R.B. 8/ABR/09 "Um caminho promissor"

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Um caminho promissor"

São Paulo, 8 de abril de 2009 (QUARTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve seguir em queda, acompanhando a provável baixa nas bolsas de NY, já que o resultado do primeiro trimestre da Alcoa foi abaixo do esperado pelo ''mercado'', porem deve-se ressaltar que uma queda pode ser uma boa oportunidade para novas compras, diante das perspectivas de novos cortes da taxa básica de juros e da recuperação da economia interna.
- O DÓLAR pode voltar a subir, acompanhando a provável piora do ''humor'' nas bolsas mundiais, porem deve-se ressaltar que a tendência ainda é de queda, diante da manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

ONTEM
- BOVESPA -0,8%, já abriu em queda e, acompanhando o movimento descendente das bolsas de NY, manteve a trajetória negativa ao longo de ''quase'' todo pregão, também influenciada pelo recuo das commodities.
- DÓLAR 0,1% à R$ 2,22, já abriu em alta, para na máxima avançar 0,7%, porem, apesar da elevação do risco-Brasil (1,6%), foi perdendo ''forças'' ao longo do pregão para fechar na mínima do dia.
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -0,3%, com baixo volume de negócios e destaques de queda para papéis ligados ao setor de mineração, como Nippon Steel (-3,1%) e Inpex teve (-2,4%), CHINA 0,8%, no maior patamar em 8 meses, desta vez beneficiada pela alta nos preços dos metais e pelas esperanças de um aumento na demanda por recursos naturais e CORÉIA 0,2%, no maior patamar desde 15/OUT/08 e com destaque positivo para a Hynix Semiconductor (1,1%).
- Na EUROPA, revertendo uma abertura positiva, diante do novo dia de realização de lucros nas bolsas de NY, INGLATERRA -1,6%, FRANÇA -0,9% e ALEMANHA -0,6%, com destaques de queda para ações de empresas do setor financeiro, como Royal Bank of Scotland (-10,4%) e Lloyds Banking (-8,5%), em um movimento de cautela antes do inicio da temporada de balanços do primeiro trimestre.
- Nos EUA, com baixos volumes de negócios, devido às expectativas em torno do inicio de temporada de balanços, S&P -2,4%, DJ -2,3% e NASDAQ -2,8%, sem notícias macroeconômicas relevantes, porem influenciadas negativamente pelo anuncio de que a montadora GM realiza "sérias e intensas" preparações para o possível pedido de concordata.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Após o George Soros ''avisar'', com o altruísmo característico de todo megaespeculador, que a recente valorização das ações norte-americanas nas últimas 4 semanas não significa uma recuperação do mercado, ressaltando que a economia dos EUA continua encolhendo e o país enfrenta o risco de uma nova depressão, os analistas do Citi ''alertaram'' que, diferente dos mercados tradicionais, como o norte-americano e o europeu, as bolsas da América Latina, principalmente o Brasil, engataram neste primeiro trimestre uma alta significativa, em movimento chamado de ''Bull Market'' que deve durar pelo menos 5 anos.

Analisando novas medidas para incentivar o crescimento da economia, o governo federal deve (1) reduzir encargos trabalhistas para empresários que aceitem não demitir na crise, incluindo o recolhimento menor de FGTS e (2) prorrogar da redução das alíquotas de IPI para a indústria automobilística, além de incluir novos produtos como geladeiras e fogões.

Indicando o motivo pelo qual os bancos brasileiros continuam dando lucro, e muito, enquanto os bancos norte-americanos e europeus estão à beira da falência, segundo um estudo feito pelo Ipea os juros praticados pelos bancos estrangeiros no Brasil chega a ser até 10 vezes maior que os juros cobrados por essas mesmas instituições financeiras em seus países de origem.

Mostrando que o fim dos paraísos fiscais, que é uma das medidas para acabar com a crise financeira global, pode ser muito positivo para o Brasil, segundo um estudo recente feito pelo BC estes países são destino ou passagem de 70% dos investimentos brasileiros no exterior.

Acreditando que a crise financeira global estimulará a união e a compreensão entre os países, Pascal Lamy, diretor geral da OMC, afirmou que a Rodada Doha de liberalização do comércio mundial pode chegar a uma conclusão ainda este ano.

Confirmando que a inflação está ''110%'' controlada e que o Copom pode, e deve, seguir cortando a taxa básica de juros para estimular a economia, o IGP-DI de MAR/09 apontou deflação de -0,84%, o que representa a maior queda desde SET/95.

- A Embraer caiu -4,4%, mesmo após o BNDES anunciar um financiamento de R$ 254 milhões para Cia. aérea Azul comprar 4 aeronaves fabricadas pela empresa.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Mostrando toda ''coragem e poder'' de Serra, ontem, por 69 a 18, a Assembléia Legislativa de SP aprovou o seu ''polemico e justo'' projeto de lei antifumo que proíbe o consumo de cigarro e similares em recintos coletivos do Estado de SP.

Como deve ser prazeroso fazer farra com o dinheiro alheio, ontem a Mesa Diretora da Câmara, presidida pelo ''nobre'' peemedebista Michel Temer, decidiu não restringir a utilização de passagens aéreas por familiares e assessores dos deputados.

Jogando dinheiro publico ''no lixo'', o governo Lula ''torrou'' R$ 15 milhões para a campanha publicitária do programa Minha Casa, Minha Vida, que prevê a construção de 1 milhão de casas populares.

Tentando, como todo ''bom mineiro'', ter uma segunda opção caso realmente não seja o candidato tucano à presidência em 2010, Aécio, governador de MG, afirmou que não considerou como pré-campanha a presença de Dilma em compromissos realizados anteontem em Montes Claros, ao lado do presidente Lula.

Podendo privar o Brasil a importante ''voz da experiência'', ontem a Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou a proposta de emenda constitucional que torna o voto facultativo para quem tem mais de 65 anos, o que pela lei atual só acontece para quem tem mais de 70 anos.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Mudando de rumos, desta vez para ''um caminho promissor'', apenas 2 dias depois de seu novo presidente dizer que está disposto a declarar a quebra da empresa, ontem a GM, fabricante de automóveis norte-americana, lançou o protótipo de um veículo elétrico, de duas rodas, que pretende ser uma resposta às novas necessidades de transporte urbano.

Falando algo que muitas autoridades tem vontade, porem poucas tem ''coragem e principalmente independência'' para dizer, ontem Wayne Swan, ministro australiano das Finanças, afirmou que os banqueiros, muito criticados pelo recebimento de bônus milionários em período de crise, precisam de um "chute no traseiro", principalmente por demorarem a aplicar os cortes das suas taxas de juros.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário