R.B. 15/JUN/20 "Obrigando o investidor buscar alternativas de maior risco"


"Obrigando o investidor buscar alternativas de maior risco"

São Paulo, 15 de junho de 2020 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, ainda influenciada pelos temores de uma segunda onda de coronavírus e desta vez também prejudicada pela divulgação de indicadores chineses de indústria e varejo que frustraram as expectativas e (2) o DÓLAR pode voltar a subir, acompanhando a esperada piora do "humor" na bolsa tupiniquim e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -2,0% (aos 92.795pts), se ajustando às fortes baixas das principais bolsas mundiais e das commodities ocorridas durante o feriado no Brasil, causadas sobre tudo pelos temores de uma segunda nova onda de casos de coronavírus pelo mundo, que pode causar a reversão do processo de reabertura das economias e (2) o DÓLAR subiu 2,2% à R$ 5,04, acompanhando a esperada piora do "humor" na bolsa tupiniquim e também se ajustando a trajetória internacional da norte-americana durante o feriado tupiniquim, para fechar o dia com a maior alta porcentual desde 7/MAI/20.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão -0,7%, seguindo as perdas das bolsas de NY no dia anterior e China 0,2%, sustentada pelas ações do setor de tecnologia à medida que os investidores comemoravam a promessa de Pequim de avançar com as reformas no mercado de capitais, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,5%, França 0,5% e Alemanha 0,2%, revertendo uma abertura negativa e recuperando uma pequena parte das fortes perdas do pregão anterior e (3) dos EUA, também recuperando uma pequena parte das perdas do pregão anterior, S&P 1,3%, DJ 1,9% e NASDAQ 1,0%, sem catalisador específico para a alta do mercado acionário fora do fato de que a quinta-feira foi o pior dia para as ações desde 16/MAR/20.

Trazendo algum alívio, a Universidade de Michigan informou que o sentimento do consumidor norte-americano, importante indicador da retomada econômica, subiu de 72,3pts em MAI/20 para 78,9pts em JUN/20.

Com a legítima vontade de usar seu prestígio para ganhar dinheiro na iniciativa privada, Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional, anunciou que se prepara para deixar o governo Bolsonaro em AGO/20, após fazer uma transição coordenada e provavelmente entregar o cargo para Caio Megale, atual secretário de Desenvolvimento, Comércio, Serviços e Inovação do Ministério da Economia.

Apesar de Luiz Fernando Figueiredo, sócio da Mauá Capital, dizer que para os juros seguirem baixos por mais tempo, o Brasil vai ter que voltar a ter consolidação fiscal, é quase unanime no "mercado a aposta" de que na reunião desta semana, que termina na quarta-feira à noite, o Copom cortará a taxa básica de juros da economia brasileira, dos atuais 3,0% ao ano para até 2,25% ao ano.

Apresentando, para governantes canalhas como Doria, Covas e Witzel, o preço da irresponsável e inútil quarentena do coronavírus, segundo Paulo Solmucci, presidente da Associação brasileira de bares e restaurantes, cerca de 30% destes estabelecimentos terão de fechar definitivamente.

Restringindo socorros setoriais na crise do coronavírus, o BNDES, seguindo as orientações da equipe econômica de Paulo Gudes, vai privilegiar a destinação de recursos para o programa de concessões, visto como principal indutor da retomada da economia tupiniquim.

Como "fruto do enorme pânico" gerado pela grande maioria da nefasta imprensa socialista tupiniquim, segundo uma pesquisa feita pela Febraban 84% das pessoas com conta em banco descartam contrair financiamento para aquisição de carros e motos, 83% refutam pegar empréstimo para aquisição de imóveis e 82% dizem que não irão tomar crédito para comprar material de construção para reformas.

Às moscas, já que a população amedrontada pelos canalhas da nefasta impressa socialista tupiniquim segue em casa, os shoppings, que reabriram neste final de semana, tiveram vendas -75% menores do que a média registrada no mesmo período do ano passado.

Com a provável nova queda da taxa básica de juros, a poupança, que rende 70% da Selic, vai perder ainda mais da inflação, praticamente "obrigando o investidor buscar alternativas de maior risco" e de maior prazo, o que por sua vez trará um fluxo importante de investimentos que pode favorecer os ativos de risco no país, como as ações, as debentures e os fundos imobiliários.


Política:

Com cada dia mais medo do artigo 142 da Constituição Federal, Dias Toffoli, ex-advogado da organização criminosa petista e atual presidente do STF, afirmou que a referida Suprema Corte tupiniquim jamais se sujeitará a nenhum tipo de ameaça e que atitudes antidemocráticas têm sido estimuladas por Bolsonaro e por integrantes do seu governo.

Também com medo do artigo 142 da Constituição Federal, Luiz Fux, ministro do STF indicado pela idiota da Dilma e com o bandido do Sergio Cabral como padrinho, afirmou, em uma monocrática decisão judicial, a é equivocada a interpretação as Forças Armadas é o poder moderador para estabelecer a ordem em caso de conflito entre o Legislativo, o Judiciário e  o Executivo.

Escolhido como relator no Tribunal Superior Eleitoral do processo que quer cassar a chapa que elegeu, em 2018, Bolsonaro e Mourão, o ministro Og Fernandes, corregedor-geral da Justiça Eleitoral, é considerado um magistrado independente e avesso ao corporativismo.

Ministro tucano do STF, Gilmar Mendes passou o final de semana divulgando a Fake News de que Bolsonaro incentivou invasão a hospitais, quando na verdade o presidente pediu que cidadãos cumpram seu direito de fiscalizar os gastos públicos.

Além rapinar R$ 400 milhões de dinheiro público para vagabundos e bandidos do PSL e do PT, o criminoso, vergonhoso e nefasto fundo eleitoral destinará R$ 43 milhões à 10 partidos nanicos com baixíssimo desempenho nas urnas, entre eles REDE, PCO, PSTU, PCB e PCdoB.

Último bastião de poder da organização criminosa petista, o Fórum de Governadores do Nordeste, que reúne os nove mandatários da região, emitiu uma nota para prestar a "mais absoluta solidariedade ao STF".


Crítica:

Coberto de razão, como de costume, Paulo Guedes, brilhante ministro da economia tupiniquim, afirmou que não houve "quebra-quebra" nas ruas das cidades do Brasil porque o governo Bolsonaro implementou e pagou rapidamente o auxílio emergencial de R$ 600 a pessoas afetadas pela crise do novo coronavírus.

Falando em fala em crescimento de 800% de casos de coronavírus nos presídios, o Conselho Nacional de Justiça, que ao que tudo indica é formado por defensores de bandidos e que já permitiu que 32.530 condenados fossem soltos, decidiu renovar por mais 3 meses a recomendação para que magistrados considerem a soltura de presos, com substituição de pena, por causa da pandemia.


PAZ, amor e bons negócios;


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário