R.B. 1/ABR/09 ''Vender não é mais importante do que receber''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Vender não é mais importante do que receber"

São Paulo, 1 de abril de 2009 (QUARTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve cair, seguindo o movimento descendente das demais bolsas mundiais e em compasso de espera antes da reunião do G-20, porem deve-se ressaltar que a tendência ainda é de recuperação e que uma eventual baixa pode ser uma boa oportunidade para compra.
- O DÓLAR pode subir, também acompanhando o ''humor negativo'' das bolsas mundiais, porem deve-se ressaltar que a tendência ainda é de queda, diante do crescimento do fluxo positivo de recursos externos.

ONTEM
- BOVESPA 0,7%, já abriu em alta e, seguindo a melhora do ''humor'' das bolsas de NY e a recuperação dos preços das commodities, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, para fechar o mês de MAR/09 acumulando uma alta percentual de 7,2%, o que representa o melhor desempenho mensal desde ABR/08, também influenciada pelo gradativo retorno do capital estrangeiro.
- DÓLAR -0,6% à R$ 2,32, já abriu em queda e, também acompanhando a melhora do ''humo'' nas bolsas mundiais, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para fechar o mês acumulando uma baixa de -2,2%, o que representa a maior queda percentual mensal desde ABR/08 e reflete o recuo na aversão ao riscos dos agentes financeiros.
- Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -1,5%, ainda realizando lucros recentes, novamente com destaques de queda para as montadoras, diante dos temores sobre a indústria automotiva dos EUA, CHINA 0,6%, sustentada pelos ganhos das ações de seguradoras, como China Pacific Insurance (10,0%) e Ping An Insurance (4,3%), diante das ''apostas'' de que o governo dará suporte ao setor e CORÉIA 0,7%, com destaques positivos para os papéis do setor automotivo, como Hyundai (4,7%) e Kia Motors (6,1%), diante da avaliação otimista de que o agravamento da crise das montadoras norte-americanas poderá acabar contribuindo para o crescimento das marcas sul-coreanas.
- Na EUROPA, apesar de acumularem perdas médias de mais de -11% no primeiro trimestre de 2009, INGLATERRA 4,3%, FRANÇA 3,2% e ALEMANHA 2,4%, seguindo o bom desempenho das bolsas de NY e com destaques de alta para ações de bancos, como HSBC (6,6%), Standard Chartered (8,6%) e BNP Paribas (6,8%), beneficiados pelo anuncio do banco britânico Barclays de que não irá participar de um programa de proteção de ativos do governo.
- Nos EUA, fechando MAR/09 com os melhores desempenhos em 1 mês dos últimos 6 anos, S&P 1,3%, DJ 1,2% e NASDAQ 1,8%, com destaques de alta para ações de bancos, desta vez beneficiados por boas notícias das instituições financeiras européias e também influenciadas pela forte alta das ações da Microsoft, após ter sua ''nota'' elevada pela corretora Davenport.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Mais uma vez corroborando com as opiniões do governo brasileiro, Jim O'Neill, economista-chefe do banco de investimentos Goldman Sachs e criador do termo BRICs, voltou a afirmar que a crise econômica global não impedirá que Brasil, Rússia, Índia e China estejam entre as maiores economias do mundo, ressaltando desta vez que a crise pode até mesmo acelerar as mudanças na economia global que garantirão a estes países um lugar de destaque entre as potências mundiais já em 2020.

Ressaltando que a crise gera oportunidades de crescer todas as vezes que os empresários são audazes, Luis Alberto Moreno, presidente do BID, ''alertou'', durante um foro empresarial, que poucas vezes na América Latina houve uma oportunidade tão grande para novos investimentos, opinião corroborada pelos representantes das brasileiras Norberto Odebrecht e Grupo Synergy, que disseram que seus projetos na América Latina serão mantidos.

Apesar da crise externa, em JAN/09 o segmento de consórcios no Brasil cresceu 5,5% na comparação com JAN/09 e, segundo Rodolfo Montosa, presidente nacional da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, a entrada em vigor de uma nova legislação para o setor, que permite o participante a utilizar os créditos para áreas como educação, saúde e turismo, deve contribuir ainda mais para o desempenho positivo em 2009.

Diante dos recentes cortes de impostos e tributos feitos pelo governo para incentivar a retomada do crescimento da economia brasileira, em FEV/09 o setor público consolidado registrou um superávit primário de R$ 4,1bi, resultado -54,2% menor que o registrado no mesmo período de 2008.

''Apostando'' que ''o pior já passou'', Carlos Lupi, ministro do Trabalho, afirmou que a taxa de desemprego no Brasil, que chegou a 8,5% em FEV/09, deve fechar este ano próxima dos 7,5%, ressaltando que os programas sociais brasileiros devem responder por grande parte desta redução.

Confirmando que, alem de animador de auditório, é um ótimo empresário, já que tem coragem para investir em tempos de crise, Silvio Santos mandou o Lombardi avisar seu grupo tem interesse em comprar a rede de lojas Ponto Frio, antecipando assim o projeto de transformar o Baú Crediário em uma das maiores redes de varejo do país.

Caminhando à passos largos, apesar da crise externa, para ser ''o celeiro do Mundo'', o Brasil, alem da disponibilidade de terras agricultáveis, água em abundância, condições de clima favoráveis, domínio da tecnologia de agricultura tropical e uma agroindústria avançada, tem como principal ''trunfo'' a diversificação dos parceiros comerciais e principalmente da pauta de suas exportações do agronegócio, já que hoje, apesar de ser o maior exportador mundial de café, carne bovina e de frango, etanol de cana-de-açúcar e soja, também exporta uma grande e variada gama de produtos como mel, frutas, flores, vinhos, produtos lácteos, milho etc.

- A Votorantim Celulose e Papel subiu 2,4%, mesmo após anunciar que em 2008 acumulou um prejuízo de R$ -1,3bi, o que contrasta com o lucro de R$ 838mi registrado em 2007.
- A TAM caiu -3,8%, após anunciar um prejuízo de R$ -1,bi no ano passado, ante um lucro líquido de R$ 505mi no exercício de 2007.
- A MMX Mineração desabou -5,4%, já que anunciou um prejuízo de R$ -848,8mi em 2008, ante ganhos de R$ 765mi no balanço de 2007.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Ressaltando que o governo Lula tem usado a Polícia Federal para acuar a oposição, ontem parlamentares do PSDB e do DEM criticaram a omissão do nome do PT nos relatórios da Operação Castelo de Areia, que investiga doações ilegais da empreiteira Camargo Corrêa.

Apesar de ainda existir muita ''gordura para queimar'', a substituição de apenas 3 empresas prestadoras de serviço para o Senado, que tiveram contratos suspensos por suspeita de superfaturamento, vai gerar economia anual de R$ 10mi, porem estas empresas não representam nem 10% das que têm contrato com a Casa.

Ignorando solenemente, como todo ''bom político'', suas promessas de campanha, como a implantação de semáforos inteligentes, a contratação de mais leitos para o SUS e a redução do número de alunos por classe, ontem Kassab enviou a Câmara Municipal seu plano de metas.

Responsável, juntamente com Sarney, pelo fim de sérias desavenças e antigas rusgas, obviamente excluindo-se o futebol, entre Brasil e Argentina, ontem morreu em Buenos Aires Raúl Alfonsín, ex-presidente argentino que lutou e conseguiu a democratização do seu País.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Confirmando porque na ultima sexta-feira Obama passou um ''pito'' nos banqueiros ''fanfarrões'' que já estavam alardeando que teriam lucro em 2009, segundo uma recente pesquisa 51% dos norte-americanos desejam que o presidente democrata corte a ajuda aos bancos em crise, fechando a torneira de milionários recursos, e 1/3 dos entrevistados defenderam a nacionalização temporária dessas instituições.

Com a matriz aprendendo com a filial, que neste caso é muito mais eficiente e lucrativa, a GM do Brasil enviará mão de obra de engenharia e design como parte do plano de reestruturação da GM norte-americana.

Mais uma vez se esquecendo de que ''vender não é mais importante do que receber'', ontem as fabricantes norte-americanas de veículos GM e Ford anunciaram incentivos para facilitar os pagamentos de clientes que eventualmente percam o emprego, a fim de dar impulso às vendas.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário