R.B. 25/OUT/12 ‘’Mais um poste de Lula’’


R.B.

"Mais um poste de Lula"

 

São Paulo, 25 de outubro de 2012 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, em um movimento de ''caça de barganhas'' após 5 pregões consecutivos de queda, para ampliar a pequena valorização acumulada no ano (0,7%), diante da leve melhora do ''humor'' das demais bolsas mundiais e da expectativa de que a Petrobrás apresente um resultado positivo após o fechamento do pregão de hoje.

-    O DÓLAR pode voltar a cair, tentando o ''suporte'' dos R$ 2,00 e acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, porem ainda com baixa volatilidade e poucos negócios diante da expectativa de novas intervenções do BC.

 

ONTEM

-    BOVESPA –0,9% (aos 57.160pts), abriu em alta, para na máxima avançar 0,5%, porem passou a cair na parte da tarde, prejudicada pelos fracos resultados corporativos no Brasil e no exterior e e pela cautela dos investidores com a crise na zona do euro.

-    DÓLAR –0,1% à R$ 2,02, já abriu em queda e, com poucos negócios e baixa volatilidade, manteve-se em território negativo ao longo de ''quase'' todo pregão, com o real sem forças para acompanhar a valorização mais forte de moedas de países exportadores ante a divisa norte-americana.

-    Na ÁSIA, recuperando uma pequena parte das perdas recentes, JAPÃO 0,5%, CORÉIA 0,3% e CHINA 0,1%, beneficiadas pela divulgação de uma pesquisa do setor industrial chinês do HSBC sugerindo que o crescimento está se recuperando na segunda maior economia do mundo.

-    Na EUROPA, interrompendo uma série de 3 sessões consecutivas de queda, INGLATERRA 0,1%, FRANÇA 0,6% e ALEMANHA 0,3%, com as mineradoras e petrolíferas beneficiadas pela divulgação de dados encorajadores chineses, enquanto balanços fortes, como o da SAP (4,6%), impulsionaram papéis de tecnologia.

-    Nos EUA, também revertendo uma abertura positiva, para fecharem em queda pelo segundo pregão consecutivo, S&P –0,3%, DJ –0,2% e NASDAQ –0,3%, após investidores absorverem mais uma rodada de resultados corporativos abaixo das expectativas e o Federal (''BC'' local) afirmar que vai manter seu plano de estímulos.


Economia:
 
Como se no Brasil o único setor importante da economia fosse o automobilístico e como se cada cidadão ter um carro próprio fosse uma obrigação do Estado, ontem a presidenta Dilma anunciou mais uma a prorrogação do IPI reduzido para automóveis até o final do ano e o mais absurdo desta medida é que ela não vale para os carros elétricos.
 
Ajudando também o setor de construção civil, que é um dos que mais emprega no Brasil, ontem o governo Dilma aprovou as regras para financiamento de materiais de construção utilizando recursos do FGTS, que passam a valer em NOV/12 e que estará disponível para cotistas do fundo com vínculo empregatício ativo, independente da renda e de acordo com sua capacidade de pagamento.
 
Indicando que não é somente a queda da taxa de juros que estimula o consumo, nos 9 primeiros meses deste ano, diante da desaceleração da economia brasileira e da crise financeira nos países do ''primeiro mundo'', os volume de recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo voltados a financiamento imobiliário somaram R$ 58,6bi, patamar –0,5% menor que no mesmo período de 2011 (R$ 58,9bi).
 
Indicando que a inflação começa a perder ''forças'', segundo a pesquisa mensal feita pelo Sindicato da Habitação de São Paulo, o aluguel na capital paulista aumentou 0,2% em SET/12, acumulando um aumento de 10,3% nos últimos 12 meses, o que representa o menor valor desde MAR/10.
 
Beneficiada pela queda da taxa de juros e pelos sinais de recuperação da economia brasileira, em SET/12 a pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas brasileira atingiu 95,9%, o que representa o maior valor desta série histórica, iniciada em JAN/06.
 
-    A BR Malls caiu -4,9%, após a sua prévia do resultado do terceiro trimestre mostrar desaceleração no ritmo de crescimento das vendas.
-    A Vale caiu –0,8% e,  após o fechamento do pregão anunciou que no terceiro trimestre deste ano seu lucro liquido foi de R$ 3,3bi, patamar –57,8% menor que no mesmo período de 2011.

Política:
 
Com Haddad sendo direto a em alguns momentos até agressivo e Serra tentando atacar mas mostrando impaciência e desorganização, o debate do SBT entre os candidatos à prefeitura de SP não deve mudar o rumo das eleições e teve como principal virtude o horário que foi realizado, às 18:30.
 
Segundo a média das 2 pesquisas divulgadas hoje para a prefeitura de SP, Haddad tem 60% dos votos válidos e Serra tem 40% dos votos válidos, o que indica que só um milagre salva o tucano de perder a eleição para o que ele considerava inicialmente apenas ''mais um poste de Lula''.
 
Claramente mirando o governo do maior estado do Brasil em 2018, Russomanno, depois de negar apoio a Haddad e declarar neutralidade no segundo turno da eleição municipal paulistana, se ofereceu para ser vice de Alckmin nas eleições para governador de 2014, se ''esquecendo'' que seu partido, o PRB, faz parte da base aliada e controla o Ministério da Pesca no governo Dilma.
 
Se afastando do PT e se aproximando do PSDB, Eduardo Campos, governador de Pernambuco e presidente do PSB, reclamou que o PT não retribui na mesma proporção o apoio que recebe de seu partido no segundo turno da eleição municipal.

Crítica:
 
Criado pelo PSDB de MG e engordado pelos petista de Brasília, Marcos Valério, o operador do mensalão, foi condenado por formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas no Supremo Tribunal Federal e ficará preso em regime fechado por pelo menos 6 anos e 8 meses.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário