R.B. 9/JAN/09 ''Clima de final de feira''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Clima de final de feira"

São Paulo, 9 de janeiro de 2009 (SEXTA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve seguir em alta, já que, ''apostando'' no bom desempenho da economia brasileira e no corte da taxa de juros, é crescente o movimento de volta na confiança no Brasil, tanto entre os investidores externos como entre os investidores externos.
- O DÓLAR pode cair, com ''boas chances'' de fechar o mês próximo dos R$ 2,20, acompanhando a melhora do ''humor'' na bolsa brasileira e o crescente, e até certo ponto inesperado, fluxo positivo de recursos externos.

ONTEM
- BOVESPA 2,9%, abriu em queda, para na mínima recuar -1,4%, porem, apesar da instabilidade das bolsas de NY, passou a subir na parte da tarde, com um crescente volume de negócios (R$ 5,0bi), que pode indicar o retorno dos ''investidores'' externos e um certo otimismo sobre o Brasil no mercado internacional.

- DÓLAR 2,3% à R$ 2,29 já abriu em alta e, apesar da melhora do ''humor'' na Bovespa, manteve a trajetória positiva ao longo de todo pregão, seguindo a elevação do risco-Brasil (0,7%) e influenciado pela ausência dos leilões de venda do BC.

- Na ÁSIA, seguindo as perdas nas principais bolsas mundiais no dia anterior, JAPÃO -3,9%, realizando lucros após 7 dias consecutivos de alta, com destaques de queda para ações do setor de tecnologia, como Tokyo Electron (-13,0%) de Advantest (-12,1%), CHINA -2,4%, pressionada por ações do setor bancário, como China Construction Bank (-3,9%) e Bank of China (-2,3%), em virtude de preocupações com a venda de participação de seus principais acionistas e CORÉIA -1,8%, também realizando lucros, no seu caso após 5 altas consecutivas, com destaque negativo para a siderúrgica Posco (-4,2%).

- Na EUROPA, mesmo após o BC da Inglaterra reduzir a taxa básica de juros do país de 2% ao ano para 1,5%, o que representa o nível mais baixo desde a criação da autoridade monetária britânica, em 1694, INGLATERRA -0,1%, FRANÇA -0,6% e ALEMANHA -1,2%, com o setor de recursos básicos liderando as perdas diante das crescentes preocupações econômicas, o que aliás levou a confiança do consumidor na zona do euro para no nível mais fraco desde o início da pesquisa.

- Nos EUA, recuperando parte das perdas da abertura, S&P 0,3%, DJ -0,3% e NASDAQ 1,1%, sem uma tendência única, divididas entre o desempenho negativo das vendas no varejo em DEZ/08 e a expectativa positiva de aprovação do pacote anticrise.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Aumentando a lista daqueles que corroboram com a opinião do governo brasileiro, o prestigiado jornal norte-americano Financial Times afirmou que o Brasil está mais bem colocado para enfrentar a crise do no passado, ressaltando que o sistema financeiro do país não tem subprime e que, por lei, os bancos brasileiros estão entre os mais capitalizados do mundo.

Confirmando que, com a recessão em outros países e o crescimento, mesmo que pequeno, da economia brasileira, o Brasil se torna um país cada vez mais importante no cenário mundial, segundo estimativas da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a indústria automotiva brasileira subirá 3 posições, de oitavo para quinto, no ranking mundial dos países que mais consumiram automóveis.

Mostrando que, como a crise financeira nasceu nos EUA, a Europa se tornará mais importante, se preparando para a reunião do G-20, que ocorrerá em ABR/09, a cúpula européia, formada for França, Inglaterra e Alemanha, terá um encontro prévio cujo objetivo é "falar com uma só voz" sobre as soluções para a crise financeira mundial através da "'refundação'' do capitalismo" e da reforma em grande escala da arquitetura econômica internacional para que, segundo as palavras de Sarkozy, presidente da França, não se imponha um imobilismo que conduziria à mesma situação.

Prevendo um o clima adverso, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), espera que a safra nacional de grãos 2008/09, apesar do aumento de 0,2% da área plantada, ficará -4,9% abaixo da colheita registrada no período 2007/08.

Em ''clima de final de feira'', Pascal Lamy, diretor-geral da OMC, ''avisou'' que as negociações para um acordo de livre-comércio mundial da Rodada Doha serão retomadas apenas depois que Obama assumir o governo dos EUA, ressaltando que o impacto da crise sobre o comércio dependerá de os países integrantes do grupo adotarem ou não uma postura protecionista e que as regras da organização impedem uma adoção brusca desses tipos de prática.

Dando mais um ''ótimo motivo'' para o Copom reduzir a Selic em pelo menos -0,5% na reunião de 20 e 21/JAN, o IPC da primeira quadrissemana de JAN/09 ficou em 0,18%, resultado que, abaixo das ''apostas do mercado'' (0,22%), conforma que a inflação está 100% controlada.

- O Banco do Brasil caiu -1,5%, diante dos ''rumores'' de provável conclusão das negociações para a compra do banco Votorantim por R$ 7bi.
- A MMX subiu 34,5%, diante das ''apostas'' de que o processo desinflacionário em curso no mundo ajude a reduzir o capital necessário para por em prática seu plano de investimentos.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Em uma ''briga'' que deve se estender até meados de 2010, quando os candidatos à presidência da Republica devem ser escolhidos, enquanto Aécio percorre o País para discutir um programa para aquilo que ele chama a era pós-Lula, Serra, fazendo de conta que o colega não concorre com ele pela legenda para ser candidato, acerta alianças e monta palanques nos Estados no seu velho ''estilo trator'' e apoiado na força política e no poder econômico de SP.

Apesar de Sarney ser o ''preferido'' de Lula e ter o apoio de boa parte da oposição, o petista Tião Viana ''avisou'' que ainda é candidato a presidente do Senado, que disputará o cargo contra ''qualquer um'' e que não quer ser ministro da Saúde.

Respondendo aos ''rumores'' de que sairá do PSDB para disputar a presidência da republica pelo PTB, Alckmin divulgou uma nota na qual nega sua intenção de deixar o partido, ressaltando que sua determinação é continuar no PSDB para trabalhar em benefício do povo de SP e do Brasil.

Enquanto os petistas ''batem forte'' em Israel, acusando o país de praticar o genocídio contra os palestinos, os tucanos, mantendo sua postura neutra, que também pode ser classificada como ''em cima do muro'', divulgaram uma nota dizendo que o Brasil tem história de compromissos com a paz e a democracia e que, por isso, é preciso evitar tomar partido por um dos lados.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

Causando uma enorme derrota à Israel, que pelo ''andar da carruagem'' tem cada dia menos apoio dos EUA, o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução, por 14 votos a favor e 1 abstenção (dos EUA), onde exige o imediato cessar-fogo na Faixa de Gaza e a abertura de corredores nas fronteiras para a entrada de ajuda humanitária destinada aos palestinos.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário