R.B. 27/MAI/19 "Surpreendendo a nefasta imprensa socialista e pressionando os bandidos do centrão"



"Surpreendendo a nefasta imprensa socialista e pressionando os bandidos do centrão"

São Paulo, 27 de maio de 2019 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, recuperando-se após 3 pregões consecutivos de queda, com os investidores “comemorando” o sucesso das manifestações pró-governo, que devem colocar pressão para os parlamentares canalhas do centrão avançarem com a reforma da Previdência e (2) o DÓLAR pode cair, com “boas chances” de fechar o dia abaixo dos R$ 4,00, acompanhando a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e influenciado pela expectativa de aumento do fluxo positivo de recursos externos.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,3%, revertendo uma abertura positiva, quando na máxima avançou 1,0%, e devolvendo mais uma parte dos ganhos acumulados na semana (4,4%), em um movimento de cautela antes das manifestações pró-governo programadas para domingo e (2) o DÓLAR caiu -0,8% à R$ 4,01, influenciado pela trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,2% e China -0,1%, prejudicadas pela manutenção das tensões comerciais globais e pelo recuo das commodities, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,7%, França 0,7% e Alemanha 0,5%, beneficiadas pelos sinais de avanço das negociações comerciais entre as 2 maiores economias do mundo e animadas pelo anúncio de renúncia de Theresa May, a incompetente primeira-ministra britânica e (3) dos EUA, S&P 0,1%, DJ 0,4% e NASDAQ 0,1%, após Trump, presidente do país e CPT do mundo, afirmar que um acordo comercial com a China, que segundo ele "está acontecendo rápido", poderia incluir a suspensão das restrições contra a gigante de telecomunicações chinesa Huawei.

Depois de dizer, com toda a razão, que pega um avião e deixa o país caso seja aprovada uma "reforminha" da Previdência, Paulo Guedes, ministro da Economia de Bolsonaro, afirmou que “aposta” que o Congresso aprovará uma proposta com economia superior a R$ 1 trilhão em uma década.

Após pedir desculpas por frustrar mais uma tentativa de parte da mídia de criar um virtual atrito, ressaltando que sua relação com Paulo Guedes segue “firme e forte”, Bolsonaro alertou que, caso não consiga aprovar a reforma previdenciária, seu governo precisará de um ministro da Alquimia e não da economia.

Como o brasileiro não tem educação financeira e segue consumindo o que não precisa para agradar e impressionar quem não importa, a regra do rotativo do cartão de crédito que limita o uso dessa linha por mais de um mês não foi suficiente para reduzir seu uso nem a inadimplência.

Com potencial para, juntamente com o desempenho fraco da economia, incentivar o Copom a cortar a taxa básica de juros, o IPCA-15 de MAI/19 apontou inflação de 0,35%, patamar muito aquém do auferido em ABR/19 (0,72%) e também abaixo do esperado pelo “mercado” (0,41%).

Dando um importante sinal positivo da economia tupiniquim, que obviamente foi pouco divulgado pela nefasta imprensa socialista do país, em ABR/19 o Brasil registrou um saldo positivo de 129,6mil novas vagas formais de trabalho, o que representa o melhor resultado para o mês desde ABR/13.

Segundo Michael Viriato, professor de finanças do Insper e sócio fundador da Casa do Investidor, o patamar atual é bastante interessante para investimentos em ações no Brasil e os 3 motivos principais são (1) crescimento dos lucros das empresas, (2) preços atraentes das ações e (3) expectativa de queda da taxa básica de juros.

Política:

Pela reforma da previdência, pelo pacote anticrime de Moro e pela CPI da Lava Toga, milhares de brasileiros, que apoiam o governo Bolsonaro, saíram ontem às ruas de mais de 150 cidades, “surpreendendo a nefasta imprensa socialista e pressionando os bandidos do centrão”.

Trabalhando em prol do Brasil, em um encontro realizado no sábado em Gramado, os 7 governadores dos estados das regiões Sul e Sudeste, responsáveis por 70% da economia tupiniquim, voltaram a manifestar apoio à reforma da Previdência.

Alertando que “centrão virou palavrão”, Bolsonaro afirmou ontem, em entrevista exclusiva para a TV Record, que os parlamentares deveriam sair “disso daí, porque é bastante complicado ser pejorativamente enquadrado como Centrão que quer negociar”.

-    O movimento Mude, que surgiu no Paraná para apoiar a Lava Jato, vai amanhã ao Senado levar mais de 200 mil assinaturas que pedem a permanência do Coaf no Ministério da Justiça.
-    Bruno Araújo, o tucano escolhido por Doria para presidir o PSDB, já elogiou Lula, já apoiou Bolsonaro e atualmente não explica a origem de seus bens.
-    Como não poderia ser diferente, Rodrigo Maia, nefasto presidente da Câmara e líder dos bandidos do centrão, foi um dos principais alvos das manifestações de ontem.

Sem muito alarde, avança na Câmara a proposta de emenda à Constituição que aumenta os mandatos de senadores, deputados e vereadores e acaba com a reeleição para prefeitos, governadores e presidente da República no Brasil.

Arrumando uma “desculpa esfarrapada” para o sucesso das manifestações em prol do governo, Ministros do STF e integrantes do Centrão disseram que a adesão à marcha bolsonarista deve ser creditada em boa medida à figura do ministro Moro.

Santos Cruz, ministro da Secretaria de Governo, tem recebido deputados de siglas de centro e centro-direita, individualmente, para tentar acalmar os ânimos do Congresso e dizer que, após a aprovação da reforma da Previdência as coisas tendem a se acomodar.

Sem se cansar de “bater de frente” com Bolsonaro, o STF deve retomar o julgamento da descriminalização do porte de drogas no começo de JUN/19 e a tendência da corte é descriminalizar o porte de maconha.

Crítica:

Responsáveis por assaltos bilionários aos cofres públicos tupiniquins, que infelizmente ainda estão soltos, Luciano Coutinho e Guido Mantega, ex-presidentes do BNDES, finalmente foram denunciados pela justiça por conta dos “empréstimos”, que podem também ser chamados de doações, do referido banco de fomento ao grupo, que também pode ser chamado de organização criminosa, JBS.

Segundo dados oficiais são assassinadas no Brasil mais de 62mil pessoas por ano, o percentual de LGBTs na sociedade é de 8%, portanto, se o Brasil fosse um país homofóbico, deveria ter mais de 4.960 assassinatos de LGBTs por ano, porem em 2017 foram mortos 445 LGBTs.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário