R.B. 29/DEZ/08 ''Presente de ano novo''

São Paulo, 29 de dezembro de 2008 (SEGUNDA-FEIRA).

--------------------------------------------------------------------------------

Mercados:

HOJE
- A BOVESPA deve subir, dando seqüência ao ''rali de final de ano'', seguindo o desempenho das demais bolsas mundiais e embalada pelas ''apostas'' de que, após um 2008 conturbado, 2009 será um ''ano de plantação''.
- O DÓLAR pode volta a cair, seguindo a provável melhora do ''humor'' nas bolsas mundiais e influenciado pelos leilões de venda do BC e pela ainda, e cada dia mais, ''atraente'' taxa real de juros da economia brasileira (cerca de 7,5%).

SEXTA-FEIRA
- BOVESPA 1,1%, abriu em alta e, após um pregão com baixíssimo volume de negócios (R$ 1,2bi) e alguma volatilidade, já que chegou a recuar -0,4%, fechou em território positivo após 5 quedas consecutivas, seguindo o movimento ascendente das bolsas de NY.
- DÓLAR -0,2% à R$ 2,37, abriu em alta e, com baixo volume de negócios, passou a cair na parte da tarde, pressionado pelos leilões de venda do BC e seguindo a trajetória negativa da moeda norte-americana nos demais mercados mundiais.
- Na ÁSIA, sem uma tendência única e com baixos volumes de negócios devido à ausência de investidores estrangeiros e institucionais, JAPÃO 1,6%, impulsionada pela cobertura de vendas a descoberto e pelas compras relacionadas a fundos de investimento antes do final do ano, CHINA -0,2%, prejudicada pelas preocupações referentes à lucratividade das empresas e às previsões sobre a economia doméstica e CORÉIA -0,9%, a quarta queda consecutiva, desta vez pressionada pelas ações das montadoras, como Hyundai (-4,6%) e Kia Motors (-2,1%).
- Na EUROPA, INGLATERRA, FRANÇA e ALEMANHA permaneceram fechadas devido ao feriado de Natal.
- Nos EUA, com baixo volume de negócios devido ao feriado de Natal na Europa, S&P 0,5%, DJ 0,6% e NASDAQ 0,3%, com as ações das montadoras beneficiadas pelo anúncio da concessão de status de banco ao GMAC.

--------------------------------------------------------------------------------

Economia:

Dando um bom ''presente de ano novo'' aos brasileiros, Meirelles, presidente do BC, ''prometeu'' a Lula que, como na ultima reunião o Copom foi duro e sinalizou a manutenção da sua autonomia operacional, em JAN/09 a taxa básica de juros começará a cair, estimulando o crescimento da demanda doméstica e o crédito.

Com o governo estimulando investimentos aonde o Brasil mais precisa, em 2009 os trabalhadores poderão usar parte dos recursos do FGTS para aplicar em obras de infra-estrutura, evitando assim que a escassez de crédito gere uma freada na economia interna.

Mostrando a ''força'' da economia brasileira, que até agora está ''resistindo aos problemas externos'', (1) segundo o Serasa as vendas do varejo nacional registraram alta de 2,8% no período que antecede o Natal em relação ao ano passado, (2) segundo a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping as vendas de Natal nos shopping centers cresceram 3,5% neste ano na comparação com o ano anterior e (3) segundo o Serviço Central de Proteção ao Crédito no Natal de 2008 as consultas ao SCPC/Cheque foram 4,7% maiores que no mesmo período de 2007.

Tornando o mercado financeiro brasileiro cada dia mais seguro, a Comissão de Valores Mobiliários, também mostrando que aprendeu com os ''erros dos gringos'', divulgou uma minuta com novas regras para dar mais transparência às operações de emissão de títulos, o que permitirá aos investidores a possibilidade de conhecer até mesmo os salários de diretores e membros do conselho de administração das empresas antes de adquirirem os papéis.

- A Telebrás subiu 35,4% e, após o fechamento do pregão, o governo anunciou que a empresa está mais próxima de se tornar a gestora de um programa nacional de inclusão digital, com o aumento de capital de R$ 200mi, e para isto usará a rede de fibras óticas da Eletronet.
--------------------------------------------------------------------------------

Política:

Após um ano sem aprovar nenhuma reforma importante, a votação da Contribuição Social para a Saúde será um dos principais desafios da Câmara em 2009, já que em 2008 o embate entre governo e oposição impediu a conclusão da votação da proposta que regulamenta a emenda 29, que por sua vez prevê percentuais mínimos de investimentos federais na saúde.

Apesar de discursarem e alardearem que são favoráveis a alternância de poder, a maioria dos líderes partidários do Congresso (cerca de 15) devem permanecer nos cargos em 2009, especialmente os da oposição, como os senadores José Agripino Maia, do democrata, e Arthur Virgílio, do PSDB, que já estão há mais de 10 anos na liderança de seus partidos.

Arrumando diversas formas de gastar dinheiro do contribuinte, o Senado guarda a sete chaves uma enxurrada de notas fiscais que somam R$ 10,4mi, valor correspondente a 146 mil cestas básicas em Brasília que foi gasto pelos ''nobres senadores'' em 2008 com a obscura verba indenizatória, usada para as despesas extras do mandato.

--------------------------------------------------------------------------------

Crítica:

Mostrando que ''o Mundo'' que Bush entregará para Obama é bem pior que ''o Mundo'' que Bush recebeu de Clinton, alem da enorme crise econômica, o novo presidente dos EUA terá papel decisivo nas ''crescentes pendengas mundiais'', como aquela entre palestinos e israelenses na Faixa de Gaza, aonde até universidade está sendo bombardeada.

--------------------------------------------------------------------------------

PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

--------------------------------------------------------------------------------

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br

--------------------------------------------------------------------------------

2 comentários: