R.B. 26/FEV/10 ''Moralismo barato''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Moralismo barato"

Rio de Janeiro, 26 de fevereiro de 2010 (SEXTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve voltar a subir, dando seqüência à recuperação iniciada no pregão anterior, em um ''rali de final de mês'' acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, a valorização das commodities e as ''boas novas'' da economia brasileira.
- O DÓLAR pode cair, devolvendo ''com folga'' a valorização acumulada no pregão anterior, seguindo a provável melhora do ''humor'' da Bovespa, porem com mais volatilidade diante da ''briga'' entre comprados e vendidos para a formação da cotação de fechamento do mês.

ONTEM
- BOVESPA 0,5%, abriu em queda, para na mínima recuar -2,2%, porem, aos poucos, foi se recuperando ao longo do dia, mesmo com as perdas das bolsas de NY, diante da constatação de que, com a elevação do compulsório, o BC pode adiar a elevação dos juros.
- DÓLAR 0,3% à R$ 1,83, já abriu em alta e, acompanhando o ''humor negativo'' das demais bolsas mundiais e a tendência internacional da moeda norte-americana, manteve a trajetória de alta ao longo de todo pregão.
- Na ÁSIA, JAPÃO -1,0%, novamente com destaques de queda para as grandes exportadoras, como Sony (-2,1%) e Panasonic (-1,9%), diante da valorização da moeda local (o iene) frente ao dólar, CHINA 1,7%, com destaques de alta ´para as ações de imobiliárias, por conta da redução dos temores sobre o aperto na liquidez, e de corretoras, em virtude das expectativas de que Pequim irá lançar negociações de margem e vendas a descoberto no próximo mês e CORÉIA -1,6%, também pressionada pelas exportadoras Samsung (-2,1%) e Hynix (-2,3%).
- Na EUROPA, seguindo as perdas das bolsas de NY, INGLATERRA -1,2%, FRANÇA -2,0% e ALEMANHA -1,5%, já que as preocupações com a saúde da economia da Grécia prevaleceram sobre os lucros anunciados por algumas das principais companhias da região, como Basf e o Royal Bank of Scotland.
- Nos EUA, recuperando parte das perdas da abertura, S&P -0,2%, DJ -0,5% e NASDAQ -0,1%, ainda prejudicadas por dados mostrando fraqueza no mercado de trabalho e nas encomendas de bens duráveis, que se somaram às recentes preocupações sobre a força da recuperação econômica.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Fazendo ''uma limonada do limão'', Lázaro Brandão, presidente do Conselho de Administração do Bradesco, afirmou que as taxas de juros cobradas nos bancos não devem ser alteradas com o aumento do depósito compulsório, ressaltando que este aumento deve adiar a já esperada alta da taxa básica de juros.

Aumentando a lista do ''fã clube do Brasil'', a agencia de classificação Moody's elogiou o desempenho da economia brasileira durante a crise, ressaltando que o país está pronto para retomar o crescimento em um ritmo acelerado e que, no plano político, as diferenças entre os dois principais candidatos à Presidência são mais no estilo do que na essência.

Dando novos sinais positivos da economia brasileira, (1) com um crescimento de 18% na comparação com JAN/09, em JAN/10 a indústria paulista teve o melhor resultado desde 2001, (2) o setor público consolidado brasileiro registrou superávit primário de R$ 16,2bi em JAN/10, o que representa o segundo melhor resultado para o mês e mais que o dobro do saldo de R$ 7,4bi obtido em JAN/09 e (3) em JAN/10 o rendimento médio real dos trabalhadores foi 1,1% maior que em DEZ/09.

Para que os bancos possam captar recursos a longo prazo e em um contra ponto para que o aumento do compulsório não prejudique a concessão de crédito também de longo prazo, ontem o Conselho Monetário Nacional aprovou a regulamentação do lançamento de letras financeiras pelos bancos, que segundo a Anbima podem somar emissões superiores a R$ 20bi nos primeiros 12 meses.

Com o Brasil acertando os passos parra se transformar cada dia mais no ''celeiro do mundo'', Reinhold Stephanes, ministro da Agricultura, se reunirá com Dilma, chefe da Casa civil, e com representantes do Ministério dos Transportes e da Secretaria Especial de Portos, para discutir as possibilidades que cada um deles tem para integrar de forma mais eficiente a armazenagem e a distribuição dos grãos no país.

- O Banco do Brasil caiu -1,5%, apesar de anunciar que em 2009, diante do aumento de sua carteira de crédito, teve um lucro de R$ 10,15bi, patamar 15,3% maior que em 2008.
- A Petrobrás subiu 1,3%, após ter informado que fez duas descobertas na bacia de Campos, em um volume total recuperável estimado em 65 milhões de barris.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Mostrando que não adotará a postura ''paz e amor'' que elegeu Lula em 2002, para fortalecer a campanha presidencial de Dilma 500.000 petistas serão estimulados a inundar as redes sociais na internet com propaganda favorável à ministra e também para darem respostas às críticas feitas pelas siglas de oposição.

Com o objetivo de afastar definitivamente o ''perigo'' de Aécio aceitar ser vice de Serra, o Planalto pode retirar de campo os dois petistas que disputam a vaga do partido na sucessão estadual em MG, deixando o peemedebista Hélio Costa, que teoricamente teria mais dificuldade em se eleger, para ''brigar'' com o tucano Antonio Anastasia.

Como fora do poder José Roberto Arruda teoricamente teria menos ''força'' para coagir e comprar testemunhas e provas, o Superior Tribunal de Justiça só aceita tira-lo da cadeia em troca de sua renúncia ao governo do Distrito Federal.

Como um prenúncio de uma série de problemas para a aprovação de projetos do seu interesse, como o pré-sal, e da transformação do plenário da Casa em um campo de batalha no próximo mês, quando será votada a medida provisória de reajuste das aposentadorias, ontem o governo foi derrotado na Câmara durante a votação do projeto de criação do Fundo Social.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Dando uma boa explicação para os elevados índices de corrupção no Brasil, a revista britânica The Economist apontou como principal motivo as regras de financiamento de campanha ''irrealisticamente'' rígidas, que fazem com que as empresas privadas sintam que precisam estar bem relacionadas com uma ampla gama de políticos de todos os segmentos.

Em um ''moralismo barato'', que no país do carnaval chega até a ser ridículo, o Conselho Nacional de Autoregulamentação Publicitária quer proibir a campanha da cerveja Devassa por acreditar que ela denigre a imagem da mulher e estimula o consumo de bebidas alcoólicas.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário