R.B. 20/DEZ/12 "Maiores lutas"


R.B.

"Maiores lutas"

 

São Paulo, 20 de dezembro de 2012 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve cair, realizando lucros após acumular uma alta de 6,1% nos 19 primeiros dias de DEZ/12, influenciada negativamente pela demora em se chegar a um acordo para evitar o ''abismo fiscal'' nos EUA, porem deve-se ressaltar que a tendência ainda é de alta para estes últimos pregões do ano.

-    O DÓLAR pode subir, também em um ''ajuste técnico'' após acumular uma baixa de –2,6% nestes 19 primeiros dias de DEZ/12, acompanhando a provável piora do ''humor'' na Bovespa, porem deve-se ressaltar que a moeda norte-americana deve tentar testar um novo piso, provavelmente de R$ 2,05, ainda este ano.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,9%, abriu ''de lado'', para na mínima recuar –0,1%, porem logo passou a subir e, com bom volume de negócios (R$ 7,3bi), fechou o dia próxima dos 61.000pts (aos 60.998pts), impulsionada principalmente pelas ações da Petrobras (3,8%) e dos principais bancos brasileiros, como Itaú (3,4%), Bradesco (2,5%) e Banco do Brasil (5,3%).

-    DÓLAR –0,9% à R$ 2,07, já abriu em queda e, mais uma vez influenciado por medidas do BC para conter a desvalorização do real, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, para fechar o dia com o recuo mais acentuado dos últimos 4 meses.

-    Na ÁSIA, se aproximando das máximas do ano, JAPÃO 2,4%, CORÉIA 0,9% e CHINA 0,2%, impulsionadas pelas expectativas de anúncios de novas medidas de estímulo monetário agressivo por parte do BC do Japão e por sinais de progresso para resolver o "abismo fiscal" norte-americano.

-    Na EUROPA, com as notícias macroeconômicas negativas parecendo ter importância menor, INGLATERRA 0,4%, FRANÇA 0,4% e ALEMANHA 0,2%, impulsionadas principalmente pelas ações dos bancos, diante do crescimento da expectativa de um acordo para evitar alta de impostos e corte de gastos que derrubariam a economia norte-americana.

-    Nos EUA, realizando lucros recentes, na ''contra-mão'' das demais bolsas mundiais, S&P –0,8%, DJ –0,7% e NASDAQ –0,3%, na medida em que avanços nas negociações com o objetivo de evitar uma crise fiscal no final do ano no país estancaram, ao que tudo indica momentaneamente.


Economia:
 

Ontem, após ressaltar que a redução dos impostos será uma de suas "maiores lutas" no ano que vem, a presidenta Dilma afirmou que seu governo continuará atuando em diversas frentes para estimular a economia, reduzindo os juros, tornando a taxa de câmbio "mais real", diminuindo as tarifas de energia elétrica e investindo em educação de qualidade.

 

O progresso nas negociações para evitar uma crise fiscal nos EUA pareceu estancar ontem, já que Obama acusou os republicanos de resistirem devido a um rancor pessoal contra ele e John Boehner, o republicano de posição mais alta no Congresso, chamou o presidente de "irracional".

 

Por saber que sem dinheiro a Petrobrás não poderá fazer grandes investimentos, que por sua vez ajudam muito no desempenho da economia brasileira, ontem Mantega, ministro da Fazenda, ''finalmente afirmou que certamente'' haverá aumento do preço da gasolina em 2013.

 

Como a Selic está no menor patamar de história (7,25%) e a inadimplência está diminuindo bastante, em DEZ/12 a taxa média de juros cobrada para empréstimos bancários atingiu 28,9% ao ano, o que representa o nono recuo consecutivo e o menor patamar da história.

 

Com as taxas de juros nos menores patamares da história, ontem o BC informou que o crédito total disponibilizado pelo sistema financeiro no país no mês de NOV/12 subiu 1,5% na comparação com OUT/12 e disparou 16,1% na comparação com NOV/11.

 

''Apostando'' na economia brasileira, (1) a espanhola Abengoa levou a maior parte dos lotes no leilão de linhas de transmissão e subestações realizado ontem na Bovespa, (2) a Fiat anunciou que investirá R$ 500mi para construir uma fábrica de motores em Pernambuco, (3) a marca de roupas Gap anunciou que vai inaugurar suas duas primeiras lojas no Brasil ainda no primeiro semestre de 2013 e (4) os fundos Valiant Capital Partners, Monashees Capital e Kaszek Ventures investiram R$ 30mi no portal de classificados de imóveis VivaReal, que abrirá mais 6 filiais no Brasil em 2013.

 

Pressionada por alimentos e serviços como empregados domésticos e passagens aéreas, a prévia da inflação oficial, o IPCA-15, acelerou para 0,69% em DEZ/12, ante 0,54% registrado em NOV/12, e com isto fechou o ano acumulando alta de 5,78%, nível inferior ao registrado em 2011 (6,56%), mas acima do centro da meta oficial de inflação (4,5%).

 

-    A Petrobras subiu 3,8%, após o governo confirmar que haverá reajuste no preço dos combustíveis em 2013 e a estatal anunciar seu programa de corte de gastos, que prevê economizar R$ –32bi até 2016.

-    O Itaú subiu 3,4%, o Bradesco avançou 2,5% e o Banco do Brasil disparou 5,3%, seguindo o desempenho dos demais bancos europeus e beneficiados pelo anuncio de recuo da inadimplência no Brasil.

-    A Vale caiu –1,2%, após a mineradora informar perdas contábeis de cerca de R$ –1bi no quarto trimestre para encerrar disputas tributárias em Minas Gerais e na Suíça.


Política:
 
Apos defender o início julgamento do mensalão mineiro, que envolve políticos do PSDB, ontem FHC criticou alguns projetos e medidas econômicas adotadas pelo governo da presidenta Dilma, como a redução do do IPI para automóveis e a construção do trem-bala e dos 800 aeroportos regionais no país.
 
Atendendo aos apelos da oposição, no inicio da noite de ontem, Roberto Gurgel, o procurador-geral da República, pediu a prisão imediata de réus condenados no processo do mensalão, entre eles o de José Dirceu, e agora caberá ao presidente do tribunal e relator do mensalão, o ministro Joaquim Barbosa, analisar o pedido.
 
Sem acordo e com os ''nobres'' parlamentares ansiosos pelas férias de final de ano, ontem o Congresso adiou a análise de 3.060 vetos presidenciais pendentes nos últimos 12 anos, principalmente porque entre eles está o veto da presidenta Dilma à nova forma de distribuição entre Estados e municípios das receitas dos royalties do petróleo em contratos vigentes de exploração.

Crítica:
 
Indicando que atualmente a oferta de empregos no Brasil é bem maior para postos com baixa qualificação, segundo uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria, em DEZ/12 o índice que mede o temor de perder o emprego caiu -2,6% quando comparado a DEZ/11 entre todos os trabalhadores brasileiros, porem na faixa da população com nível superior este mesmo o índice subiu 6,4% na mesma base de comparação.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário