R.B. 26/JUN/18 "As redes de TV, os jornalecos e sites socialistas"



"As redes de TV, os jornalecos e sites socialistas"

São Paulo, 26 de junho de 2018 (TERÇA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, ajustando-se às perdas das demais bolsas mundiais no pregão anterior, diante da avaliação de que a economia tupiniquim piora a cada dia e de que a não participação de Lula nas eleições não ajuda nenhum dos candidatos “queridinhos do mercado”, que são Alckmin e Meirelles e (2) o DÓLAR pode subir, com “boas chances” de fechar o dia acima dos R$ 3,80, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, impulsionado pela esperada piora do “humor” na bolsa brasileira e influenciado pela redução do fluxo positivo de recursos externos.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,4%, mostrando resiliência ante as fortes quedas das bolsas de NY, favorecida pelo bom desempenho das ações da Petrobras e de alguns papéis do setor financeiro, em meio a um sentimento de redução do risco político doméstico, porem com baixo volume de negócios (R$ 8,4bi) e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 3,78, na contramão da trajetória internacional da moeda norte-americana, seguindo o mesmo motivo que animou a bolsa brasileira e também influenciado pela ação “desastrosa e até criminosa” do BC tupiniquim de queimar reservas internacionais para conter a desvalorização do real.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,8% e China -1,1%, com os investidores ainda avaliando os impactos da crescente disputa comercial entre EUA e China, as duas maiores economias do mundo, (2) da EUROPA, fechando nas mínimas do dia, Inglaterra -2,2%, França -1,9% e Alemanha -1,5%, também prejudicadas pela cruzada protecionista do governo Trump e pelo anúncio de que o índice alemão de sentimento das empresas caiu de 102,3pts em MAI/18 para 101,8pts em JUN/18, o que representa o menor resultado desde MI/18 e (3) dos EUA, realizando lucros recentes, S&P -1,4%, DJ -1,3% e NASDAQ -2,1%, diante de “rumores” de que Washington está preparando restrições a investimentos da China em empresas norte-americanas.

Rendendo-se à realidade dos fatos e também se aproximando da “aposta do RB (1,00%)”, o “mercado” mais uma vez reduziu, agora de 1,76% para 1,55%, suas previsões para o crescimento da economia brasileira em 2018.

Com potencial para afastar ainda mais os investidores internacionais do Brasil, ontem a agencia de classificação de risco S&P colocou em "observação por alteração de critério" uma série de ratings de empresas, instituições financeiras e títulos públicos soberanos do Brasil que podem ser afetados por mudanças na sua metodologia d de classificação de risco.

Coberto de razão ao defender os interesses do seu país, que aliás não precisa de quase nada do exterior para crescer, Steven Mnuchin, secretário do Tesouro dos EUA, afirmou que as futuras restrições de investimento não serão específicas para a China, mas vão se aplicar "a todos os países que estão tentando roubar nossa tecnologia".

Enxugando gelo para ajudar bancos e grandes importadores que não fazem proteção cambial, ontem o BC, para tentar conter a desvalorização do real, “queimou” R$ 500 mi em reservas internacionais, além dos R$ 3bi que vendeu em swap cambial.

Começando a justificar uma elevação da taxa básica de juros na próxima reunião do Copom, pressionados pela alta do dólar e pela greve terrorista dos caminhoneiros, (1) o IPC de SP da 3ª quadrissemana de JUN/18 ficou em 1,07%, patamar acima do auferido na semana anterior (0,84%) e (2) o “mercado” elevou, de 3,88% para 4,00%, suas projeções para a inflação medida pelo IPCA em 2018.

A suposta “guerra comercial” com os EUA tem feito a China apressar seus planos de investimento no Brasil que, mais que um mero parceiro de negócios, pode representa uma aliança estratégica onde o gigante asiático pode escoar capital, tecnologia e capacidade ociosa.

Com a população pagando mais uma “conta salgada” da terrorista greve dos caminhoneiros, em MAI/18 o superávit das transações do Brasil com o exterior caiu US$ -729mi, o que representa uma redução de -73,5% na comparação com MAI/18, impactado principalmente pelo superávit comercial, que veio US$ -1,8bi menor na mesma base de comparação.

-    A Petrobras subiu 3,9%, mesmo diante do recuo do petróleo, diante da notícia da aprovação de um acordo para encerrar uma ação coletiva contra a empresa nos EUA.

Política:

Após retirar o assunto da pauta da segunda turma do STF, Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal, enviou para o plenário do Supremo decidir sobre um novo pedido dos advogados de Lula de liberdade ou de substituição da prisão por medidas cautelares, como prisão domiciliar, porém não há data para a corte julgar o pedido, que depende de ser pautado pela presidente, a ministra Cármen Lúcia.

Obviamente com o “dedo podre” do ministro da Agricultura Blairo “motosserra” Maggi, ontem, após mais de 4 horas de discussão, a comissão especial que analisa novas regras para a regulação de agrotóxicos no país aprovou o relatório do deputado Luiz Nishimori, do PR do Paraná, que é favorável à mudança na legislação.

Os defensores da candidatura presidencial do petista e bandido Jaques Wagner como plano B a Lula fizeram projeções que mostram que, só com os votos da Bahia, ele poderia chegar a 5% nas pesquisas eleitorais.

Com o objetivo claro de prejudicar a candidatura de Bolsonaro, o Tribunal Regional Eleitoral suspendeu o diretório paulista do seu partido, o PSL, alegando falha na prestação de contas de 2016, o que pode levar o grupo do presidenciável a ficar proibido de lançar candidato.

Provavelmente descartando conselhos de seus marqueteiros, Bolsonaro, sem noção das bobagens que fala e sem medo de ser questionado sobre as muitas coisas que desconhece, “avisou” ontem que participará de todos os debates antes do primeiro turno.

A Justiça Federal prorrogou por 5 dias a prisão de Laurence Casagrande Lourenço, ex-presidente da Dersa e ex-secretário estadual no governo do tucano Alckmin, que foi detido na Operação Pedra no Caminho sob a suspeita de envolvimento em fraudes e desvios nas obras do trecho norte do Rodoanel.

Com medo ficarem longe do poder em 2019, já que a candidatura de Alckmin parece cada dia mais destinada ao fracasso, o tucano Aécio, o democrata Rodrigo Maia e principalmente o peemedebista Temer buscam se aproximar de um candidato com chances reais de vitória e não encontram, entre Marina, Ciro, Alvaro Dias e Bolsonaro, quem lhes de abrigo.

Crítica:

Os objetivos de Trump, muitas vezes incompreendidos e distorcidos pela imprensa socialista tupiniquim com (1) sua suposta “guerra comercial”, é acabar com as barreiras tarifárias e subsídios, o que Europa e China se negam a fazer e (2) a deportação de imigrantes ilegais, aliás em número menor do que fez Obama, é que a lei seja cumprida e que mulheres “espertinhas” não tenham filhos nos EUA achando que assim ganharão nacionalidade norte-americana.

“As redes de TV, os jornalecos e sites socialistas” que dizem que Trump quer separar mães de filhos obviamente se esquecem de dizer que (1) as mães podem SIM voltar com seus filhos para seus países de origem, (2) ao entrar ou ao permanecerem ilegalmente nos EUA as pessoas cometem SIM um crime e (3) todos que nascem nos EUA tem nacionalidade norte-americana (diferente de outros países) e por este motivo que os filhos de imigrantes ilegais podem escolher ficar nos EUA.

PAZ, amor e bons negócios;

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: rb@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário