R.B. 25/JUN/09 ''O Brasil não é um lixão''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"O Brasil não é um lixão"

São Paulo, 25 de junho de 2009 (QUINTA-FEIRA).
-------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA pode subir, com ''boas chances'' de retomar o patamar dos 50.000pts, beneficiada pelo aumento dos sinais e das ''apostas'' de que o pior momento da crise financeira internacional já passou e de que o Brasil sairá ''maior e mais fortalecido''.
- O DÓLAR deve cair, mantendo-se abaixo do patamar dos R$ 2,00, já influenciado pela ''briga'' entre comprados e vendidos para a formação da cotação de fechamento do mês e seguindo a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e o crescente e constante fluxo positivo de recursos externos.

ONTEM
- BOVESPA -0,3%, abriu em alta, para na máxima avançar 1,9%, porem, apesar da melhora no volume de negócios (R$ 5,3bi), passou a cair na ultima hora do pregão, para fechar pelo terceiro dia consecutivo abaixo do patamar dos 50.000pts, diante do novo recuo das commodities e das incertezas sobre o ritmo de recuperação da economia global.
- DÓLAR 0,1% à R$ 1,98, abriu em queda, para na mínima atingir R$ 1,96, porem, apesar do substancial recuo do risco-Brasil (-4,9%) e da expectativa de uma forte entrada de recursos externos por conta do IPO da Visanet, passou a subir no final do pregão, pressionado pelos leilões de compra do BC e seguindo a instabilidade da Bovespa.
- Na ÁSIA, recuperando parte das fortes perdas registras na véspera, JAPÃO 0,4%, com destaque positivo para a Showa Shell (6,1%), após informar que estuda a possibilidade de construir e operar algumas usinas-pilotos de energia solar na Arábia Saudita, CHINA 1,0%, no maior patamar desde 18/JUN/08, diante do aumento das expectativas de recuperação na economia local e CORÉIA 0,2%, diante dos ''rumores'' de que o FMI apresentará uma projeção mais otimista para a economia do país em sua previsão econômica global, a ser divulgada no mês que vem.
- Na EUROPA, seguindo a abertura positiva das bolsas de NY, INGLATERRA 1,2%, FRANÇA 2,2% e ALEMANHA 2,7%, beneficiadas pela divulgação de um aumento nas encomendas de bens duráveis nos EUA e pelo anuncio da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico de que a economia dos países desenvolvidos terá uma contração menos profunda do que a estimada anteriormente neste ano.
- Nos EUA, sem uma tendência única, S&P 0,6%, DJ -0,3% e NASDAQ 1,5%, em uma reação ''tímida'' à manutenção da taxa básica de juros na margem de variação de zero a 0,25% ao ano e ao anuncio do Fed de que os dados mostram que o ritmo da contração da economia do país diminuiu, mas a atividade econômica ainda deve continuar fraca por algum tempo.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

''Apostando'' que o pior já passou, Meirelles, presidente do BC, adiantou que a análise dos dados preliminares do próximo relatório do BC, que será divulgado na semana que vem, indicam que o crescimento da economia brasileira será positivo neste ano.

Também ''apostando'' que o pior já passou, segundo uma pesquisa da Febraban pouco mais de 65% dos bancos com operações no Brasil acreditam que o país já está em processo de recuperação da atividade econômica, o que se confirma nas suas previsões de crédito, cuja expectativa de crescimento subiu de 14,2% para 16,1%, e de inadimplência, cujas expectativas caíram de 5,9% para 5,6%.

Aumentando a lista daqueles que ''apostam'' no Brasil, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico acredita que a economia brasileira, apoiada principalmente pela demanda doméstica, vai se recuperar no segundo semestre deste ano e pode crescer até 4% em 2010.

Confirmando que os ''gringos'' continuam ''apostando'' do Brasil, inclusive mais do que muitos brasileiros, o BC informou que em MAI/09 o volume de investimentos estrangeiros no país atingiu a cifra de US$ 2,5bi, o que representa o maior número para esse mês desde o início da série histórica, em 1947.

Incentivando o consumo, segundo uma pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria, no início de JUN/09 o índice que mede o medo do trabalhador de perder o emprego estava -8,4% menor do que no final do primeiro trimestre deste ano.

Mostrando uma ''super resistência à crise'', já que se torna cada dia mais um artigo de primeira necessidade, a base de assinantes de TV paga cresceu 17,6% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado e, na mesma base de comparação, os usuários de internet em alta velocidade aumentaram 43%.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Segundo um esboço da ''tímida'' reforma eleitoral que deve ser aprovada pelos ''ilustres'' parlamentares brasileiros, (1) os candidatos não poderão comprar espaços publicitários na internet, apesar de ela ser permitida nos meios impressos, porem a propaganda eleitoral, que só será permitida a partir de 5/JUL/10, nos blogs, sites, comunidades e outros veículos de comunicação do próprio candidato.

Dando uma ótima idéia, o deputado federal Miro Teixeira, do PDT do RJ, afirmou, durante o seminário que discutiu o direito de resposta, que o agente público que, no exercício de suas funções, for alvo de críticas veiculadas na imprensa não deve ter direito a pleitear indenização em processos judiciais.

Argumentando que o Supremo está usurpando os poderes do Executivo e do Legislativo, ontem cerca de 150 pessoas fizeram uma manifestação em frente ao Supremo Tribunal Federal, em Brasília, pedindo a saída do ministro Gilmar Mendes, presidente da Casa.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Confirmando que Lula estava certo ao afirmar que prefere dar dinheiro diretamente aos pobres, que irão gastar consumindo, do que aos bancos, que irão emprestar, segundo um relatório da ONU a indústria financeira internacional recebeu, apenas nos últimos 12 meses, quase 10 vezes mais dinheiro público (US$ 18tri) do que todos os países pobres nos últimos 50 anos (US$ 2tri).

Finalmente convencido de que ''o Brasil não é um lixão'', ontem o Supremo Tribunal Federal decidiu, por 8 votos a 1 (este único voto do primo do Collor), que a importação de pneus usados para serem reformados no país fere a Constituição Federal e portanto está proibida.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário