R.B. 9/FEV/10 ''Unidos de forma inédita''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Unidos de forma inédita"

São Paulo, 9 de fevereiro de 2010 (TERÇA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA pode voltar a subir, dando seqüência ao movimento de recuperação iniciado no pregão anterior, sustentada pela valorização das commodities e pelas perspectivas, cada dia mais positivas, para a economia brasileira.
- O DÓLAR deve voltar a cair, ainda em um ''ajuste técnico'' após as fortes altas do início do ano e também influenciado pelos aumentos dos sinais de que o BC, para segurar a inflação, irá elevar a Selic na próxima reunião do Copom.

ONTEM
- BOVESPA 0,6%, já abriu em alta, para na máxima avançar 1,8% e, tentando iniciar uma recuperação após as perdas do inicio do ano e após 3 pregões consecutivos de baixa, manteve-se em território positivo ao longo de todo dia, em um típico movimento de ''caça de barganhas''.
- DÓLAR -0,9% à R$ 1,87, já abriu em queda e, acompanhando a melhora do ''humor'' na Bovespa, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, também influenciado pelo recuo do risco-Brasil (-1,2%).
- Na ÁSIA, seguindo as perdas as demais bolsas mundiais na sexta-feira, JAPÃO -1,1%, abaixo dos 10.000pts pela primeira vez em quase 2 meses, com destaque negativo para a cervejaria Kirin (-7,3%), após anunciar que encerrou as negociações para se fundir com sua concorrente Suntory, CHINA -0,1%, diante dos temores sobre uma redução no crescimento dos empréstimos e de uma alta na inflação e CORÉIA -0,9%, pressionada principalmente pela queda das ações financeiras.
- Na EUROPA, iniciando um movimento de recuperação, diante da abertura positiva das bolsas de NY, INGLATERRA 0,6%, FRANÇA 1,2% e ALEMANHA 0,9%, encontrando um suporte nos papéis do setor de matérias-primas, como Randgold Resources (6,4%) e Xstrata (3,6%), diante das expectativas de que apresentem bons resultados.
- Nos EUA, revertendo uma abertura positiva na ultima 1/2 hora do pregão, S&P -0,9%, DJ -1,0% e NASDAQ -0,7%, com o DJ fechando abaixo dos 10.000pts pela primeira vez em mais de 3 meses, diante da retomada das preocupações com a Europa antes da divulgação de indicadores importantes da economia local.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

''Apostando'' do Brasil, Luís Afonso Lima, presidente da Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização Econômica, afirmou que o fluxo de recursos para as nações em desenvolvimento, que passam a ser encarados como porta de saída da crise e cujo o potencial de crescimento contrasta com a estagnação nos países desenvolvidos, não apenas deve se manter como pode até aumentar caso ocorra a deterioração das economias européias.

Confirmando mais uma vez o bom momento da economia brasileira, em JAN/10 o Índice Nacional de Confiança do Consumidor avançou 3pts em relação a DEZ/09 e atingiu 149pts, o que representa o maior patamar da série histórica, que começou em ABR/05.

Alheia à crise financeira mundial, números preliminares indicam que em 209 a internet brasileira fechou com o maior volume de investimento publicitário de sua história (R$ 940mi), apresentando um aumento de 24% em relação a 2008 e já abocanhando 4,2% do total que foi investido pelo mercado publicitário no país no ano passado.

Diante dos recentes sinais de alta dos preços, o ''mercado'' elevou, pela terceira semana consecutiva, suas ''apostas'' para a inflação de 2010, desta vez para 4,78%, patamar cada dia mais acima da meta estipulada pelo governo (4,5%).

Começando a deixar para trás as pressões sazonais do mês anterior e o impacto do reajuste do ônibus, na primeira quadrissemana de FEV/10 a inflação ao consumidor em SP ficou 1,28%, patamar abaixo do apurado em JAN/10 1,34%.

Elevando seu saldo negativo do ano para US$ -338mi, na primeira semana de FEV/10 a balança comercial brasileira, segundo o Ministério do Desenvolvimento, acumulou um déficit de US$ -172mi.

- A Telebrás disparou 14,12% e foi a quarta ação mais negociada da Bolsa, diante do aumento dos ''rumores'' de que governo federal usará a empresa para entrar no negócio de internet por banda larga.
- A Petrobrás subiu 0,7% e, tentativa de garantir a aprovação do marco regulatório do pré-sal no primeiro semestre, Lula encaminhou ao Senado pedido de urgência para a tramitação destes projetos.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Batendo cada dia mais forte em Dilma, o que definitivamente não ''pega bem'' para um ex-presidente com mais de 70 anos, ontem FHC afirmou que (1) a ministra da Casa Civil é o reflexo de um líder (Lula) e não uma líder, (2) o Brasil precisa de gente competente, que não roube e que inspire confiança e (3) o governo Lula não promoveu mudanças com relação à sua administração.

''Unidos de forma inédita'', PT, PSDB e DEM, contrários à iniciativa do Tribunal Superior Eleitoral de acabar com as chamadas doações ocultas nas campanhas eleitorais, protocolaram na última quinta-feira uma petição conjunta para tentar eliminar o veto à modalidade em que as empresas fazem contribuições aos partidos, e não aos candidatos, impedindo assim o mapeamento de vínculos entre financiadores e financiados.

Para evitar deflagração de greves em MAR/10, quando se aproximará o anuncio de sua candidatura à presidência, Serra planeja gastar até R$ 730mi com gratificações ao funcionalismo publico de SP.

Após convencerem o democrata César Maia a concorrer ao Senado, ontem PV, PSDB, DEM e PPS formalizaram acordo ontem para ter o deputado federal Fernando Gabeira como o candidato da aliança ao governo do RJ.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Apesar da portabilidade numérica ''comemorar aniversário'' de 1 ano ontem, os usuários do sistema de telefonia móvel no Brasil, mesmo agora podendo mudar de operadora levando seus números, ainda pagam a segundo maior custo do minuto de ligação de telefone celular do Mundo, atrás apenas da África do Sul.

Como reflexo da mania de Lula de ''meter o dedo aonde não deve'', os diplomatas europeus já reclamam, nos bastidores, que a posição brasileira tem dificultado a imposição de novas sanções ao Irã pelo Conselho de Segurança da ONU.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário