R.B. 16/JUL/10 "No embalo"

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"No embalo"

São Paulo, 16 de julho de 2010 (SEXTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve subir, ainda com ''boas chances'' de fechar o mês acima dos 65.000pts, desta vez seguindo a valorização das demais bolsas mundiais, que mais uma vez são ''animadas'' por bons resultados corporativos.
- O DÓLAR pode voltar a cair, retornado a sua ''trajetória natural'' rumo aos R$ 1,75 após a valorização do pregão de ontem e ''ajustando-se'' a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e nas demais bolsas mundiais.

ONTEM
- BOVESPA 0,1%, abriu em queda, para na mínima recuar -0,8%, principalmente diante do recuo dos preços das commodities causado pelas incertezas oriundas das economias da China e dos EUA, porem recuperou-se e fechou próxima da estabilidade, impulsionada por ordens de compra feitas muito próximas ao encerramento dos negócios.
- DÓLAR 0,4% à R$ 1,75, abriu em queda, para na mínima atingir R$ 1,75, porem, seguindo a instabilidade das demais bolsas mundiais, passou a subir ainda na parte da manhã, também pressionado pelos leilões de compra do BC.
- Na ÁSIA, seguindo as perdas das bolsas de NY no dia anterior, JAPÃO -1,1%, com destaques de queda para as exportadoras, como Tokyo Electron (-2,9%) e Canon (-2,5%), prejudicadas pela valorização da moeda local (o iene) frente ao dólar, CHINA -1,9%, já que, apesar de a inflação de JUN/10 ter ficado abaixo do esperado, diminuindo o temor de uma elevação do juros no curto prazo, os sinais de desaceleração da economia trouxe a preocupação com uma queda nos lucros das empresas durante o segundo semestre e CORÉIA -0,4%, realizando lucros após ter atingido, na sessão anterior, sua maior pontuação em 2 anos.
- Na EUROPA, após o ''bom humor'' do mercado com a divulgação do balanço do banco JPMorgan no segundo trimestre ser afetado pelo anúncio de indicadores econômicos nos EUA, que reascenderam algumas dúvidas sobre o crescimento da maior economia do mundo, INGLATERRA -0,8%, FRANÇA -1,5% e ALEMANHA -1,0%, com destaques de queda para as ações de bancos, como Barclays (-4,2%), Deutsche (-2,5%), Commerzbank (-2,3%) e BNP (-4,0%).
- Nos EUA, após mais um pregão marcado pela volatilidade, S&P 0,1%, DJ -0,1% e NASDAQ -0,1%, afetadas por uma série de indicadores locais decepcionantes, apesar de no fim da sessão ter sido divulgada a notícia da interrupção do vazamento de petróleo no golfo do México.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Apesar dos recentes sinais de controle da inflação e de desaceleração do ritmo de crescimento da economia brasileira, Meirelles, presidente do BC, repetiu, pela enésima vez, que as decisões futuras sobre a taxa básica de juros serão tomadas com base em todos os dados disponíveis sobre a economia até a data da reunião do Copom, que aliás ocorre na próxima semana.

Dando novos sinais positivos da economia brasileira, (1) nos 6 primeiros meses de 2010 foram criados 1,473 milhão de novos empregos, o que representa um recorde histórico para o período, (2) nos 5 primeiros meses deste ano as vendas de imóveis novos residenciais em SP foram 26,4% maiores que em igual período de 2009 e (3) nos 6 primeiros meses deste ano a arrecadação federal de tributos foi 12,48% maior que no mesmo período do ano passado e com isto bateu mais um recorde histórico.

''Apostando no Brasil'', ontem a Toyota anunciou que investirá US$ 600mi para construir uma nova fábrica em SP que (1) será a terceira da companhia no país, (2) empregará cerca de 1.500 pessoas e (3) terá uma produção inicial de 70 mil veículos.

''No embalo'' das recentes elevações da Selic, em JUN/10, pelo quinto mês consecutivo, as taxas de juros das operações de crédito voltaram a subir, no caso das pessoas físicas de 121,71% ao ano em MAI/10 para 122,71% ao ano em JUN/10 e no caso das pessoas jurídicas de 54,11% ao ano em MAI/10 55,01% ao ano em JUN/10, o que representa o maior patamar desde NOV/09.

Com o setor financeiro brasileiro cada vez mais popularizado, entre 2003 e 2009, diante da crescente substituição do uso do dinheiro de papel pelo dinheiro de plástico, o lucro das empresas credenciadoras de cartão de crédito, mercado que está concentrado hoje entre a Cielo e a Redecard, cresceu 538%.

Confirmando mais uma vez que o Brasil acertou ao investir na busca de novos parceiros comerciais, no primeiro semestre deste ano as exportações brasileiras para os países árabes, alheias à crise financeira mundial, foram 16,1% maiores que no mesmo período de 2009.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Dando uma ''amostra grátis'' de como pensa e como negocia, Serra, candidato do PSDB à Presidência, afirmou ontem que o Brasil teria mais chances sozinho de fechar, de forma ágil, um acordo com a União Européia, sem depender do Mercosul.

Mostrando porque tucano, alem de não gostar de sindicalista, não gosta de funcionário publico, ontem o PT decidiu montar no RJ, bem perto da Petrobrás, do BNDES e do banco do Brasil, um comitê eleitoral formado somente por funcionários das estatais para engrossar a campanha de Dilma à presidência.

Confirmando um desvio de conduta inaceitável, ontem Otacílio Cartaxo, secretário da Receita Federal, afirmou, perante senadores da República, que servidores do órgão por ele chefiado acessaram "por 5 ou 6 vezes" as declarações de Imposto de Renda do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Confirmando toda a capacidade e conhecimento tecnológico do Brasil no setor petroquímico, cientistas brasileiros descobriram que podem usar a glicerina que sobra da produção de biodiesel para, de uma maneira simples, barata e eficiente, retirar petróleo do mar após acidentes como o ocorrido com a BP, cujo atual método de limpeza foi criticado por biólogos e ambientalistas.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário