R.B. 28/SET/16 "Exalando otimismo"



"Exalando otimismo"

São Paulo, 28 de setembro de 2016 (QUARTA-FEIRA).

Mercados e Economia:

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, acompanhando a trajetória internacional das principais bolsas mundiais, impulsionada pela recuperação dos preços das commodities e beneficiada pelo aumento das “apostas” de corte da taxa básica de juros brasileira já na reunião do Copom de OUT/16 e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, seguindo a esperada melhora do “humor” na bolsa brasileira e influenciado pelo inicio da “briga” para formação da cotação de fechamento do mês.

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,6%, revertendo uma abertura negativa, beneficiada pela valorização das bolsas de NY e com destaque positivo para a recuperação das ações do setor financeiro, como Itaú (1,1%) e Bradesco (2,1%) e (2) o DÓLAR caiu -0,5% à R$ 3,23, influenciado pelos mesmos motivos que animaram a bolsa brasileira e seguindo o fluxo positivo de recursos externos e a trajetória internacional da moeda norte-americana.

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, recuperando as perdas da abertura, Japão 0,8% e China 0,6%, beneficiadas pela divulgação de que em AGO/16 o lucro das maiores empresas do setor industrial chinês registrou um avanço de 19,5% na comparação com AGO/15, o que representa o melhor resultado em 3 anos, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,1%, França -0,2% e Alemanha -0,3%, pressionadas pela desvalorização do petróleo (-3,1%), que derrubou as ações da BP (-0,9%) e da Tullow Oil (-3,3%), e também pelas ações do setor bancário, diante dos “temores” relacionados às sanções que o Departamento de Justiça dos EUA pretende dar a algumas instituições que realizaram operações ilegais no país e (3) dos EUA, S&P 0,6%, DJ 0,7% e NASDAQ 0,9%, impulsionadas por ganhos nos setores de tecnologia e consumo e beneficiadas pela percepção de que Hillary derrotou Trump no debate do dia anterior e pelo anuncio de aumento do índice de confiança do consumidor para um patamar acima do esperado em SET/16.

Elevando as “apostas” de que o Copom cortará a taxa básica de juros da economia brasileira já na sua próxima reunião, em OUT/16, ontem o BC tupiniquim, em seu Relatório Trimestral de Inflação, informou que trabalha com uma inflação de 4,4% em 2017, patamar abaixo do centro da meta, que é de 4,5%, ressaltando também que toma suas decisões com base em avaliações necessariamente subjetivas.

“Exalando otimismo”, Gustavo Franco, ex-integrante do BC durante o governo FHC, afirmou que o eventual sucesso no ajuste das contas do governo pode gerar uma queda permanente na taxa de juros, com redução do custo financeiro para famílias e empresas e valorização de ativos, ressaltando que em 10 anos Selic, atualmente em 14,25% ao ano, poderia chegar a um nível próximo de 6% ao ano.

Chamado outrora por Lula de “o sub do sub”, Jack Lew, secretário do Tesouro dos EUA, fez ontem a primeira visita de um membro do gabinete de Obama ao Brasil depois da posse de Temer e, ao lado de Meirelles, ministro brasileiro da Fazenda, elogiou as medidas tomadas pelo governo brasileiro para "reorganizar o país", ressaltando que as reformas estão no "caminho correto" e que tem visto sinais claros de melhoria da confiança na economia por parte do setor privado.

Projetando para o PIB tupiniquim uma retração de -3,5% neste ano e um avanço de 0,5% em 2017, ontem a agencia de classificação de risco Moody's divulgou um comunicado ressaltando que as perspectivas econômicas para o Brasil estão melhorando, mas também ponderando que qualquer melhora na força do crédito levará um tempo.

Com o país ainda colhendo “frutos podres” dos anos de PT no poder, (1) segundo relatório 2016/17 do Fórum Econômico Mundial sobre a competitividade global, em um grupo de 144 países o Brasil caiu da 48ª posição, em 2012/2013, para a 81ª agora, o que representa o pior resultado desde 2007, quando aliás este Fórum mudou a metodologia do levantamento, e os piores quesitos apontados na economia tupiniquim foram "ambiente macroeconômico", na 126ª colocação, e "eficiência do mercado de bens", no 128º lugar, (2) representando o 13º mês consecutivo de retração, em AGO/16 a demanda por voos domésticos caiu -5,7% na comparação com AGO/15 e (3) em JUL/16 o número de imóveis residenciais novos vendidos na Grande SP foi -48,6% menor que em JUL/15.

Por conta da crise e também por falta de educação financeira, em SET/16 58,2% das famílias brasileiras tinham alguma dívida, patamar melhor do que o auferido no mesmo período de 2015 (63,5%), sendo que atualmente 76% das dívidas são oriundas de cartão de crédito, 15% vêm os carnês e 11% são de financiamento de carros.

Com o objetivo de atrair mais investidores e agora comandada por gente que entende que “lucro não é pecado”, a ANATEL, após reagendar para 28/OUT/16 um leilão de concessões para a construção de novas linhas de transmissão de eletricidade, decidiu ontem que passará a oferecer uma receita teto até 13% maior.

Podendo colaborar ao mesmo tempo com a recuperação da economia e com o controle da inflação, após um período de reduzida oferta de feijão e de forte aceleração nos preços, os produtores aumentaram a área plantada e assim a leguminosa chegará em maior volume para os consumidores a partir da segunda quinzena de NOV/16.

Para tentar incentivar o turismo internacional na Argentina, que registrou uma queda de 4% no número de viajantes internacionais nos 6 primeiros meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2015, ontem o presidente Mauricio Macri assinou um decreto que isenta visitantes estrangeiros de pagarem o imposto sobre consumo (o IVA, equivalente ao ICMS brasileiro) em hotéis, o que reduzirá em -21% o preço da hospedagem.

Lutando para recuperar rapidamente a lucratividade e a credibilidade da empresa que comanda, Pedro Parente, presidente da Petrobras, voltou a defender que o Congresso modifique a lei do pré-sal para desobrigar a Petrobras de explorar todos os campos de petróleo da área do pré-sal.

-    A Petrobrás caiu -2,1%, pressionada pela queda de cerca de -3,1% do petróleo no mercado internacional, já que as expectativas de um acordo de redução da produção, em reunião de hoje da OPEP na Argélia, diminuíram depois que o Irã sinalizou que o encontro terá caráter "consultivo".

Política:

Temer afirmou ontem, em sua primeira reunião no Palácio da Alvorada, que a prioridade numero 0 da sua base aliada no Congresso é aprovar, na semana do dia 10/OUT/16, o projeto que cria um teto para os gastos públicos, ressaltando que, com o aval do PSDB, que compreendeu a complexidade de aprovar a matéria durante as eleições municiais, a reforma da Previdência será enviada ao Legislativo somente após as eleições municipais.

Colocando “o visto para a prisão de Curitiba” no passaporte de mais petistas, ontem a segunda turma do Supremo Tribunal Federal acolheu a denúncia contra a senadora Gleisi Hoffmann e o marido dela, o ex-ministro Paulo Bernardo, que agora são oficialmente réus em uma ação penal na corte por terem recebido R$ 1 milhão do esquema de corrupção da Petrobras.

Confirmando que as investigações sã apolíticas, Teori Zavascki , ministro do Supremo Tribunal Federal, determinou a abertura de um novo inquérito para apurar as suspeitas de que o senador peemedebista Valdir Raupp, ex-presidente do PMDB, recebeu propina em contratos da BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras.

Com a derrota se aproximando, a campanha de Marta Suplicy, que é uma péssima perdedora, culpa a “agenda maldita” do Planalto, aliada à exploração da relação da candidata com o presidente Temer, por sua forte queda nas pesquisas e, para piorar as coisas, segundo pesquisa recente seus eleitores são os que mais erram o número do próprio candidato, com quase o dobro dos que votam em Russomanno e quatro vezes os que apoiam Haddad.

Crítica:

Defasados, despreparados e, assim como os bancários, “fortes candidatos à referendarem sua inutilidade”, os Petroleiros do RJ anunciaram que iniciarão amanha uma greve por tempo indeterminado, contra a proposta da Petrobrás que, mesmo em sérias dificuldades financeiras, já topou dar um reajuste salarial de 4,97% neste ano.

Começando a puxar o fio de uma meada que no final pode ajudar a acabar com um monopólio no setor bursátil tupiniquim, o Cade, que é o órgão de defesa da concorrência no país, decidiu abrir um inquérito administrativo para apurar suspeita de infração à ordem econômica pela BM&FBovespa, que segundo queixa apresentada em ABR/16 pela Americas Trading System Brasil estaria adotando estratégias para elevar consideravelmente as barreiras à entrada para os potenciais concorrentes no mercado.

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com

Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário