R.B. 28/SET/12 ‘’Elevado nível de stress e desavenças’’


R.B.

"Elevado nível de stress e desavenças"

 

São Paulo, 28 de setembro de 2012 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após 3 pregões consecutivos de perdas, ampliando a valorização acumulada no mês (5,6%), acompanhando a valorização das commodities e também a melhora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais.

-    O DÓLAR pode voltar a cair, reduzindo a valorização acumulada no ano (8,7%), porem é importante ressaltar que a queda da moeda norte-americana no Brasil só não foi mais expressiva, como no exterior, pois mercado ''teme'' que o BC entre comprando quando a cotação fica abaixo de R$ 2,02.

 

ONTEM

-    BOVESPA -0,4% (aos 60.239pts), abriu em alta, para na máxima avançar 0,6%, porem foi perdendo ''forças'' ao longo do pregão e fechou em queda, respeitando o ''suporte'' dos 60.000pts, pressionado pelo recuo das ações de construtoras e de siderúrgicas e pela redução da estimativa do BC para o crescimento da economia brasileira.

-    DÓLAR –0,2% à R$ 2,03, já abriu em queda e, com poucos negócios e baixa volatilidade, devolveu os ganhos do pregão acompanhando o fluxo positivo de recursos externos e a trajetória internacional da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, recuperando parte das perdas recentes, JAPÃO 0,5%, CORÉIA 0,9% e CHINA 2,6%, sustentadas por uma forte alta nas ações chineses, principalmente de bancos e construtoras, diante de especulações de que autoridades do país podem tomar ações para impulsionar os mercados acionários.

-    Na EUROPA, recuperando as perdas do pregão anterior, INGLATERRA 0,2%, FRANÇA 0,7% e ALEMANHA 0,2%, também impulsionadas pela expectativa de estímulos econômicos na China, porem com baixo volume de negócios devido a expectativa para uma coletiva de imprensa do governo espanhol no qual o mesmo iria revelar suas reformas econômicas.

-    Nos EUA, interrompendo uma sério de 5 pregões consecutivos de baixa, S&P 1,0%, DJ 0,5% e NASDAQ 1,4%, com os planos de recuperação econômica da Espanha aliviando algumas preocupações a respeito de um dos países mais problemáticos da zona do euro.


Economia:
 
Confirmando que ''o mercado'' estava correto e Mantega, ministro da Fazenda, mais uma vez estava errado, ontem o BC elevou de 4,7% para 5,2% sua previsão para a inflação e reduziu sua projeção para o crescimento do país de 2,5% para 1,6% neste ano, ressaltando que isto ocorreu em razão do fraco desempenho da economia no primeiro semestre e do ritmo gradual de retomada que se observa agora.
 
Mostrando um certo otimismo, ontem o FMI anunciou que acredita que as economias emergentes continuam resistentes aos efeitos da crise financeira, ressaltando que esta resistência está ligada à adoção de políticas econômicas acertadas e, em linhas gerais, se deve a fatores mais duradouros.
 
Dando 5 novos sinais positivos da economia brasileira, (1) o abate de bovinos e de suínos teve evolução de 5% no primeiro semestre deste ano em relação a igual período do ano passado, (2) em AGO/12 a base de usuários de TV por assinatura no Brasil cresceu 2,16% sobre JUL/12, (3) as vendas nos supermercados brasileiros cresceram 3,91% em AGO/12 na comparação com o mesmo mês em 2011, (4) em AGO/12 o Índice de Confiança do Empresário do Comércio de SP teve alta de 7,6% ante JUL/12 e (5) em SET/12 o endividamento das famílias brasileiras caiu para 58,9%, ante 59,8% em AGO/12.
 
A Grã-Bretanha foi o segundo país que mais anunciou investimentos em novos negócios no Brasil no ano passado e, confirmando que as firmas britânicas de todos os portes estão correndo para fincar o pé nos setores mais promissores da economia brasileira, o primeiro-ministro David Cameron vem ao Brasil para ''dar uma mão'' nesse processo.
 
Segundo José Júlio Senna, sócio-diretor da MCM Consultores, o Relatório de Inflação, divulgado ontem, sinaliza estabilidade de inflação até 2013, o que dever reduzir as apostas de alta da Selic no próximo ano.
 
Ponderando que acredita que a elevação das cotações de commodities é temporária, Carlos Hamilton Araújo, diretor de Política Econômica do BC, afirmou que é "impossível" trazer a inflação neste ano para o centro da meta (4,5%), ressaltando que ações de política monetária, como uma eventual elevação da taxa básica de juros, não têm impacto imediato na economia.
 
Apesar das criticas que recebeu recentemente dos EUA, ontem a Câmara de Comércio Exterior do Brasil ''avisou'' que até meados de OUT/12 definirá o critério que será usado para formular uma nova lista de cerca de 100 produtos estrangeiros que terão alíquota de importação elevada.

Política:
 
Ontem, por maioria apertada de 6 votos a 4, os ''nobres'' ministros do Supremo Tribunal Federal reconheceram que houve suborno de líderes partidários no esquema do mensalão, o que confirma uma das principais teses da acusação, de que membros do Congresso foram cooptados com a distribuição de dinheiro no primeiro mandato do governo Lula e derruba a tese de que todo o esquema não passou de um crime eleitoral de caixa 2, que por sua vez já estaria prescrito.
 
Segundo a última pesquisa divulgada com as intenções de voto para a prefeitura de SP, Russomanno caiu de 35% para 30%, Serra subiu de 21% para 22% e Haddad subiu de 15% para 18%, voltando a aparecer em empate técnico com o candidato do PSDB.
 
Responsabilizando os ataques do PT pela queda registrada no Datafolha, o comando da campanha de Russomanno tem pronto um comercial que compara a trajetória do candidato à do ex-presidente Lula, que assim como o candidato do PRB também não tinha passagem pelo Executivo antes de assumir a Presidência do Brasil.
 
Como sempre ''atacando para se defender'', ontem Lula defendeu-se das acusações do mensalão dizendo que em seu governo se apuraram todas as denúncias de corrupção, ressaltando que isto não acontecia no governo FHC, quando o procurador-geral da República era conhecido como "engavetador" e lembrando que não foi investigado o escândalo da suposta compra de votos no Congresso para aprovar a emenda da reeleição, em 1996.
 
Podendo representar mais uma dura derrota para o DEM, o candidato petista Nelson Pelegrino passou a liderar a corrida pela sucessão municipal em Salvador ao subir para 34% das intenções de voto e assim superar ACM Neto, do DEM, que está agora em segundo lugar com 31%, já Mário Kertész, do PMDB, permanece em terceiro lugar com 7%.
 
Mostrando o ''elevado nível de stress e desavenças'' em que se entra a principal corte do Brasil, ontem ministro Joaquim Barbosa respondeu a uma crítica do ministro Marco Aurélio Mello de que ele não teria condições de ser presidente da Corte devido aos constantes bate-bocas protagonizado com os colegas afirmando que seu ''nobre colega'' não tinha estudado o suficiente para chegar ao cargo, mas se valido do parentesco com o ex-presidente Fernando Collor.

Crítica:
 
Em um ''topa tudo por dinheiro'', que supostamente é também uma afronta à soberania da União Europeia, Portugal anunciou que está oferecendo vistos de residência permanente para estrangeiros que investirem pelo menos 1mi de euros no mercado financeiro ou abrirem um negócio que gere 30 empregos ou ainda se comprarem um imóvel de ao menos 500mil euros.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário