R.B. 26/ABR/13 ‘’Chefe oportunista’’


R.B.

"Chefe oportunista"

 

São Paulo, 26 de abril de 2013 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode voltar a cair, ainda realizando lucros recentes, influenciada negativamente pelo recuo das commodities, pelo aumento das ''apostas'' de elevação da taxa básica de juros brasileira e também influenciada pelo recuo das bolsas do ''primeiro mundo''.

-    O DÓLAR pode voltar a cair, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e também influenciado pelas expectativas de (1) elevação da Selic e (2) aumento da entrada de recursos externos oriundos de diversas operações de captação de recursos no exterior por empresas brasileiras, como a do BB Seguridade.

 

ONTEM

-    BOVESPA –0,1%, abriu em alta, para na máxima avançar 1,0%, porem, depois de oscilar entre ganhos e perdas ao longo do dia, fechou em leve queda, interrompendo uma sequência de 5 altas seguidas, pressionada principalmente pela queda de -1,3% das ações da Petrobrás.

-    DÓLAR –0,7% à R$ 2,00, já abriu em queda e fechou em território negativo interrompendo uma sequência de três altas consecutivos, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e o fluxo positivo de recursos externos, que deve aumentar com a esperada redução nos juros básicos da zona do euro.

-    Na ÁSIA, acompanhando o fechamento positivo das demais bolsas mundiais no dia anterior, JAPÃO –,6%, CORÉIA 0,8% e CHINA 0,8%, beneficiadas pela recuperação do preço das commodities e pela percepção de que uma série de dados econômicos fracos irão encorajar os BCs das grandes economias a continuar com seus estímulos monetários.

-    Na EUROPA, em alta pela quinta sessão consecutiva, INGLATERRA 0,2%, FRANÇA 0,1% e ALEMANHA 0,9%, mostrando que a demanda no mercado acionário continua robusta, amparada por expectativa de estímulos do BCs, por resultados corporativos e por especulações sobre fusões e aquisições.

-    Nos EUA, em mais um dia de valorização, S&P 0,4%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,6%, desta vez impulsionadas por um dado positivo sobre o mercado de trabalho do país e pelo anuncio de um crescimento do PIB do Reino Unido no primeiro trimestre deste ano.


Economia:

 

Na ata da sua reunião da semana passada, quando a Selic foi elevada de 7,25% para 7,50%, o Copom deixou claro que a atual política monetária tem como alvo principal atacar a inflação em 2014, cuja projeção aumentou em relação à de MAR/13.

 

Dando 2 sinais positivos da economia brasileira, (1) nos 3 primeiros meses deste ano o consumo de energia elétrica no país cresceu 2,5% na comparação com igual período de 2012 e (2) segundo estimativas das principais entidades ligadas à construção civil, em 2013 o nível de emprego do setor crescerá 7% na comparação com o ano passado.

 

Como aquele tipo de ''chefe oportunista'' que se valoriza pelas coisas boas que e equipe faz, mas coloca a culpa na equipe quando as coisas dão errado, Mantega, ministro da Fazenda, afirmou que só BC sabe quando a inflação vai voltar a cair no Brasil.

 

Mostrando que a economia brasileira segue atraente para investimentos no setor produtivo, o Banco do Brasil captou a ''bagatela'' de R$ 11,5bi com a abertura de capital de sua unidade de seguros e previdência, a BB Seguridade, na maior operação do tipo desde desde OUT/09.

 

Indicando que a taxa básica de juros continuará a subir, Carlos Hamilton Araújo, diretor de Política Econômica do BC, afirmou que Copom pode intensificar o uso da Selic para combater a inflação, ressaltando porem que a inflação não está fora de controle.

 

-    A Vale subiu 1,4%, já que seu lucro de R$ 6,2bi acumulado no primeiro trimestre deste ano foi maior do que o esperado pelo ''mercado''.

-    O Santander caiu -2,9%, após o banco divulgar que teve queda de -29,6% em seu lucro líquido consolidado no primeiro trimestre deste ano em relação a igual período de 2012.


Política:

 

Defendendo, como sempre, os seus próprios interesses, o senador tucano Aécio Neves subiu à tribuna do Senado para fazer um discurso a favor do fim da reeleição e também da ampliação do mandado dos presidentes dos atuais 4 anos para 5 anos.

 

Com os ''nobres parlamentares'' muito preocupados e mudar as regras das eleições para beneficiarem a atenderem seus próprios interesses, nem mesmo as cobranças da presidenta Dilma garantiram a conclusão da votação do novo código de mineração.

 

Senadores da base do governo apresentaram, na noite de ontem, recurso para levar ao plenário o projeto de lei de que permite a troca da aposentadoria, a chamada desaposentadoria, em uma manobra para tentar barrar a aprovação da proposta.

 

Segundo Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, a aprovação da proposta que submete aos ''oportunistas'' parlamentares do Congresso Nacional as decisões dos 'intocáveis'' ministros do Supremo pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara representa uma ameaça à democracia.

 

''Sem medo de comprar briga'', o senador peemedebista Renan Calheiros, que é presidente do Senado, ''avisou'' que vai entrar com agravo regimental no Supremo Tribunal Federal contra a liminar dada ontem pelo ministro Gilmar Mendes, que suspendeu a proposta ''oportunista'' que limita a criação de novos partidos políticos e que visa combater a candidatura de Marina Silva à presidência em 2014.


Crítica:

 

Acreditando, provavelmente pelas lições que teve com seu papai no próprio caso em questão, que se pode comprar tudo, até uma vida, com dinheiro, ontem, ao sair da audiência do atropelamento que causou a morte do ciclista Wanderson Pereira dos Santos, Thor Batista, filho de Eike Batista, afirmou que deu R$ 300 mil para uma tia da vítima.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário