R.B. 9/JUN/15 "Cada dia mais tapada e alienada"


R.B.

"Cada dia mais tapada e alienada"

 

São Paulo, 9 de junho de 2015 (TERÇA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando retornar à sua trajetória de alta, influenciada pelo esperado anúncio do pacote de concessões de obras de infraestrutura pela presidenta Dilma e (2) o DÓLAR seguir em queda, acompanhando a esperada melhora do "humor" na bolsa brasileira e influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –0,3%, com baixo volume de negócios (R$ 5,0bi), para fechar o dia no menor patamar do mês (aos 52.809pts), acompanhando as perdas das principais bolsas mundiais e diante da divulgação de novos dados negativos da economia brasileira e (2) o DÓLAR caiu –1,2% à R$ 3,11, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, em um movimento de ajuste após a forte alta da sexta-feira e também influenciado pelas previsões de fluxo positivo de recursos externos, diante da Selic mais alta e das captações corporativas no exterior que vêm sendo anunciadas.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão –0,1%, a quarta queda seguida nas últimas 5 sessões, desta vez com destaque negativo para as ações da Dentsu (-3,7%), após a empresa divulgar uma queda anual de -3,7% das vendas em MAI/15 e China 2,2%, diante de expectativas dos investidores para o anúncio de reformas no sistema financeiro ainda neste mês e para a adoção de mais estímulos à economia do país, (2) da EUROPA, Inglaterra –0,2%, França –1,3% e Alemanha –1,2%, influenciadas negativamente pela ausência de uma solução para o impasse entre a Grécia e seus credores e pelo resultado da eleição nacional na Turquia, onde o partido governista AKP perdeu a maioria parlamentar pela primeira vez em 13 anos, o que aumenta o clima de incerteza política no país e (3) dos EUA, S&P –0,6%, DJ –0,5% e NASDAQ –0,9%, acompanhando as perdas das bolsas europeias, com destaques de queda para as ações do setor de tecnologia e com os investidores mantendo seu foco na perspectiva de uma alta nos juros mais adiante neste ano.

 

Cada dia mais pessimista, o "mercado" elevou pela oitava semana consecutiva suas "apostas" para o IPCA deste ano, desta vez de 8,39% para 8,46%, e piorou mais uma vez, agora de –1,27% para –1,30%, suas projeções para o desempenho do PIB brasileiro neste ano de 2015, o que acompanha uma piora significativa na previsão para a produção industrial, que saiu de queda de -2,80% para baixa de -3,20% no mesmo período.

 

Segundo um estudo coordenado por Rita Ramalho, economista do Banco Mundial, o excesso de burocracia é um dos principais entraves ao desenvolvimento do Brasil, o que coloca o país no 120º lugar, entre 189 economias pesquisadas, em um ranking de competitividade que mede a facilidade de se fazer negócios.

 

Em meio a uma série de medidas de austeridade para equilibrar as contas do Governo e diante da previsão de que o PIB deve recuar -1,3% este ano, o que será o pior resultado em 25 anos, o anúncio do pacote de concessões de obras de infraestrutura previsto para hoje parece ser a última forte cartada do governo Dilma para retomar o crescimento do país e resgatar o apetite dos investidores.

 

Dando mais um sinal negativo da economia brasileira, em MAI/15, mesmo com até a TV Globo fazendo matérias, obviamente pagas, para ressaltar "a importância do cheirinho de carro novo", as vendas de veículos novos caíram -27,5% na comparação com MAI/14, o que representa o pior resultado dos últimos 8 anos.

 

Ajudando a piorar ainda mais a competição no setor bancário brasileiro, que fica cada dia mais concentrado nas mãos de poucos, e a aumentar os índices de desemprego no país, ontem o banco britânico HSBC confirmou um novo plano estratégico que inclui, entre outras ações, o encerramento de suas atividades no Brasil e a demissão de cerca de 50 mil funcionários em todo o mundo.

 

Ressaltando que o combustível para voos domésticos representa até 40% do custo das companhias aéreas no Brasil, ante 30%, em média, no restante do mundo, a Iata, associação que representa 257 companhias aéreas no mundo, ontem criticou o preço do combustível de aviação no Brasil, que é o segundo mais caro do mundo, atrás apenas do Maláui, país no sudeste da África.

 

Beneficiada pelo crescimento de 260% nas exportações de petróleo para a China, que aliás de tudo que compra do Brasil apenas 5% é manufaturado, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,97bi na primeira semana de JUN/15, que teve apenas 4 dias úteis, resultado que também foi influenciado pela "exportação" de uma plataforma para extração de petróleo, no valor de US$ 690mi, pela Petrobrás.


Política:
 
Segundo uma pesquisa solicitada pelo senador Fernando Collor ao DataSenado sobre a reforma política que está em discussão no Congresso Nacional, (1) 91%  apoiam a redução do número de deputados federais, (2) 88% concordam com a diminuição do número de senadores, (3) 70% são favoráveis ao voto facultativo, (4) 66% querem redução do tempo de campanha, (5) 88% concordam com um limite para os gastos de campanha, (6) 72%  apoiam o fim do horário político nos anos em que não houver eleição e (7) 55% são a favor de apenas uma reeleição para o mesmo cargo no Legislativo.
 
Apesar de ter sido ministra de Minas e Energia e conselheira da empresa durante o governo Lula, a presidenta Dilma "garantiu", durante uma entrevista a uma TV francesa, que não está ligada às irregularidades na Petrobras investigadas na Operação Lava Jato e ressaltou que lutará "até o fim" para demonstrar isso.
 
Complicando ainda mais a vida do PT, ontem Gilmar Mendes, ministro do Tribunal Superior Eleitoral, determinou que o Tribunal Regional Eleitoral de Minas reabra um processo que investiga o governador de Minas Gerais, o petista Fernando Pimentel, por suposto abuso de poder político na eleição de 2014.
 
Além da debandada em SP, onde o partido vê sua rejeição disparar, o PT, afetado por uma forte crise de imagem, vê ameaçada a eleição em cidades do Nordeste em 2016, região que tem 9 Estados que por sua vez garantiram a reeleição da presidenta Dilma em 2014.
 
A discussão sobre redução da maioridade penal provocou uma corrida entre os tucanos Alckmin e Aécio, os dois potenciais candidatos do PSDB à Presidência em 2018, já que depois de o governador paulista marcar um almoço hoje em Brasília para defender sua posição contrária a proposta, o que difere de Aécio, o referido presidente da sigla convocou os vice-líderes tucanos na Câmara para uma reunião na manhã de hoje.
 
-    A cúpula do PMDB atribui a Aloizio Mercadante, Ministro da Casa Civil, a movimentação para que o PT retome a Secretaria de Relações Institucionais e fracione o poder do vice-presidente Michel Temer na articulação política.

-    Uma comissão da Câmara de SP, que é dominada pelos petistas, rejeitou um pedido de impeachment de Fernando Haddad por ele ter dialogado com traficantes para remover uma favela na Cracolândia.


Crítica:
 
Mostrando que está cada dia mais tapada e alienada, ontem, envergonhando mais uma vez a população brasileira frente ao mundo, a presidenta Dilma afirmou, em uma entrevista para uma rede de TV francesa, que confia na promessa de Obama que supostamente "garantiu" para ela que os EUA não espionarão mais o Brasil.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário