para na máxima atingir R$ 1,68, porem, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana, perdeu forças na parte da tarde, mesmo com os leilões de compra do BC.
- Na ÁSIA, seguindo as perdas das bolsas de NY na sexta-feira, JAPÃO -0,2%, com as ações das empresas exportadoras prejudicadas pela valorização da moeda local (o iene) frente ao dólar, CHINA -0,5%, realizando lucros após 7 sessões seguidas de ganhos, à espera de novos dados econômicos a serem anunciados esta semana e CORÉIA -1,4%, com destaques de queda para ações dos setores automobilístico e de tecnologia.
- Na EUROPA, revertendo as perdas de uma abertura negativa, INGLATERRA 0,7%, FRANÇA 0,2% e ALEMANHA 0,4%, impulsionadas por ações de empresas do bancário, como Lloyds (2,9%), Barclays (1,5%), HSBC (1,1%), Deutsche Bank (1,6%) e Société Générale (2,0%), após o Citigroup divulgar que seu lucro líquido subiu fortemente no terceiro trimestre.
- Nos EUA, também revertendo as perdas de uma abertura negativa, S&P 0,7%, DJ 0,7% e NASDAQ 0,5%, com os investidores ignorando indicadores econômicos medíocres e se concentrando nos resultados de empresas que superaram as previsões, como o Citigroup, IBM e Apple.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Com o objetivo de conter a valorização do real frente ao dólar, Mantega, ministro da Fazenda, anunciou ontem, após o fechamento do pregão, uma nova elevação do IOF para investimento estrangeiro em renda fixa, que passará dos atuais 4% para 6%.

Após ''garantir'' que o governo está atento ao excesso de fluxo de recursos para o Brasil, Meirelles, presidente do BC, afirmou que medidas tomadas por outros países, como a provável expansão monetária nos EUA, geram efeitos "em países que vão bem", como é o caso do Brasil, ressaltando, como se não tivesse combinado o ''jogo'' com Mantega, que o momento agora é de análise do que foi feito e do que poderia ser feito para conter o fortalecimento do real.

Pressionando o Copom a elevar a Selic, o que dificilmente ocorrerá nas vésperas do segundo turno das eleições presidenciais, o ''mercado'' elevou, de 5,15% para 5,20%, suas ''apostas'' para o IPCA deste ano.

Dando mais um sinal positivo da economia brasileira, causado principalmente pelo aumento da renda e pela queda do desemprego, em SET/10 as ações de despejo por falta de pagamento no Estado de SP tiveram queda de -29% na comparação com o mesmo mês do ano passado.

''Apostando'' cada dia mais no Brasil, a Fiat Automóveis, líder em vendas no mercado brasileiro, anunciou que vai investir até R$ 7bi no País nos próximos 5 anos para lançar novos veículos e ampliar sua capacidade produtiva.

- Acima do esperado (1,03%) e superando o resultado anterior (1,12%), o IGP-10 de OUT/10 apontou inflação de 1,15%.

- A Vale subiu 2,8%, beneficiada pelas expectativas positivas para o anúncio do PIB da China e impulsionada pela divulgação que no terceiro trimestre deste ano sua produção de minério de ferro cresceu 23,7% na comparação com idêntico período no ano passado.
- A Petrobrás subiu 0,4%, após anunciar que inicia no final deste mês a exploração comercial do petróleo da camada pré-sal.
- A Embraer subiu 1,9%, após informar que fechou um acordo para vender até 125 aviões para a empresa de aviação privada NetJets, que pertence ao megainvestidor Warren Buffett.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Acalmando um pouco os petistas e jogando uma ''ducha fria'' nos tucanos, segundo a ultima pesquisa divulgada e levando-se em conta apenas os votos válidos, Dilma subiu de 54% para 57% e Serra caiu de 46% para 43%.

Indicando que caminho Lula pode seguir após o final de seu mandato, o chanceler Celso Amorim propôs, em nome do governo brasileiro, que o Mercosul volte a ter "uma figura política que seja seu rosto", que teria funções substantivas, propondo iniciativas sobre matérias relacionadas ao processo de integração e articulando consensos entre os Estados partes sobre temas relevantes.


Mostrando mais uma vez que tanto Dilma como Serra tem o mesmo ''velho estilo de fazer política'', uma gráfica que pertence à irmã de um coordenador da campanha tucana fez panfletos contra a petista e uma gráfica CUT fez, com o patrocínio de 2 estatais, panfletos favoráveis à candidata do PT.

Em um evento lotado, ontem no RJ, Dilma recebeu o apoio de artistas e intelectuais, como o músico e escritor Chico Buarque e o arquiteto Oscar Niemeyer, que no primeiro turno votaram em Marina, do PV.

Atacando para se defender, Dilma, durante sua entrevista no Jornal Nacional, citou o caso Paulo Preto para atingir o adversário Serra ao ser questionada sobre a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Sem vergonha de mentir descaradamente, FHC, que atualmente faz de tudo para aparecer, ''garantiu'' que durante seu governo não foi cogitado em nenhum momento a privatização da Petrobras, que aliás quase mudou de nome para Petrobrax, ressaltando que em sua gestão a exploração do petróleo no País aumentou muito mais que no governo Lula.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário