R.B. 26/JAN/10 ''Considerar seriamente''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Considerar seriamente"

São Paulo, 26 de janeiro de 2010 (TERÇA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA pode subir, tentando uma recuperação após recuar -4,0% na semana passada e ''ajustando-se'' ao valorização das bolsas de NY e das commodities durante o feriado de ontem em SP.
- O DÓLAR deve cair, em um ''ajuste técnico'' após avançar 4,9% no mês, seguindo a provável melhora do ''humor'' na Bolsa e ''comemorando'' o primeiro superávit comercial do ano apurado na semana passada.

SEXTA-FEIRA
- BOVESPA -0,1%, abriu ''de lado'' e, em um pregão marcado pela forte volatilidade, já que na mínima recuou -1,2% e na máxima avançou 0,5%, fechou próximo da estabilidade, em um movimento de cautela antes do final de semana estendido pelo feriado em SP, porem com ótimo volume de negócios (R$ 7,0bi).
- DÓLAR 0,8% à R$ 1,82, já abriu em alta e, diante do ''temor'' de elevação dos juros na China, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar em território positivo pelo quarto pregão consecutivo e no maior patamar desde 21/SET/09, também influenciado pela elevação do risco-Brasil (0,6%).

ONTEM
- Na ÁSIA, afetadas pelo temor de que os mercados norte-americanos sigam em baixa como ocorreu na semana passada, JAPÃO -0,7%, CORÉIA -0,8% e CHINA -1,1%, ainda prejudicadas pelo plano do governo Obama de aumentar as restrições às atividades bancárias e com destaques de queda para ações de bancos, diante da apreensão quanto à possibilidade de que mais bancos chineses venham a anunciar a necessidade de captar recursos em conseqüência da enxurrada de empréstimos do ano passado.
- Na EUROPA, em queda pelo quarto pregão consecutivo, desta vez pressionadas por indicadores econômicos e resultados corporativos, INGLATERRA -0,8%, FRANÇA -1,0% e ALEMANHA -1,1%, já que a divulgação das vendas de moradias abaixo do esperado nos EUA levantou dúvidas sobre a recuperação da economia.
- Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, S&P 0,5%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,2%, diante dos sinais de que Bernanke, presidente do Federal Reserve, conseguirá a confirmação do Senado para um segundo mandato.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Aumentando a lista dos otimistas, Luciano Coutinho, presidente do BNDES, afirmou que o crescimento econômico brasileiro ficará em torno de 5% nos próximos anos, ressaltando que a confiança privada e os investimentos em infraestrutura vão crescer no mínimo 6,5% ao ano.

Corroborando com as ''apostas'' de crescimento da economia brasileira, Maurício Tolmasquim, presidente da Empresa de Pesquisa Energética, afirmou que o consumo total de energia elétrica no País deverá aumentar 7,4% neste ano, recuperando-se da queda de -1,1% verificada em 2009.

Diante dos sinais de fim da ressaca da crise financeira internacional, as empresas brasileiras voltaram a olhar com maior atenção para o mercado acionário como fonte geradora de recursos, com isto, além dos IPOs que foram anunciados nas últimas semanas, já existe uma ''fila'' de cerca de 12 empresas na CVM para receber autorização para vender novas ações.

Acima do centro da meta do BC (4,5%), o que ''fatalmente'' fará o Copom ''considerar seriamente'' a possibilidade de elevar a Selic já na sua próxima reunião, o ''mercado'' aumentou, de 4,5% para 4,6%, suas ''apostas'' para IPCA de 2010.

Apresentando o primeiro superávit do ano, na semana passada a balança comercial brasileira ficou positiva em US$ 71mi, porem, no acumulado de 2010, o resultado ainda é negativo em US$ -896mi, o que aliás contraria a previsão do ''mercado'' de um superávit comercial de US$ 10bi em 2010.

- A Petrobrás subiu 1,2%, após a anunciar o fechamento de um acordo para venda do controle da petroquímica Quattor para Braskem, controlada pela Odebrecht.
- A Positivo caiu -0,9% e, na segunda-feira, anunciou que em 2009 sua receita líquida cresceu 12,5% na comparação com 2008, ressaltando que tem perspectivas promissoras para 2010.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Confirmando porque Serra está se esforçando para construir um palanque no RJ, o terceiro maior colégio eleitoral do Brasil, segundo uma pesquisa feita somente com eleitores cariocas o candidato tucano à presidência está com ''apenas'' 27% dos votos, empatado tecnicamente com Dilma, que tem 26%.

Ainda acreditando que Michel Temer, presidente da Câmara, não tem votos, não agrega apoio e, para piorar, pode ter ''esqueletos podres no armário'', o comando da campanha da de Dilma não quer o cacique peemedebista como vice e para isto procura construir alternativas na seara do PMDB sem deixar digitais na operação política.

Em troca de uma vaga no Senado, com o apoio do PMDB, o petista Lindberg Farias, prefeito de Nova Iguaçu, desistiu de disputar o governo do RJ e apoiará a reeleição do peemedebista Sérgio Cabral, a quem já se refere como seu ''mais novo grande amigo''.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Mais uma vez sem pensar nas consequências das besteiras que fala, Edison Lobão, o ministro de Minas e Energia que entende tanto do setor quanto Lula entende de física quântica, afirmou que não descarta a possibilidade de importar álcool combustível dos EUA em retaliação à alta do preço do etanol no mercado interno.

Coincidentemente após o governo venezuelano tirou do ar 6 canais de TV a cabo do país, deixando Chavez cada dia mais isolado, Ramón Carrizález, vice-presidente e ministro da Defesa da Venezuela, apresentou sua renúncia a ambos os cargos alegando ''motivos pessoais''.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário