R.B. 11/MAI/12 ''Abalar a concorrência''


R.B.

"Abalar a concorrência"

 

São Paulo, 11 de maio de 2012 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode cair, ara fechar em território negativo pelo quarto pregão consecutivo, acompanhando a nova piora do ''humor'' nas demais bolsas mundiais, porem deve-se ressaltar que ao atingir o menor patamar dos ultimo 4 meses a bolsa brasileira está em um bom ponto para investimentos de médio e longo prazos.

-    O DÓLAR deve subir, acompanhando a provável piora do ''humor'' na Bovespa e a trajetória internacional da moeda norte-americana, porem deve-se ressaltar que ao que tudo indica o atual patamar já ''confortável'' para o governo Dilma, que não deve mais interferir na ponta compradora.

 

ONTEM

-    BOVESPA -0,1%, abriu em alta, para logo atingir a máxima do dia avançando 1,6%, porem gradativamente foi perdendo ''forças'' ao longo do pregão e fechou em leve queda, com a inflação começando a preocupar os investidores.

-    DÓLAR -0,6% à R$ 1,95, já abriu em queda e, em um ''ajuste técnico'' após 4 pregões consecutivos de alta, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, seguindo as perdas das demais bolsas mundiais no dia anterior, JAPÃO -0,4%, CORÉIA -0,2% e CHINA -0,1%, também prejudicadas pela divulgação de dados chineses mais fracos do que o esperado, que por sua vez alimentaram temores de uma desaceleração do crescimento na região.

-    Na EUROPA, recuperando uma pequena parte das perdas recentes, INGLATERRA 0,2%, FRANÇA 0,4% e ALEMANHA 0,7%, com destaques de alta para as ações de bancos, desta vez ajudadas por novos indícios de que um governo de coalizão possa estar sendo formado na Grécia, o que teoricamente encerraria o impasse que põe em risco a ajuda internacional ao país.

-    Nos EUA, sem uma tendência única e com investidores voltando aos poucos ao mercado após um período de fraqueza, S&P 0,2%, DJ 0,2% e NASDAQ -0,1%, porem com os ganhos limitados por perspectivas ruins divulgadas pela empresa termômetro do setor de tecnologia Cisco (-10,5%) e por temores em relação à Europa.


Economia:
 

Mostrando disposição para incentivar o crescimento da economia brasileira, ontem a presidenta Dilma pediu à equipe econômica que procure espaço para a adoção de novas desonerações tributárias.

 

''Apostando'' que a recente alta do dólar não vai pressionar muito a inflação, ontem Mantega, ministro da Fazenda, afirmou que o aumento do IPCA em ABR/12 não é motivo para preocupações, pois foi inferior ao mesmo mês do ano anterior e foi pressionado principalmente pela elevação dos preços do cigarro.

 

Refutando um pleito dos bancos privados, que resistem em reduzir suas taxas de juros, ontem Nelson Barbosa, secretário-executivo do Ministério da Fazenda, descartou a possibilidade de alterar percentuais e alíquotas de depósitos compulsórios do sistema financeiro e do IOF.

 

Indicando que, com o dólar acima de R$ 1,90, o BC não deve mais atuar na ponta compradora, ontem Fernando Pimentel, ministro do Desenvolvimento, afirmou que o atual nível da taxa de câmbio é favorável aos exportadores.

 

Com alvo principal no Brasil, a gestora de recursos norte-americana Capital International levantou US$ 3bi em um novo fundo de private equity dedicado exclusivamente a mercados emergentes.

 

Contrariando o que disse recentemente o Itaú sobre a inadimplência, ao afirmar que ela está estável e controlada, ontem a Caixa Econômica Federal informou que acumulou um lucro de R$ 1,2bi no primeiro trimestre do ano, resultado que é 46,1% superior ao mesmo período do ano anterior.

 

Disposto e com mandato para ''abalar a concorrência'', ontem, após mais um movimento de corte nos juros, o Banco do Brasil decidiu reduzir em até -40% as taxas de administração e de R$ 50mil para R$ 1,00 as aplicações mínimas de 2 fundos de investimento de renda fixa administrados pelo banco.

 

-    A Braskem caiu -4,6%, após anunciar que seu lucro líquido caiu -50% no primeiro trimestre na comparação anual.

-    A MMX caiu -3,7%, já que seu lucro líquido de R$ 49,3mi no primeiro trimestre deste ano foi -23% menor que no mesmo período de 2011.


Política:
 
Preparando uma enorme pizza, os ''nobres parlamentares'' fazem com que a maioria das sessões da CPI de Carlinhos Cachoeira sejam secretas, porem os advogados de defesa do referido bicheiro e de Demóstenes Torres, seu ''senador particular'', podem participar livremente de todas as sessões.
 
Provando mais uma vez que tucano gosta de ficar em cima do muro, passados exatos 41 dias após a revelação de áudio em que o deputado federal Carlos Alberto Leréia, do PSDB de Goiás, aparece em negociações com integrantes do grupo do empresário Carlinhos Cachoeira, a cúpula do partido ainda não decidiu se vai aplicar alguma penalidade contra o parlamentar.
 
Complicando ainda mais a vida de Marconi Perillo, o governador de Goiás, ontem o delegado da policia federal Matheus Mela Rodrigues afirmou à CPI do Cachoeira que o referido contraventor teve participação direta na compra de uma casa do governador tucano.

Crítica:
 
Com os casais, muitas vezes de forma egoísta, substituindo cada dia mais os filhos por cachorros, o faturamento da indústria de produtos para animais de estimação deve alcançar R$ 13,7bi, o que representa um crescimento de mais de 12% com relação ao ano passado.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com
Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho

Nenhum comentário:

Postar um comentário