R.B. 3/MAR/10 ''Segurando a onda''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Segurando a onda"

São Paulo, 3 de março de 2010 (QUARTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve seguir subindo, para fechar em alta pelo quinto pregão consecutivo, diante da melhora das perspectivas para a economia brasileira e do aumento das ''apostas'' de que o Copom não elevará a taxa básica de juros na reunião deste mês.
- O DÓLAR pode voltar a cair, com ''boas chances'' de, até o final de MAR/10, ampliar a desvalorização de -2,6% acumulada nos últimos 30 dias e de devolver a alta de 3,3% acumulada no ano, diante do provável aumento do fluxo positivo de recursos externos.

ONTEM
- BOVESPA 0,8%, já abriu em alta e, desta vez com bom volume de negócios (R$ 6,7bi), manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, seguindo o ''humor positivo'' das demais bolsas mundiais e valorização das commodities, em um dia de agenda esvaziada no Brasil.
- DÓLAR -0,9% à R$ 1,78, já abriu em queda e, seguindo a nova melhora do ''humor'' da Bovespa, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para fechar no menor patamar desde 19/JAN/10, influenciado pela expectativa de um desenlace positivo na situação da Grécia.
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,5%, com ganhos modestos pelo terceiro dia consecutivo, desta vez sustentada pela valorização das ações de empresas de tecnologia, como Tokyo Electron (2,2%), Advantest (2,3%) e Toshiba (2,1%), após o anuncio de que as vendas mundiais de semicondutores cresceram 0,3% em JAN/10 na comparação com DEZ/09, CHINA -0,5%, pressionada pela realização de lucros nas companhias de metais, por conta da redução das preocupações sobre a demanda causada pelo abalo sísmico no Chile e CORÉIA 1,3%, influenciada positivamente por um forte movimento de compras por parte de estrangeiros.
- Na EUROPA, seguindo a abertura positiva das bolsas de NY, para fecharem em alta pela terceira sessão seguida, INGLATERRA 1,4%, FRANÇA 1,1% e ALEMANHA 1,1%, com destaques de alta para ações de bancos e de fabricantes de carros.
- Nos EUA, devolvendo boa parte dos ganhos da abertura, porem mantendo-se em território positivo, S&P 0,2%, DJ 0,1% e NASDAQ 0,3%, já que os anúncios de fusões e aquisições fortaleceram alguns setores, já que deram sinais de que os mercados financeiros estão se normalizando e de que a economia está melhorando.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Ressaltando que os custos com a estabilidade econômica, como a acumulação de reservas, o recolhimento de compulsórios e o controle dos preços, são muito menores que os benefícios, como o crescimento da economia, a criação de empregos e o aumento na arrecadação pública, Meirelles, presidente do BC, afirmou que a possibilidade de mudanças dramáticas é muito pequena porque qualquer coisa que ameace esta estabilidade será rapidamente objeto de reação da sociedade brasileira.

Após lembrar que o volume de crédito cresceu de R$ 381bi em 2003 para R$ 1,4tri atualmente, Lula ''avisou'' que seu governo continuará a trabalhar para elevar este volume e, enaltecendo a atuação dos bancos públicos nos últimos meses, afirmou que quer transformar o Banco do Brasil no banco mais importante deste país.

''Alertando'' que MAR/10 será o ultimo mês de vendas de automóveis com IPI reduzido, Mantega, ministro da Fazenda, afirmou, durante um encontro com a associação das montadoras, que prevê um recorde histórico de emplacamentos de veículos neste mês e que o Brasil, que atualmente é o quinto maior mercado mundial da indústria automobilística, logo buscará o quarto lugar.

''Apostando'' cada dia mais no Brasil, a Fiat anunciou que estuda ampliar seus investimentos no país, aonde já tem mais de 60 anos de história, para produzir por aqui os veículos da marca norte-americana Chrysler.

Esperando um futuro, com Copa do Mundo e Olimpíadas, cada vez mais promissor, também diante do bom desempenho do mercado interno e da melhor imagem do Brasil no exterior, o setor de turismo pretende contratar 4,9% mais somente neste ano.

Com o mercado interno ''segurando a onda'' da desaceleração dos mercados externos, em 2009 a indústria de transformação brasileira exportou 21,2% do que produziu, contra 22,1% em 2008, com destaques negativos para as indústrias de maior intensidade tecnológica, como máquinas e equipamentos (-6,3 %), veículos e autopeças (-5,8%) e aeronaves, ferrovias e embarcações (-15,2%).

- O Pão de Açúcar subiu 2,3%, após anunciar um lucro líquido de R$ 193,9mi no último trimestre de 2009, montante 78% superior aos R$ 108,9mi apurados em 2008.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Após uma longa e tensa discussão, ontem o plenário da Câmara dos Deputados aprovou o texto-base do projeto da capitalização da Petrobras, cuja proposta é levantar recursos para investimentos em exploração da camada do pré-sal, restando ainda para hoje a votação de 7 destaques, que podem mudar o texto final do projeto.

Finalmente ''se mexendo'', Serra, apesar de ainda não ter confirmado sua candidatura à presidência, começou a construir, aos poucos, o embrião de sua campanha, escolhendo a dedo seus principais colaboradores como José Henrique Reis Lobo, atual secretário estadual de Relações Institucionais, Felipe Soutello, presidente do Centro de Estudos e Pesquisas da Administração Municipal, e o vereador Floriano Pesaro, que deve ajudar a construir o programa de governo na área social.

''Animados'' com o balanço positivo do Banco do Brasil, que teve o maior lucro anual da história anunciado semana passada, Lula e Dilma reforçaram ontem as vantagens das medidas estatizantes no país e, para não perderem a oportunidade, criticaram os tucanos que os antecederam.

Confirmando que ''vale tudo'' para se ganhar uma eleição, Joaquim Britto, presidente Estadual do PT de Alagoas afirmou com orgulho, em um programa de rádio muito popular em Maceió, que o Senador Fernando Collor estará, sim, no palanque da candidata Dilma à presidência da República.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Cumprindo apenas 33% das 294 metas do Plano Nacional de Educação, criado por lei em 2001, petistas e tucanos tem a ''cara de pau'' de fazerem alarde dos seus feitos no setor cujos destaques mais negativos são (1) alta repetência, (2) baixa taxa de universitários e (3) acesso à educação infantil longe do proposto.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário