R.B. 31/AGO/09 ''Na cola de Obama''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Na cola de Obama"

São Paulo, 31 de agosto de 2009 (SEGUNDA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA pode subir, ampliando a valorização acumulada no mês (5,4%) para finalmente fechar acima dos 58.000pts, acompanhando a melhora do ''humor'' nas demais bolsas do mundo e beneficiada pela valorização das commodities e pelos sinais de recuperação da economia interna.
- O DÓLAR deve cair, devolvendo toda a alta acumulada no mês (0,9%), já que, apesar do aumento da intensidade dos leilões de compra do BC e da ''briga'' entre comprados e vendidos para a formação da cotação de fechamento do mês, também aumenta cada vez mais o fluxo positivo de recursos externos.

SEXTA-FEIRA
- BOVESPA -0,1%, abriu em alta, para na máxima avançar 0,7%, porem, em mais um pregão marcado pela volatilidade, passou a cair na parte da tarde, para na mínima recuar -0,6%, acompanhando as perdas das bolsas de NY.
- DÓLAR 0,9% à R$ 1,88, já abriu em alta e, pressionado pelos leilões de compra do BC, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar em território positivo pelo quinto pregão consecutivo, também influenciado pela ''briga'' entre comprados e vendidos para a formação da cotação de fechamento do mês.
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,6%, com destaques de alta para a Casio Computer (8,5%), após anunciar que negocia com a NEC e com a Hitachi a consolidação de suas operações de fabricação de aparelhos celulares, CHINA -2,9%, pressionada pelos temores de que a diminuição dos empréstimos no segundo semestre irá reduzir a demanda por ações e de que os planos de grandes companhias de lançar papéis pressionarão a liquidez e CORÉIA 0,5%, com destaque positivo para a Hyundai Motor (2,5%), diante da crescente expectativa de que pode ter atingido em AGO/09 seu maior volume mensal de vendas nos EUA.
- Na EUROPA, com a primeira alta dos últimos 3 pregões, INGLATERRA 0,8%, FRANÇA 1,2% e ALEMANHA 0,9%, com os investidores ''animados'' pelos bons resultados de empresas como a L'Oreal (7,4%) e o Carrefour (4,6%).
- Nos EUA, também sem uma tendência única, S&P -0,2%, DJ -0,4% e NASDAQ 0,1%, já que números fracos sobre a confiança do consumidor, que em AGO/09 atingiu o menor patamar em 4 meses, ofuscaram notícias positivas das bluechips Dell e Intel.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Corroborando com o ''insider'' de Mantega, a Moody's ''avisou'' que o Brasil já reúne as condições necessárias para se tornar, nos próximos dias, o primeiro país, entre os 100 países analisados pela agência de classificação de risco, a ser avaliado como ''grau de investimento'' desde o início da crise econômica mundial.

Esta semana tem reunião do Copom e, após 5 cortes consecutivos da taxa básica de juros brasileira, o ''mercado aposta'' que o BC deverá optar, pela primeira vez em 2009, pela manutenção da Selic em 8,75% ao ano.

Colocando a Bovespa, que apenas 5 anos atrás beirava a irrelevância, no centro da economia mundial (1) nos 7 primeiros meses de 2009 o Ibovespa subiu 87% em dólar, (2) o valor das ações das 432 companhias negociadas supera US$ 1tri, (3) nos 8 primeiros meses do ano os investidores estrangeiros têm um saldo positivo de quase R$ 14bi, (4) nos últimos 5 anos os recursos levantados nas ofertas de ações somaram R$ 180bi e (5) o banco espanhol Santander anunciou que fará uma oferta de ações que poderá chegar a R$ 7bi, se tornando a primeira multinacional escolher o mercado brasileiro para levantar tamanha quantidade de recursos.

Como demitiu alem da conta, já que acreditava que a crise financeira internacional seria mais grave e mais longa do que está se mostrando, a indústria brasileira pode ter exagerado ao cortar mais de 580 mil postos de trabalho de NOV/08 até MAR/09, posto que a produção aumentou todos os meses do primeiro semestre deste ano, entretanto as vagas fechadas no primeiro trimestre ainda não foram reocupadas.

A iminente elevação da ''nota'' o Brasil para grau de investimento pela terceira agencia de classificação, desta vez a Moody's, possibilitará ao país contrair empréstimos mais elevados a taxas de juros mais baixas e atrairá para a economia brasileira para uma gama bem maior de fundos de investimentos e de fundos de pensões dos EUA e da Europa.

Confirmando mais uma vez que a inflação está ''110%'' controlada, em AGO/09 o IGP-M apontou deflação de -0,36% que, alem de ser o sexto resultado negativo consecutivo, amplia a queda acumulada do referido índice nos 12 meses para -0,71%.

Dando uma importante vitória ao Brasil, que aliás é cada dia mais respeitado e escutado nos organismos internacionais, a Organização Mundial do Comércio autorizou o Brasil a impor retaliações sobre o governo norte-americano em resposta aos subsídios ilegais que a Casa Branca distribui aos produtos de algodão.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Em mais uma ação para estreitar sua comunicação direta com a população, Lula criou o blog para divulgar ações da Presidência da República, porem os textos do referido blog serão escritos por uma equipe da Secom, e não pelo próprio presidente, e não existirá a possibilidade de postagem de comentários.

Já em clima de comício, a senadora Marina Silva filiou-se ontem ao PV com um discurso de 40 minutos que, entre elogios ao seu passado no PT e críticas veladas às políticas e aos personagens do atual governo federal, procurou fazer uma defesa da incorporação das questões ambientais nas diferentes esferas de governo.

Ontem Lula e Dilma jantaram, no Palácio do Alvorada, com os governadores Sérgio Cabral, do RJ, Serra, de SP, e Paulo Hartung, do ES, para discutir a distribuição dos royalties da exploração do petróleo na camada pré-sal, cujas regras serão anunciadas hoje pelo presidente.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

''Na cola de Obama'', que venceu as eleições presidenciais dos EUA pregando a mudança, a oposição centrista, comandada pelo Partido Democrata do Japão, venceu de forma esmagadora as eleições legislativas japonesas, pondo fim a 54 anos de hegemonia do conservador Partido Liberal Democrata.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário