R.B. 17/NOV/09 "De arrancada"

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"De arrancada"

São Paulo, 17 de novembro de 2009 (TERÇA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA pode seguir em alta, com ''boas chances'' de superar o maior patamar do ano (67.239pts) até o final da semana e ''quem sabe'' se aproximar dos 70.000pts até o final do mês, porem deve-se ressaltar que, como o que sobe muito rápido corrige rapidamente, quando houver a primeira sinalização de que os juros vão começar a subir no mundo, uma realização de lucros deve começar.
- O DÓLAR pode seguir em queda, tentando mais uma vez romper o ''suporte'' dos R$ 1,70 que, apesar dos leilões e das ''artimanhas'' do BC, não suportará o ''crescente e constante'' fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e ''investimentos''.

ONTEM
- BOVESPA 2,0%, já abriu em alta e, acompanhando o entusiasmo mundial com a bateria de notícias favoráveis de algumas das principais economias do planeta, inclusive a brasileira, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, com ótimo volume de negócios (R$ 10,2bi) diante do vencimento de opções.
- DÓLAR -0,7% à R$ 1,71, já abriu em queda e, acompanhando a melhora do ''humor'' na Bovespa e o recuo do risco-Brasil (-1,4%), manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, apesar dos leilões de compra do BC.
- Na ÁSIA, ''animadas'' com a visita de Obama à região, JAPÃO 0,2%, sustentada pelos números melhores do que o esperado do PIB local e com destaque de alta para as ações da varejista Fast Retailing (5,2%), CHINA 2,7%, com destaques de alta para os papéis de empresas de energia renovável, diante das expectativas de assinatura de acordos de cooperação com os EUA e CORÉIA 1,3%, impulsionada por empresas de transporte marítimo e tecnologia.
- Na EUROPA, impulsionadas pelo retorno dos investidores, após a divulgação de ''saudáveis'' indicadores econômicos, INGLATERRA 1,6%, FRANÇA 1,5% e ALEMANHA 2,1%, com destaques de alta para ações de empresas do setor de recursos básicos, como ArcelorMittal (4,3%) e Rio Tinto (5,5%), já que o ouro renovou a máxima do ano e outros metais também estão no mesmo caminho.
- Nos EUA, nos maiores patamares dos últimos 13 meses, S&P 1,4%, DJ 1,3% e NASDAQ 1,4%, diante do otimismo dos investidores depois da alta nas vendas no varejo no país em OUT/09 e do discurso do presidente do Fed, Ben Bernanke, que garantiu a manutenção da atenção do órgão para evitar o risco de inflação.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Ciente de ''quanto mais se sobe maior o tombo'', Meirelles, presidente do BC, afirmou que, passada a crise no Brasil, o desafio agora é administrar o sucesso, ressaltando que mais importante do que ter saído fortalecido são as conclusões tiradas da turbulência.

Atualmente falando tão bem Brasil como uma ''mãe coruja'' fala do filho, ou até mais, a revista britânica "The Economist", em sua mais recente edição, afirmou que a estabilidade econômica e política brasileira, "conquistadas com muito esforço", devem ser mantidas independentemente de quem vença as próximas eleições para presidente, que acontecem em 2010.

Mostrando que o Brasil se recupera ''de arrancada'' de uma das maiores crises econômicas da história moderna, em OUT/09 o Ministério do Trabalhou registrou a criação de 230.965 vagas, o que representa o resultado da série histórica iniciada em 1992, acumulando com isto 1,163 milhão de novos empregos no ano.

Já que o temor de que os fundos sofressem valiosa perda de recursos para a poupança parece ter ficado para trás, posto que a Selic não deve cair mais e a Bolsa de Valores segue em alta, os bancos brasileiros não devem reduzir as taxas de administração de seus fundos e, em alguns casos, como nos fundos de ações e multimercados, devem até efetuar pequenas altas.

Confirmando que o Copom, ao menos por enquanto, não precisa se preocupar em elevar a Selic, o ''mercado'' reduziu, de 4,27% para 4,26% e de 4,46% para 4,41, suas ''apostas'' para a inflação respectivamente de 2009 e de 2010, ambos patamares abaixo do centro da meta do BC (4,5%).

Dando mais um sinal de controle da inflação, o IPC da segunda quadrissemana de NOV/09 ficou em 0,34%, patamar abaixo do esperado (0,36%) e acima da quadrissemana anterior (0,31%).

- A Petrobrás subiu 0,7% e, após o fechamento do pregão, informou a descoberta de óleo leve em águas rasas, em nova área produtora ao norte do Campo de Marimbá, na Bacia de Campos.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Com o objetivo de proteger Dilma, atualmente ''a intocável'' do governo Lula, Edison Lobão, ministro de Minas e Energia, já deu sinal verde aos líderes da base do governo no Senado para articularem a ida dele à Comissão de Assuntos Econômicos para esclarecer as causas do blecaute da semana passada.

Podendo formar uma chapa que se tornaria muito forte, quem sabe até imbatível, o tucano Aécio Neves, governador de MG, afirmou que tem afinidades com o deputado Federal Ciro Gomes, do PSB, ressaltando inclusive que gostaria de estar num projeto político ao lado do socialista.

Ainda sem aprender que ''quanto mais bate mais cai'', a cúpula do PSDB decidiu discutir o apagão do sistema elétrico nas inserções de 30 segundos que o partido leva à TV a partir de hoje, nacionalmente.

Tentando reagir depois de passar os últimos dias sob a mira dos tucanos por causa do apagão ocorrido na semana passada, o PT quer aproveitar o desabamento de 3 vigas nas obras do Trecho Sul do Rodoanel para, com aval do comando nacional da sigla, afundar a administração estadual em investigações e assim evitar que Serra capitalize os dividendos eleitorais da obra.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Obama foi ao Japão e, mostrando respeito as tradições locais e desprendimento de qualquer espécie de soberba, curvou-se diante do imperador japonês, o que imediatamente causou uma reação negativa de muitos cidadãos norte-americanos que, comprovando que ainda é muito forte o sentimento de ''imperialismo Yanke'', acreditam que seus líderes devem agir como se fossem ''os donos do Mundo''.

Falando com a propriedade de quem já passou fome, Lula, que foi um dos raros lideres do G-20 a comparecer ontem à Cúpula Mundial sobre Segurança Alimentar da ONU para a Agricultura e a Alimentação, fez duras críticas ao sistema financeiro internacional, ressaltando que com menos da metade dos centenas de bilhões usados para salvar bancos falidos, seria possível erradicar a fome no mundo, e alertando que os subsídios agrícolas são "vergonhosos".
-------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário