R.B. 26/NOV/19 "Canalha, nefasta e hipócrita"



"Canalha, nefasta e hipócrita"

São Paulo, 26 de novembro de 2019 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, recuperando as perdas do pregão anterior, beneficiada pelo movimento ascendente das principais bolsas mundiais, pelos sinais positivos da economia tupiniquim e pela valorização das commodities e (2) o DÓLAR pode cair, devolvendo parte da forte alta acumulada no mês (5,1%), seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e influenciada pelos leilões de venda do BC.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,2%, ignorando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais, diante de um cenário político e econômico ainda marcado por incertezas, especialmente em relação à progressão de reformas adicionais, como a tributária e a administrativa e (2) o DÓLAR subiu o,5% à R$ 4,21, para fechar o dia no maior patamar deste a criação do Plano Real (1/JUL/94), acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e seguindo a piora do “humor” na bolsa tupiniquim, em um movimento potencializado por fluxo de saída de recursos e pela divulgação de uma déficit da conta corrente pior que o esperado.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,8% e China 0,3%, animadas por sinais de que Pequim e Whashigton pode superar suas divergências comerciais e pela vitória de partidos pró-democracia nas eleições de Hong Kong, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,9%, França 0,5% e Alemanha 0,6%, seguindo o movimento ascendente das demais bolsas mundiais e com destaques de alta para as ações dos bancos, como Barclays (1,6%), HSBC (0,5%) e BNP (1,2%) e (3) dos EUA, batendo novos recordes históricos de alta, S&P 0,7%, DJ 0,7% e NASDAQ 1,3%, impulsionadas por boas notícias corporativas, principalmente no setor de tecnologia, que impulsionaram as ações das gigantes Apple (1,7%), Intel (2,1%) e IBM (1,2%).

Mostrando que está “bastante afins” de fechar um acordo comercial com os EUA, o governo chinês anunciou um endurecimento das punições contra roubo de propriedade intelectual, atendendo a uma demanda de Washington sobre o assunto.

Como que separando o dia para causar polemicas, ontem Paulo Guedes, que estava em Washington, afirmou (1) não é possível se assustar com a ideia de alguém pedir o AI-5 diante de uma possível radicalização dos protestos de rua, convocados por Lula e sua organização criminosa, (2) é bom o país se acostumar com juros baixos e elevado patamar do dólar ainda por um bom tempo e (3) que Bolsonaro, com medo de protestos, decidiu retardar, ou paralisar, as reformas.

Causando desconforto nos investidores, diante do declínio das exportações, em OUT/19 o rombo nas contas externas tupiniquins chegou a US$ -7,87bi, o que representa o pior resultado para o mês desde OUT/14, elevando assim o déficit acumulado nos 10 primeiros anos para US$ -45,66bi, valor 41% superior ao registrado no mesmo período de 2018.

Interrompendo uma sequência de 7 meses consecutivos de alta, em OUT/19 o governo federal arrecadou R$ 135,2bi em impostos, o que representa uma queda real de -0,02% em relação ao mesmo mês do ano anterior e ficou aquém das “apostas do mercado” (R$ 139,2bi).

Dando um importante sinal positivo da economia tupiniquim, segundo dados divulgados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção, no terceiro trimestre deste ano ocorreu um aumento de 23,9% no volume de lançamentos de novos empreendimentos imobiliários no país na comparação com o mesmo período do ano passado.

Ajustado seus ponteiros, o “mercado” (1) elevou pela terceira semana seguida, agora de 3,33% para 3,46%, suas expectativas para a inflação medida pelo IPCA em 2019, patamar ainda bem abaixo do centro da meta (4,25%) e (2) aumentou, agora de 0,92% para 0,99%, suas projeções para o crescimento do PIB tupiniquim neste ano.

-    A BRF disparou 5,9%, diante do aumento da possibilidade de fim da tarifa de 24% para exportação de carne para a China.
-    A Louis Vuitton subiu 2,0% na bolsa de Paris, após a empresa anunciar a compra da rede de joalherias americana Tiffany, por cerca de US$ 16,2bi.

Política:

Pregando para seus canetinhas de aluguel, para seus comparsas e para os poucos idiotas que ainda acreditam nele, Lula dá sinais claros de que não vai descer o sarrafo de seu discurso contra o governo Bolsonaro, classificado pelo referido criminoso como de destruição do país, dos direitos, da liberdade e até da civilização.

Tentando cumprir mais uma de suas promessas de campanha, Bolsonaro “avisou” que enviará ao Congresso um projeto de lei que autoriza o emprego pelo governo federal da chamada Garantia da Lei e da Ordem para reintegração de posse em propriedades rurais invadidas pela organização criminosa e terrorista do MST.

Se afastando de ditaduras socialistas e se aproximando da maior e mais bem sucedida democracia do mundo, o Brasil anunciou o início da fase de testes para participar do Global Entry, programa que facilita a entrada de viajantes frequentes e pré-aprovados aos EUA.

O governo Bolsonaro, com claro medo de protestos por conta do endurecimento das declarações de Lula, está errado ao adiar o envio da reforma administrativa para o Congresso, gerando novas incertezas e insegurança com relação ao país.

Podendo facilitar, ou dificultar, a criação do partido de Bolsonaro, o Tribunal Superior Eleitoral vai analisar, hoje à noite, se assinaturas digitais podem ser usadas para comprovar o apoio popular mínimo exigido para registrar um novo partido.

Com a probabilidade aumentada de o Congresso aprovar a prisão em segunda instância, Lula, maior bandido da história do país, tem se esforçado nos bastidores para conseguir votos para manter a decisão do Supremo Tribunal Federal de só permitir a prisão após o trânsito em julgado.

Vaidosa e ardilosa, Joice Hasselmann deixa claro que não topa ser candidata a vice na chapa de Bruno Covas para a prefeitura de SP, como proposto por João Doria, governador tucano do Estado que sonha diuturnamente com a presidência do Brasil.

Com o claro interesse de enrolar o máximo que puder, Rodrigo Maia, nefasto presidente da Câmara, afirmou que a Câmara já definiu seu caminho, diferente do discutido Senado, para retomar a prisão de condenados em segunda instância.

Crítica:

Mostrando o tamanho do poder da maior corretora de valores do Brasil, a BSM Supervisão de Mercados, braço autorregulador do mercado de capitais tupiniquim, trocou 4 dos 11 membros de seu Conselho de Supervisão dias depois de aplicar uma multa milionária à corretora XP, condenada sob a acusação de operar contra os próprios clientes no mercado financeiro e que agora se prepara para fazer um IPO bilionário na bolsa de NY.

Canalha, nefasta e hipócrita”, a imprensa socialista tupiniquim, ao noticiar os números da violência no RJ, “esqueceu” de informar que os homicídios despencaram -20,9% na comparação entre os 10 primeiros meses deste ano e o mesmo período de 2018, para dizer que os policiais já mataram 1.534 pessoas este ano, também obviamente sem ressaltar que a grande maioria dos mortos foram bandidos em confronto com os agentes de segurança.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário