R.B. 3/SET/18 "De forma rasteira, covarde e nojenta"



"De forma rasteira, covarde e nojenta"

São Paulo, 3 de setembro de 2018 (SEGUNDA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e com o “mercado” e os investidores comemorando a impugnação da candidatura de Lula, desdenhando da nova queda de Alckmin nas pesquisas e se aproximando da candidatura de Bolsonaro e (2) o DÓLAR pode cair, devolvendo mais uma parte da forte alta registada em AGO/18 (8,2%), seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa tupiniquim e também influenciado pela trajetória internacional da moeda norte-americana.

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,4%, revertendo uma abertura negativa, na qual acompanhou as perdas das demais bolsas mundiais, porém logo passou a subir, recuperando parte das perdas acumuladas neste mês de AGO/18 (-3,2%), diante dos sinais de que a justiça brasileira cumpriria a lei derrubando a candidatura de Lula e (2) o DÓLAR caiu -2,1% à R$ 4,06, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e com o “mercado animado” com a provável impugnação da candidatura de Lula e “aliviado” com declarações o FMI ter garantido apoio à Argentina.

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,1% e China -0,5%, seguindo o tom negativo dos mercados acionários de NY no dia anterior, (2) da EUROPA, Inglaterra -1,1%, França -1,3% e Alemanha -1,0%, prejudicadas pelo novo aumento das tensões comerciais globais, que derrubou principalmente as ações das montadoras, como Volkswagen (-1,9%) e BMW (-0,9%) e (3) dos EUA, sem uma tendência única e após uma sessão volátil, S&P 0,1%, DJ -0,1% e NASDAQ 0,2%, divididas entre as novidades do comércio global, a cautela antes do feriado do Dia do Trabalho, que será hoje, e a manutenção do bom desempenho da ações do setor de tecnologia.

Com uma base de comparação bastante fraca, no segundo trimestre deste ano o PIB brasileiro cresceu 1,0% em relação ao mesmo período de 2017, patamar ligeiramente abaixo do esperado pelo “mercado” (1,1%) e com destaque negativo para a indústria, que recuou -0,6% na comparação com o primeiro trimestre deste ano.

Apesar do elevado patamar do dólar, que tem tese facilita as exportações, a cidade de Franca, denominada capital nacional do calçado, tem sofrido uma forte crise no setor, que fez com que as 30 mil vagas existentes há 5 anos fossem reduzidas para apenas 19.727 em JUL/18.

No sábado, apenas 1 dia após a Petrobrás anunciar um aumento médio de 13% no diesel, começou a circular entre grupos de WhatsApp dos caminhoneiros uma mensagem alertando que haverá uma nova greve da categoria após o feriado de 7/SET/18, algo que se ocorrer será a “pá de cal” que faltava para a economia tupiniquim fechar o ano com resultado negativo.

Ao invés de se preocupar em melhorar a educação básica, já que no Brasil mais de 40% dos jovens se formam no ensino médio sem saber interpretar um texto e/ou fazer uma conta de percentual, o Ministério da Educação, provavelmente em conluio com as grandes “fabricas de diploma universitário”, que usar dinheiro do BNDES para criar uma linha de crédito de R$ 2bi para faculdades privadas.

Com potencial para quebrar ainda mais o consumidor tupiniquim, que compra o que não precisa, para impressionar quem não importa, a Caixa Econômica Federal vai começar a oferecer, a partir do dia 26/SET/18, uma modalidade de crédito consignado com uso do FGTS como garantia.

Raymundo Magliano, dono da corretora que leva seu nome e presidente da Bovespa de 2000 a 2008, teve a gestão marcada pela popularização da Bolsa e lamenta, com toda a razão, que nenhuma das suas iniciativas educacionais foi mantida, ressaltando que por isto a cultura do brasileiro em relação a investir na bolsa ainda não mudou, já que atualmente a participação da pessoa física na bolsa tupiniquim ronda 16%, quase metade do que tinha há 10 anos.

Política:

Com o apoio de todas as organizações criminosas travestidas de partido e que formam o grupo conhecido como centrão, que são PTB, PP, PR, DEM, Solidariedade, PPS, PRB e PSD, a candidatura do tucano Alckmin foi aprovada pelos ministros do Tribunal Superior Eleitoral por unanimidade.

Conforme esperado ansiosamente pelo “mercado”, na sexta-feira, apenas com o voto favorável do ministro e ex-petista Edson Fachin, a candidatura de Lula, condenado em segunda instancia pela Lava Jato e inelegível pela Lei da Ficha Limpa, foi rejeitada, por 6 votos a 1, pela ampla maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral.

Após o anuncio de que a candidatura do seu “companheiro Lula” foi rejeitada pela justiça, o tucano FHC afirmou que Bolsonaro tem sua vaga garantida no segundo turno e que a disputa entre PSDB e PT será para ver quem irá enfrentar o candidato do PSL.

Como já era de se esperar, “de forma rasteira, covarde e nojenta”, os primeiros dias da campanha presidencial do tucano Alckmin no rádio e na TV foram dedicados a tentar descontruir e atacar a imagem de Bolsonaro, candidato do PSL à presidente, o que como consequência fez a rejeição do candidato do PSDB subir de 59% para 63%.

Realizada após o início da campanha eleitoral na TV e no Rádio e após o veto à candidatura de Lula no TSE, hoje foi divulgada uma pesquisa que indica que Bolsonaro, atacado por todos os lados, subiu de 24% para 26%, Marina, chata para caramba, caiu de 15% para 11%, e Ciro Gomes, que foi bem no JN e tem a “simpatia” dos petistas, subiu de 8% para 12%.

Incomodando cada dia mais seus adversários, Amoedo, candidato do partido NOVO que tem o apoio do R.B., manteve o patamar de 4% na pesquisa divulgada hoje pelo BTG Pactual, empatando assim tecnicamente com Alckmin, que caiu de 9% para 8%, com Haddad, que subiu de 5% para 6%, e com Alvaro Dias, que tem 3%.

Lacaio ao serviço de um bandido, Haddad, que deve ser o candidato do PT à presidente, vai hoje visitar Lula na cadeia para perguntar ao referido picareta o que fazer de sua candidatura presidencial, já que não há muito otimismo com o resultado do recurso petista ao STF.

Com Lula oficialmente fora da disputa, na transferência de votos do referido bandido petista Ciro, Marina e Haddad herdam 15% cada um, já Bolsonaro fica com outros 8% dos votos.

Crítica:

“Antes um país apenas sem futuro, agora também um país sem história”, o Brasil acorda nesta segunda-feira estarrecido com o incêndio que destruiu o Museu Nacional, cujos hidrantes nem água tinham, apesar de sobrar dinheiro da lei Rouanet para “artistas alinhados com o governo”.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário