R.B. 20/JUL/09 ''Apenas no primeiro passo''

--------------------------------------------------------------------------------
R.B.

"Apenas no primeiro passo"

São Paulo, 20 de julho de 2009 (SEGUNDA-FEIRA).
--------------------------------------------------------------------------------
Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve seguir em alta, ampliando a valorização acumulada no mês (1,8%), seguindo a recuperação das demais bolsas mundiais e também beneficiadas pelas ''apostas'' de novo corte da Selic, de até -0,5%, na reunião do Copom desta semana.
- O DÓLAR pode voltar a cair, para ampliar a desvalorização acumulada no mês (-1,8%), acompanhando o ''humor positivo'' das bolsas mundiais e ainda influenciado pelo ''crescente e constante'' fluxo positivo de recursos externos.

SEXTA-FEIRA
- BOVESPA 0,3%, já abriu em alta e, após alguma volatilidade, já que na mínima recuou -0,3% e na máxima avançou 0,8%, fechou em alta pelo terceiro pregão consecutivo, para acumular uma valorização de 5,8% na semana, diante dos sinais de recuperação da economia interna e dos bons resultados corporativos nos EUA.
- DÓLAR -0,2% à R$ 1,92, abriu em alta, para na máxima avançar 0,3%, porem, seguindo a melhora do ''humor'' nas bolsas mundiais, logo passou a cair, para acumular uma desvalorização de -3,7% na semana, também influenciado pelo novo recuo do risco-Brasil (-3,8%).
- Na ÁSIA, em uma reação positiva à previsão de Nouriel Roubini de que a economia dos EUA deve sair da recessão no final deste ano, JAPÃO 0,5%, sustentada por ganhos nas ações do setor financeiro, que seguiram o rali do dia anterior nas bolsas de NY, CHINA 0,2%, beneficiada pela demanda por papéis de empresas de carvão e de metais não-ferrosos e CORÉIA 0,6%, no maior patamar em mais de 9 meses, puxada por ações de tecnologia.
- Na EUROPA, acumulando um ganho relativamente acentuado na semana, INGLATERRA 0,6% (6,3% na semana), FRANÇA 0,6% (7,9% na semana) e ALEMANHA 0,4% (8,8% na semana), desta vez beneficiadas pela elevação das perspectivas para o mercado de ações europeu em 2009, diante da percepção de que, após cerca de 1,5 anos de crise, as empresas começam a apresentar balanços melhores.
- Nos EUA, revertendo uma abertura negativa, porem mostrando ''pouca força'' no fechamento de uma semana de boa recuperação, S&P 0,1%, DJ 0,4% (7,3% na semana) e NASDAQ 0,1%, diante da percepção de que a economia está se recuperando, porem que esta recuperação econômica não será rápida.
--------------------------------------------------------------------------------
Economia:

Ressaltando que a economia brasileira tem se estabilizado mais rapidamente do impulso recessivo, o que se reflete no desempenho de índices de vendas do varejo e no controle da inflação, além do risco cambial aparentemente menor, o banco norte-americano Morgan Stanley decidiu elevar sua recomendação para o mercado de ações brasileiro, e também elevou suas projeções para o PIB da China, grande demandante de matérias-primas vendidas pelo País.

Dando mais um ''sólido sinal'' da confiança na economia brasileira, em MAI/09 o prazo médio dos financiamentos concedidos aos consumidores chegou a 495 dias, o que representa o maior resultado já registrado pela série histórica do BC, iniciada em JUL/94, na época de lançamento do Plano Real.

Colocando o Brasil em uma situação cada vez mais ''tranqüila e confortável'', na quinta-feira passada, dia 16/JUL/09, as reservas internacionais brasileiras alcançaram o nível recorde de US$ 209,6bi, superando o recorde anterior atingido em 6/OUT/08.

Impulsionadas pelos recentes cortes na taxa de juros e pela desburocratização do credito, em MAI/09 0 mercado de imóveis residenciais novos de SP vendeu 21,3% das unidades disponíveis na cidade, contra 4,9% no ''fundo do poço'' em OUT/09, o que representa o melhor desempenho desde o mesmo mês do ano passado (21,8%), quando aliás o estoque era menor.

Como o ''leão'' aperfeiçoou seu ''faro'' para compensar as perdas de arrecadação oriundas da desaceleração econômica e dos incentivos fiscais, no primeiro semestre de 2009 as autuações da Receita Federal às empresas paulistas somaram R$ 11,9bi, número 160% superior ao registrado no mesmo período de 2008.

Podendo incentivar o Copom a cortar a Selic em -0,5% na reunião desta semana, em JUL/09 o IGP-10 apontou deflação de -0,35%, resultado abaixo do apurado em JUN/09 (-0,03%) e dentro do esperado pelo mercado (-0,38%).

- A Petrobrás subiu 1,8% e, após o fechamento do pregão, o governo anunciou que deve transformar a Petrobras na operadora única dos campos de pré-sal, garantindo a ela uma "participação mínima fixa" em todos os campos de petróleo localizados nessa região.
- A Natura subiu 1,1% e, também após o fechamento do pregão, anunciou um lucro líquido consolidado de R$ 168,3mi no segundo trimestre deste ano, o que representa um crescimento de 19,3% na comparação com o mesmo intervalo de 2008.
--------------------------------------------------------------------------------
Política:

Pensando, assim como Lula, nas eleições presidenciais de 2010, Serra e Aécio, que governam respectivamente SP e MG e são os principais pré-candidatos da oposição à Presidência registram, a um ano das eleições, orçamentos recordes em áreas chave como a assistência social, direitos da cidadania, habitação e trabalho.

Apesar de extremamente abatido, principalmente em relação às denúncias envolvendo os integrantes da sua família, Sarney, que voltou a admitir arrependimento de ter disputado o comando da Casa no início do ano, acredita que qualquer tipo de recuo neste momento terá um forte efeito negativo e por isso a determinação do seu grupo político é de impedir, a qualquer custo, a abertura de processo de cassação contra ele no Conselho de Ética.

Contrariando as determinações do diretório Nacional de seu partido e aproveitando-se das ''complicações'' enfrentadas pela tucana Yeda Crusius, atual governadora do Estado, ontem Tarso Genro, ministro da Justiça, oficializou sua pré-candidatura ao governo do Rio Grande do Sul, o que pode criar um problema para a composição de uma aliança nacional com o PMDB em torno de uma candidatura de Dilma à Presidência.
--------------------------------------------------------------------------------
Crítica:

40 anos após o ''pequeno passo'' Armstrong, a humanidade continua ''apenas no primeiro passo'', o preconceito ainda existe, a fome e a guerra assolam milhares e os seres-humanos continuam ''presos à terra'', sem ao menos conseguirem se proteger de impactos de asteróides.
--------------------------------------------------------------------------------
PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho
--------------------------------------------------------------------------------
O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br
--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário